https://revistas.unila.edu.br/espirales/issue/feed Revista Espirales 2023-12-20T11:20:23-03:00 Comitê Editorial Espirales revistaespirales@gmail.com Open Journal Systems <p>A Espirales - revista para a integração da América Latina e Caribe <strong>(ISSN 2594-9721)</strong>, está vinculada ao Programa de Pós-graduação em Integração Contemporânea da América Latina <strong>(PPG-ICAL)</strong> da UNILA. Nossa linha editorial está voltada para textos fruto de pesquisa que tenha um olhar crítico sobre a América Latina e os diferentes aspectos da integração no âmbito internacional. <span style="font-weight: 400;">Com isso objetivamos publicar textos que proporcionem uma visão crítica sobre a realidade latino americana e as possibilidades de integração.</span></p> <p><strong>Qualis 2017-2020: A1</strong></p> <p>Contato: revistaespirales@gmail.com</p> https://revistas.unila.edu.br/espirales/article/view/4537 EDITORIAL DOSSIÊ “CULTURA E RELAÇÕES INTERNACIONAIS: REPENSAR AS POLÍTICAS CULTURAIS INTERNACIONAIS DESDE/ PARA A AMÉRICA LATINA” 2023-12-20T10:00:03-03:00 Tereza Spyer terezaspyer@gmail.com Valéria Graziano valeriagraziano@gmail.com <p>Editorial da edição v. 7, n.2, Dossiê "Cultura e Relações Internacionais: Repensar as políticas culturais internacionais desde/para a América Latina".</p> 2023-12-20T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2023 Revista Espirales https://revistas.unila.edu.br/espirales/article/view/4380 HIERARQUIZAÇÕES E DESVIOS POSSÍVEIS 2023-10-28T14:49:36-03:00 Yanet Aguilera aguilera.yanet@unifesp.br Ilma Guideroli ilma.guideroli@unifesp.br Vivian Berto de Castro vivianbertodecastro@gmail.com Sérgio C´ésar Júnior sergiocjr10@gmail.com Khadyg Leite Fares Cavalheiro khadyg.fares@unifesp.br Jéssica Nayara de Oliveira jessica.nayara@unifesp.br Helena Brandão Fernandes helena.brandao@unifesp.br <p>Entre os inúmeros dispositivos epistêmicos ou práticas políticas que fundamentam os processos opressivos impingidos pela colonização capitalista, destacamos a hierarquização, por ser uma daquelas práticas-conceitos que se apresentam numa roupagem moral, dissimulando assim sua carga de violência. Toda hierarquia sustenta-se em um suposto valor maior, estabelecendo quase uma sinonímia com nossa prática de julgar, um dos pilares fundantes do social e do gnosiológico das culturas ocidentalizadas. O julgamento cria divisões binárias, responsáveis por estruturar um pensamento dicotômico que prevalece até hoje e se baseia, principalmente, na divisão cientificista entre verdadeiro e falso, consequência da partição moral e religiosa entre o bem e o mal. Este trabalho procura refletir sobre as diversas hierarquias escondidas em nossas práticas de viver, relacionar, trabalhar, conhecer, olhar etc. O objetivo é apontar os mecanismos nefastos que transformam nossas diferenças em discriminação, desvalorização e subordinação. A análise proposital de seis exemplos bem díspares entre si desses procedimentos – reflexões sobre o conceito de cópia nos manuscritos mesoamericanos e no seriado <em>She-Ra e as princesas do poder</em> (2018); a questão do "outro" nos audiovisuais <em>A Dupla Jornada</em> (1975, 54') e <em>A Deusa Negra</em> (1978, 95'); bem como a reapropriação em <em>A Prata e a Cruz</em> (2010, 17') e <em>Do Pólo ao Equador </em>(1986, 101') – busca elencar e apontar tentativas de desierarquização, tão necessárias para que seja possível estabelecer negociações mais equitativas nos possíveis relacionamentos internacionais entre as culturas.</p> 2023-12-20T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2023 Revista Espirales https://revistas.unila.edu.br/espirales/article/view/4245 POLITIZAÇÃO OU SECURITIZAÇÃO DA MIGRAÇÃO? 2023-09-22T16:53:28-03:00 Sergio Luiz Cruz Aguilar tcaguilar2012@hotmail.com <p>A crise política, económica e social na Venezuela resultou numa onda de migração em massa que afectou os países vizinhos da América do Sul. Desde 2015, os governos da região têm respondido à chegada em massa de migrantes de várias formas. A situação levou à conceção e implementação de novas práticas de migração, incluindo o uso de militares para lidar com os fluxos migratórios. Este artigo examina as respostas migratórias à crise venezuelana e a sua relação com o conceito de segurança no Brasil, Colômbia, Equador e Peru. Com base em entrevistas conduzidas sob anonimato, fontes primárias e secundárias, e discursos e práticas migratórias, o artigo questiona se a migração venezuelana foi securitizada pelos governos em resposta às alegadas ameaças, ou se permaneceu uma questão política nestes quatro países.