https://revistas.unila.edu.br/eqpv/issue/feed Educação Química en Punto de Vista 2021-07-02T20:31:32-03:00 MARIA DAS GRAÇAS CLEOPHAS revista.eqpv@unila.edu.br Open Journal Systems <p>A revista <strong>Educação Química <em>en Punto de Vista</em> </strong>é uma publicação <span style="text-decoration: underline;">semestral</span> da <strong>Rede Latino-Americana de Pesquisa em Educação Química - ReLAPEQ</strong>, criada em 2014. Seu título procura abarcar as duas línguas que representam os países latino-americanos, embora aceite também publicações em inglês. A missão da revista é difundir trabalhos relacionados à <strong>educação química</strong> produzidos no âmbito de diferentes países e contextos educacionais, conferindo um caráter de internacionalização à revista e, ao mesmo tempo, compreendendo diferentes realidades tais como: ensino fundamental, ensino médio, ensino superior, formação de professores, educação em espaços não-formais.</p> https://revistas.unila.edu.br/eqpv/article/view/2904 EDITORIAL 2021-07-02T00:44:34-03:00 Elisa Prestes Massena elisapmassena@gmail.com Nyuara Mesquita nyuara2006@gmail.com Aline Machado Dorneles lidorneles26@gmail.com Tathiane Milaré tmilare@cca.ufscar.br Renata Hernandez Lindemann renatalindemann@unipampa.edu.br <p>Este número temático visa contribuir para ampliar a reflexão a respeito das aprendizagens possibilitadas e potencializadas no âmbito da formação inicial de professores de Química, especialmente no contexto dos estágios supervisionados em diferentes regiões do país, bem como, partilhar experiências que destacam o papel da Escola como espaço de formação durante a realização do estágio. </p> 2021-07-02T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2021 Educação Química en Punto de Vista https://revistas.unila.edu.br/eqpv/article/view/2530 Ressignificação dos estágios curriculares supervisionados por meio da implementação de Unidades Didáticas Multiestratégicas 2020-09-25T16:23:30-03:00 Amadeu Moura Bego amadeu.bego@unesp.br Francisco Otávio Cintra Ferrarini franciscoferrarini@ifsp.edu.br Vagner Antonio Moralles vagnermoralles@hotmail.com <span lang="PT-BR">Este trabalho descreve e discute as potencialidades de uma trajetória educacional para professores de química denominada de "Implementação de Unidades Didáticas Multiestratégicas (UDM)". As funções e as características dos diferentes tipos de Estágio Curricular Supervisionado são problematizadas e novas possibilidades são apresentadas ressignificando e reposicionando o planejamento na perspectiva do educar pela pesquisa. Uma UDM é um modelo de planejamento que abrange a integração, de modo organizado e sequenciado, de um conjunto de estratégias didáticas e de avaliação de acordo com objetivos de aprendizado previamente definidos e delimitados a partir de uma abordagem metodológica. A UDM é implementada em três etapas: planejamento; intervenção prática; e replanejamento. Essas três etapas resultam em um percurso formativo complexo e multifacetado que contribui para uma formação inicial mais qualificada no que se refere a uma atuação competente e embasada teórica e metodologicamente, à produção de saberes docente e ao desenvolvimento do conhecimento prático-profissional</span> 2021-07-02T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2021 Educação Química en Punto de Vista https://revistas.unila.edu.br/eqpv/article/view/2544 A biblioteca como instituição-campo do estágio supervisionado em ensino de química 2020-09-10T18:46:27-03:00 Fabiola Ferreira Barbosa fabiolafbarbosa@icloud.com Ana Cláudia Kasseboehmer claudiaka@iqsc.usp.br Rafael Cava Mori rafael.mori@ufabc.edu.br Ao considerar, na formação inicial de professores de química, vivências não escolares, este texto trata da inserção de bibliotecas no estágio supervisionado. Este estudo de caso apresenta três momentos, espelhando as etapas do processo de conhecimento numa perspectiva crítico-dialética. O primeiro passo, empírico, narra como uma licencianda compreendeu o problema do “copiar-colar” nos trabalhos escolares. Isso ensejou o segundo passo, abstrato, conduzindo a conceitos sobre tipologia das bibliotecas, orientações sobre a organização desses espaços e analogias com museus. No terceiro passo, retornou-se