</p> 2023-12-20T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2023 Revista Espirales https://revistas.unila.edu.br/espirales/article/view/4406 O CICLO COMUM DE ESTUDOS E A RELAÇÃO SOCIEDADE, CULTURA E INTEGRAÇÃO LATINO-AMERICANA NA EDUCAÇÃO SUPERIOR DA UNILA 2023-11-29T09:13:50-03:00 Débora Villetti Zuck debi_vz@hotmail.com <p>O artigo trata da relação entre sociedade, cultura e integração da América Latina na educação superior da Universidade Federal da Integração Latino-Americana (UNILA), especialmente no Ciclo Comum de Estudos (CCE). Para tanto, foi realizado por meio de revisão bibliográfica, análise documental e pesquisa de campo com egressos dos cursos de graduação e docentes que atuaram neste Ciclo. Os processos formativos do CCE, que os estudantes de todos os cursos de graduação percorrem nos semestres iniciais, abrangem elementos culturais, expressos em conteúdos curriculares, que possibilitam a apropriação de conhecimentos da América Latina, da integração e de línguas, para além da área de formação. Os resultados obtidos apontam especificidades e um diferencial da instituição estudada em relação à outras instituições e, conforme os participantes da pesquisa, o CCE apresenta aspectos relevantes e desafios. Destaca-se que a UNILA é uma universidade estratégica e alternativa da integração latino-americana, entre os “povos”, que se propõe “solidária”, e uma expressão determinada e determinante da integração por meios educativos, responsável pela formação de profissionais e pela produção científica, com um papel relevante na elevação da cultura.</p> 2023-12-20T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2023 Revista Espirales https://revistas.unila.edu.br/espirales/article/view/4122 LA TETA ASSUSTADA 2023-05-03T14:55:47-03:00 Daiane Soares de Lima daia.sdelima@hotmail.com Élen Cristiane Schneider elen.schneider@unila.edu.br <p><span style="font-weight: 400;">O presente artigo é um estudo cinematográfico da película <em>La Teta Asustada </em>(2009), escrita e dirigida pela cineasta peruana Claudia Llosa. Por meio do estudo desta produção cinematográfica, a pesquisa questiona quais as relações entre as práticas de <em>Buen Vivir</em> comunitárias e a memória ancestral das mulheres, especialmente mulheres originárias, e a sanação das violências estruturais na América Latina. Sendo assim a investigação se centra em analisar como o <em>Buen Vivir</em> e as práticas feministas-comunitárias, a partir das suas cosmovisões não ocidentalizadas e indígenas, podem ser possibilidades de um mundo melhor, uma América Latina comunitarista, antipatriarcal e anti racista. A metodologia valoriza a produção cinematográfica latino-americana, através de análise fílmica e revisão bibliográfica dos temas de Feminismos Comunitário, <em>Buen Vivir</em>, Memória, Violências na América Latina.</span></p> 2023-12-20T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2023 Revista Espirales https://revistas.unila.edu.br/espirales/article/view/4267 POLÍTICAS CULTURAIS NA AMÉRICA DO SUL NO SÉCULO XXI 2023-09-07T21:03:00-03:00 Antonio Albino Canelas Rubim albino.rubim@gmail.com <p>O texto é parte de uma pesquisa em andamento, apoiada pelo CNPq, iniciada em 2020 e com prazo de conclusão em 2025. Ele analisa as mudanças das político-culturais nos países sul-americanos em sua conexão com três diferentes conjunturas vividas na região no presente século: os governos democráticos que chegam ao poder nacional na primeira década do século; o contexto da segunda década com seu retrocesso democrático em termos de políticas públicas, inclusive as culturais, e o renascimento de regimes democráticos na atualidade, inscrito em um contexto internacional diverso dos anteriores. O texto discute a primeira onda de governos democráticos e suas políticas culturais, com inovações, potências e fragilidades; o segundo momento de retrocesso político e refluxo das políticas culturais, e, por fim, o ressurgimento de nova onda de governos democráticos e das políticas culturais, agora em tensa gestação na América do Sul. </p> 2023-12-20T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2023 Revista Espirales https://revistas.unila.edu.br/espirales/article/view/4410 POLÍTICAS PÚBLICAS PARA O CINEMA E AUDIOVISUAL EM TRÊS ATOS: 2023-10-25T17:10:26-03:00 Lia Bahia liabahia79@gmail.com <p>O artigo analisa três momentos recentes para o cinema e audiovisual brasileiro. A história recente do cinema e audiovisual brasileiro está permeada por avanços e retrocessos das políticas públicas para o setor. Os anos 2000 são especialmente relevantes por permitirem avaliar as continuidades, rupturas e, principalmente, a emergência de uma agenda de futuros. Referenciado por estudos culturais e das ciencias políticas, o artigo sistematiza incidências discursivas, conceituais e repercussões práticas para o setor em três diferentes contextos: &nbsp;1. governos PT; 2. governos Temer e Bolsonaro; 3. vitória do Lula em 2023. Observam-se mudanças com sentido inequivocamente inclusivas e democratizantes mais ou menos intensas, seguidas por um refluxo das pautas reformistas e a seguir uma retomada das perspectivas de reformas estruturantes. Embora seja plausível associar a intensidade de reformas, recuos e resistências a cada período enfocados, os resultados encontrados sugerem cautela em relação a associações lineares e exclusivas das políticas com as distintas gestões governamentais.&nbsp;</p> 2023-12-20T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2023 Revista Espirales https://revistas.unila.edu.br/espirales/article/view/4269 CINEMA E INTEGRAÇÃO REGIONAL NO CONE SUL 2023-10-18T10:22:39-03:00 Gabriela Morena De Mello Chaves gabriela.morena@gmail.com <p>Graças ao abrandamento das crises econômicas por que passavam os países da América do Sul e à implementação de melhores políticas de apoio ao cinema, a produção cinematográfica da região começou a retomar o seu ritmo nas décadas de 1990 e 2000. Esta atividade recebeu o apoio de algumas iniciativas da região. O debate em torno da ideia de integração fomentado pelo Mercosul, bem como os acordos que daí resultaram, ofereceram oportunidades de fortalecimento para a indústria cinematográfica e de ampliação de mercado através da entrada nos países vizinhos. Ainda que estabelecidos à margem de um programa comum com objetivos coordenados, os desafios apresentados a partir do Mercosul Cultural levaram a iniciativas que teceram redes e instalaram circuitos para ocupar o espaço quase vazio de trânsito cultural entre os países mercosulinos.</p> 2023-12-20T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2023 Revista Espirales https://revistas.unila.edu.br/espirales/article/view/4412 DO FÓRUM ENTRE FRONTEIRAS AO MERCADO ENTRE FRONTEIRAS 2023-10-23T09:59:18-03:00 Francieli Rebelatto fran.rebelar@gmail.com <p>Neste artigo analisamos a história de criação do espaço de integração cinematográfico regional <em>Fórum Entre Fronteiras</em>, conformado em 2007 de forma itinerante entre o Sul do Brasil, o Noroeste da Argentina e o Paraguai. Esta articulação entre realizadores (as), entidades públicas, festivais de cinema e produtoras independentes contribuiu para a produção cinematográfica realizada nas últimas duas décadas na região, desencadeando na formação de Institutos de Cinema e editais públicos de fomento da produção e circulação do audiovisual. Como resultado deste processo de organização, em 2018 é iniciada a construção do <em>Mercado Entre Fronteiras</em> que tem levado à cabo editais de coprodução efetivados pelos Institutos de cinema, como é o caso IECINE no Rio Grande do Sul e o IAAVIM, em Misiones e o INAP, no Paraguai. Nos interessa pensar como esse processo de integração regional e internacional promoveu a construção de políticas públicas para o cinema e quais foram os impactos nas produções cinematográficas realizadas neste período: suas imagens e imaginários.</p> 2023-12-20T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2023 Revista Espirales