à realidade concreta e elaborou-se um desenho de estágio com vivências em bibliotecas. A experiência gerou propostas para solucionar o problema previamente diagnosticado: incentivar estratégias de leitura no ensino de química, para orientar os estudantes nas pesquisas e no uso de bibliotecas; modificar salas de leitura, tornando-as mais atrativas para o estudante de química; e criar repositórios de trabalhos escolares de química 2021-07-02T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2021 Educação Química en Punto de Vista https://revistas.unila.edu.br/eqpv/article/view/2340 Representações sociais da tragédia de Mariana: estudo documental sobre um estágio docente em química orientado pela pesquisa 2020-11-05T13:15:37-03:00 Carlos Ventura Fonseca carlos.fonseca@ufrgs.br Melina Teixeira Medeiros melinamed@hotmail.com <p>Este trabalho enfoca o estágio docente (com/como pesquisa) vivenciado por uma estudante do curso de Licenciatura em Química da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, com turmas de Ensino Médio de uma escola pública estadual do município de Porto Alegre. Trata-se de um estudo qualitativo exploratório, baseado exclusivamente em fontes documentais, que objetiva compreender como as representações sociais acerca da Tragédia de Mariana apresentada pelos sujeitos interpelados relacionaram-se com as práticas pedagógicas desenvolvidas. Os dados textuais obtidos foram interpretados via análise de conteúdo. Os resultados apontam que o viés investigativo adotado pela docente em formação propiciou a produção de conhecimento novo sobre os estudantes e seus saberes de senso comum, fornecendo indicações ao planejamento desenvolvido e ao trabalho docente que foi realizado. O artigo aponta, ainda, reflexões direcionadas ao campo da Educação em Ciências da Natureza, que decorrem dos resultados obtidos.</p> 2021-07-02T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2021 Educação Química en Punto de Vista https://revistas.unila.edu.br/eqpv/article/view/2594 Consciência pedagógica e vir a ser docente: as idas e vindas formativas nas entrelinhas dos relatos de estágio de um licenciando 2020-09-21T17:14:50-03:00 Pedro Vinícius Castro Magalhães do Amparo droomagalhaes@gmail.com Hélio da Silva Messeder Neto messeder3@gmail.com <p>A formação inicial de educadores químicos perpassa por dois momentos gerais: o estudo dos conteúdos químicos e pedagógicos e, em seguida, a articulação destes conhecimentos para explicar os fenômenos educativos enquanto docente observador e, depois, como regente de uma turma na supervisão de dois professores – o regente oficial e o formador. Neste último momento, há grande dificuldade da parte dos professores em formação em fazer essa articulação por conta do apego ao pragmatismo largamente difundido na profissão ou até mesmo à ideia metafísica de que só as pessoas agraciadas com o dom da docência podem realizá-lo. Rompendo com essas falácias – tanto as praticistas, quanto as metafísicas –, procuramos evidenciar algumas articulações da teoria com a prática feitas nos relatórios dos estágios de observação e regência de um estudante da licenciatura em química, nas quais estejam presentes a especificidade da formação docente, como também a impossibilidade do trabalho educativo ser desenvolvido de maneira inconsciente e recuado da teoria ou da realidade objetiva. Neste artigo, fazemos uma primeira aproximação ao conceito de consciência pedagógica para compreender o estágio e seu relato articulado à teoria. Acreditamos que este trabalho poderá servir de ajuda para educadores químicos em formação, desde a observação até o momento criativo de planejamento das aulas e suas respectivas descrições, mas, sobretudo, para negritar a necessidade de superar o apego a teorias pedagógicas abstratas e a empiria isolada que nada explica e pouco orienta os professores.</p> 2021-07-02T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2021 Educação Química en Punto de Vista https://revistas.unila.edu.br/eqpv/article/view/2492 Catarse do I Encontro dos Estágios amalgamados pela música no Ensino de Química: possibilidades de interação entre a escola e a universidade 2020-09-22T15:08:12-03:00 Joice Menezes Lupinetti lupinetti@hotmail.com Adriana Marques de Oliveira adrianamarques@ufgd.edu.br <p>Neste artigo tecemos discussões sobre o evento intitulado de I Encontro dos Estágios em que a música amalgamou todo o processo. Foi desenvolvido na Universidade Federal da Grande Dourados (UFGD) na cidade de Dourados, Mato Grosso do Sul, no ano de 2019. Os atores envolvidos foram estagiários do curso de Licenciatura em Química, professores da Educação Básica e professores do Ensino Superior. Nosso objetivo foi de investigar o delineamento das etapas dos Estágios Supervisionados I e III que reverberaram no I Encontro dos Estágios. Para isto, utilizamos como material de análise 18 portfólios desenvolvidos pelos licenciandos e os diários das professoras/pesquisadoras. Fundamentamos na pesquisa participante e utilizamos a Análise de Conteúdo (AC) para compreensão deste material empírico. Esta abordagem nos oportunizou compreender as emoções despertadas nos sujeitos durante o desenvolvimento deste Encontro e as vivências possibilitadas pela música, além do papel da interação e do diálogo na formação dos futuros professores.</p> 2021-07-02T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2021 Educação Química en Punto de Vista https://revistas.unila.edu.br/eqpv/article/view/2597 Aspectos do processo de iniciação da carreira docente no estágio supervisionado de licenciandos em Química 2020-09-21T17:02:40-03:00 Graziele Borges de Oliveira Pena grazieleborges@hotmail.com Valéria Aparecida Lanzoni Zanetoni valzanetoni@gmail.com Nathália Santos Véras verassn@outlook.com <p>Este artigo discute a importância de se considerarem as vivências do estágio supervisionado com algumas características do processo de iniciação na carreira docente e de suas implicações para a formação e o desenvolvimento profissional. A pesquisa se baseou no estudo de caso desenvolvido, que acompanhou nove licenciandos durante o estágio supervisionado, os quais participaram de um programa de inserção à docência e receberam apoio pessoal e profissional pautado em estratégias e demandas que o processo requer. Os participantes do estudo evidenciaram, como na literatura, algumas das dificuldades vivenciadas por professores em início de carreira, além disso, o acompanhamento identificou uma situação que poderia ser traumática, ao desencadear o abandono do curso e da carreira docente. &nbsp;É importante, pois, que aqueles que estejam envolvidos no estágio supervisionado conheçam os pressupostos teóricos e metodológicos da fase de iniciação na carreira docente.</p> 2021-07-02T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2021 Educação Química en Punto de Vista https://revistas.unila.edu.br/eqpv/article/view/2613 Compreensões da prática de gravação em vídeo de microensino na formação de professores de Química 2021-01-04T16:18:30-03:00 Francieli Martins Chibiaque francieli_dp@hotmail.com Jaqueline Ritter jaquerp2@gmail.com <p>Esse estudo, como parte de pesquisa de mestrado, objetivou identificar e reconhecer como a ferramenta de gravação em vídeo de práticas de microensino é concebida e explorada pelos professores formadores que lecionam os estágios supervisionados do curso de Licenciatura em Química da Universidade Federal X, bem como as intencionalidades que os movem. Os procedimentos metodológicos de produção de dados consistiram em entrevistas semiestruturadas com os professores de estágio supervisionado do curso, e a análise dos dados seguiu os passos da Análise Textual Discursiva de Moraes e Galiazzi (2007). A partir da categoria emergente “compreensões dos efeitos obtidos por meio do desenvolvimento da prática”, se evidenciou que os docentes ainda não possuem clareza teórico-metodológica quanto à finalidade das gravações da prática de microensino articulada ao seu uso como ferramenta mediadora.</p> 2021-07-02T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2021 Educação Química en Punto de Vista https://revistas.unila.edu.br/eqpv/article/view/2595 Ensino de óxidos em uma aula experimental: possibilidade de adaptação para a inclusão de um aluno com Paralisia Cerebral 2020-09-23T10:02:19-03:00 André de Azambuja Maraschin andremaraschin@hotmail.com Lucas Maia Dantas lucaasmaiadantas@hotmail.com Débora Borges Gogia gogiadb@gmail.com Elenilson Freitas Alves elenilsonalves@unipampa.edu.br <p>Este trabalho apresenta uma intervenção em sala de aula que tinha como objetivo a inclusão no Ensino de Química. Como metodologia, visando a reflexão de situações vinculadas à ação social, utilizou-se a pesquisa-ação. A estratégia metodológica da aula baseou-se na experimentação e buscou adaptar as práticas propostas para que um aluno com Paralisia Cerebral pudesse realizá-las. Assim, o texto discute momentos importantes do estágio supervisionado na formação inicial de professores de Química a partir de observações, leituras e reflexões sobre a inclusão na teoria e prática. Considera-se que as experiências proporcionadas por esses espaços podem resultar em momentos de reconstrução de práticas pedagógicas que levem em conta outras metodologias, recursos e que sejam mais preocupadas com os diferentes tipos de aprendizagens existentes em sala de aula.</p> 2021-07-02T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2021 Educação Química en Punto de Vista https://revistas.unila.edu.br/eqpv/article/view/2538 Os conhecimentos basilares mobilizados no estágio supervisionado de Química 2020-09-23T09:36:49-03:00 Eliane Aparecida dos Santos elianedosantos0@gmail.com Leila Inês Follmann Freire leilaiffreire@msn.com <p>Este estudo situa-se no campo de formação de professores e objetiva identificar os conhecimentos basilares mobilizados por licenciandos em Química nos diferentes instrumentos de planejamento e ação produzidos na disciplina do Estágio Curricular Supervisionado. As categorias utilizadas na análise foram definidas a priori a partir do modelo proposto por Abell (2007), a saber: Conhecimento do Conteúdo, Conhecimento Pedagógico, Conhecimento Pedagógico do Conteúdo e Conhecimento do Contexto. Como principais resultados temos a predominância do Conhecimento Pedagógico do Conteúdo, fundamentado nas estratégias instrucionais para o ensino. Assim, ressaltamos a importância da variedade de atividades desenvolvidas no Estágio Curricular Supervisionado, que perpassem por diferentes conhecimentos da docência.</p> 2021-07-02T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2021 Educação Química en Punto de Vista https://revistas.unila.edu.br/eqpv/article/view/2522 Concepções e expectativas de licenciandos em Química sobre o Estágio Supervisionado 2020-09-23T09:39:47-03:00 Wallace Alves Cabral wallaceacabral@gmail.com Andreia Francisco Afonso andreia.afonso@ufjf.edu.br <p>Este trabalho investiga as concepções e expectativas de licenciandos em Química em torno do Estágio Supervisionado, no contexto da unidade curricular intitulada Socialização de Estágio A, que foi iniciada no primeiro semestre letivo de 2020 da Universidade Federal de São João del-Rei. Para isso, partimos de uma pergunta divulgada no fórum on-line de discussão, a partir da qual foi possível delinear as compreensões dos discentes à luz dos referenciais apresentados e dos documentos oficiais regulamentadores. Inicialmente, as análises mostraram a necessidade de reformular a etapa de observação escolar, devendo essa ser permeada por uma reflexão crítica. Além disso, concepções e expectativas também circundam em torno da "aplicação do conhecimento adquirido" ao longo da graduação, apontando indícios ainda existentes do modelo da racionalidade técnica. Para outros estagiários, essa vivência no Estágio Supervisionado fomenta a ressignificação das ações no ambiente escolar, exigindo organização, planejamento e pesquisa. </p> 2021-07-02T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2021 Educação Química en Punto de Vista https://revistas.unila.edu.br/eqpv/article/view/2366 A leitura de textos de divulgação científica no estágio de docência em Química 2020-08-24T19:02:55-03:00 Camila Carolina Colpo camilacolpo@hotmail.com Caroline Freitas dos Santos Oliveira karolfreitasslg1998@gmail.com Judite Scherer Wenzel juditescherer@uffs.edu.br <p>O presente artigo propõe estabelecer compreensões acerca da leitura de Textos de Divulgação Científica em práticas de Estágio de Docência de um Curso de Química Licenciatura. Buscamos compreender se a trajetória de participação no grupo de Leitura Interativa de TDC tem motivado aos licenciandos a tal prática em seus planejamentos didáticos. Os dados foram obtidos mediante a análise dos relatórios de estágios dos licenciandos que participam de tal grupo. A metodologia de análise teve como princípio a Análise Textual Discursiva. Do processo analítico emergiram 14 categorias iniciais, 4 intermediárias e uma final: TDC como escolha pedagógica do professor afim de promover o ensino e estimular a participação efetiva do estudante. Os resultados permitem afirmar que a vivência formativa contribui na escolha pedagógica dos licenciandos os quais fizeram uso da leitura de TDC tendo em vista qualificar as relações conceituais, potencializar as interações e com isso, qualificar o processo de ensino.</p> 2021-07-02T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2021 Educação Química en Punto de Vista https://revistas.unila.edu.br/eqpv/article/view/2582 Educação não formal na formação de professores de Química: reflexões no contexto da pandemia de COVID-19 2020-09-22T14:09:20-03:00 Aléxia Birck Fröhlich alexia.b.f10@gmail.com Rafaela Rossana Scheid rafasrossana@gmail.com Fabiane de Andrade Leite fabianeandradeleite@gmail.com Neusete Machado Rigo neusete.rigo@uffs.edu.br <p class="western" align="justify"><span style="font-family: Calibri, serif;"><span style="color: #000000;"><span style="font-size: small;">O presente texto, de caráter qualitativo, apresenta reflexões acerca dos desafios e possibilidades da realização do estágio em espaços não formais de ensino, em um Curso de Química Licenciatura da região das Missões-RS. O estudo teve como objetivo refletir sobre o processo de formação docente dos licenciandos para a realização do estágio. As análises foram realizadas a partir das escritas reflexivas realizadas por seis licenciandos, que realizaram o estágio no decorrer do primeiro semestre do ano de 2020, coincidindo com o afastamento social provocado pelo COVID-19. Por meio da análise de conteúdo, identificamos duas categorias, sendo uma, relacionada às </span></span><span style="color: #000000;"><span style="font-size: small;"><em>compreensões acerca do estágio não formal e a importância deste na formação de professores</em></span></span><span style="color: #000000;"><span style="font-size: small;">; e outra, aos </span></span><span style="color: #000000;"><span style="font-size: small;"><em>desafios e possibilidades durante a pandemia</em></span></span><span style="color: #000000;"><span style="font-size: small;">. Os resultados indicam que o estágio não formal de ensino, no período da pandemia, desafiou os licenciandos a novos entendimentos acerca dos processos de ensinar e aprender. </span></span></span></p> 2021-07-02T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2021 Educação Química en Punto de Vista https://revistas.unila.edu.br/eqpv/article/view/2599 A literatura de Primo Levi para a formação omnilateral no estágio de licenciandos em Química 2020-12-06T11:36:14-03:00 Carlos Sérgio Leonardo Júnior carlos.leonardo@unesp.br Luciana Massi luciana.massi@unesp.br Rafaela Valero da Silva rafaela.valero@unesp.br Luciane Jatoba Palmieri luciane.jatoba@unesp.br <p>A literatura é pouco presente na Educação em Ciências, principalmente, nos contextos dos estágios curriculares das licenciaturas. Apostamos na perspectiva da formação omnilateral, trazida pela Pedagogia Histórico-Crítica, e na obra <em>A Tabela Periódica</em> de Primo Levi, um químico e escritor que foi fruto dessa formação, para promover esse mesmo modelo formativo em duas experiências de estágio na Licenciatura em Química. A primeira aconteceu em um estágio em uma escola que possibilitou às estagiárias-orientadoras desenvolver pesquisas com alunos do Ensino Médio que se articulam de forma interdisciplinar; a segunda, em um estágio supervisionado que permitiu aos estágiários conhecer espaços não-formais que divulgam a química e construir uma exposição articulando química, arte, filosofia e direitos humanos. Entendemos que as experiências de formação omnilateral aqui relatadas contribuem para ampliar a reflexão a respeito das aprendizagens possibilitadas e potencializadas no âmbito da formação inicial de professores de química.</p> 2021-07-02T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2021 Educação Química en Punto de Vista