Revista Espirales https://revistas.unila.edu.br/espirales <p>Revista para a integração da América Latina e Caribe.</p><p>ISSN 2594-9721</p><p>Contato: revistaespirales@gmail.com</p> pt-BR Autoras/Autores que publicam nesta revista concordam com os seguintes termos:<br /><br /><ol type="a"><ol type="a"><li>Autores mantém os direitos autorais e concedem à revista o direito de primeira publicação, com o trabalho simultaneamente licenciado sob a <a href="http://creativecommons.org/licenses/by/3.0/" target="_new">Licença Creative Commons Attribution</a> que permite o compartilhamento do trabalho com reconhecimento da autoria e publicação inicial nesta revista.</li></ol></ol><br /><ol type="a"><ol type="a"><li>Autores têm autorização para assumir contratos adicionais separadamente, para distribuição não-exclusiva da versão do trabalho publicada nesta revista (ex.: publicar em repositório institucional ou como capítulo de livro), com reconhecimento de autoria e publicação inicial nesta revista.</li></ol></ol><br /><ol type="a"><li>Autores têm permissão e são estimulados a publicar e distribuir seu trabalho online (ex.: em repositórios institucionais ou na sua página pessoal) a qualquer ponto antes ou durante o processo editorial, já que isso pode gerar alterações produtivas, bem como aumentar o impacto e a citação do trabalho publicado (Veja <a href="http://opcit.eprints.org/oacitation-biblio.html" target="_new">O Efeito do Acesso Livre</a>).</li></ol> revistaespirales@gmail.com (Comitê Editorial Espirales) revistaespirales@gmail.com (Suporte técnico) Wed, 06 Jan 2021 10:04:57 -0300 OJS 3.2.1.2 http://blogs.law.harvard.edu/tech/rss 60 Apresentação: VII Encuentro de Estudios Sociales desde América Latina y el Caribe https://revistas.unila.edu.br/espirales/article/view/2673 <p>Apresentação da edição especial da Revista Espirales com os trabalhos do <span class="fontstyle0">VII Encuentro de Estudios Sociales desde América Latina y el Caribe</span></p> Comitê Editorial Copyright (c) 2020 Revista Espirales http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0 https://revistas.unila.edu.br/espirales/article/view/2673 Wed, 06 Jan 2021 00:00:00 -0300 Sumário https://revistas.unila.edu.br/espirales/article/view/2675 <p>Sumário</p> Comitê Editorial Copyright (c) 2021 http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0 https://revistas.unila.edu.br/espirales/article/view/2675 Wed, 06 Jan 2021 00:00:00 -0300 Expediente https://revistas.unila.edu.br/espirales/article/view/2674 <p>Comitê Editorial e Organização do <span class="fontstyle0">VII Encuentro de Estudios Sociales desde América Latina y el Caribe</span> </p> Comitê Editorial Copyright (c) 2021 http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0 https://revistas.unila.edu.br/espirales/article/view/2674 Wed, 06 Jan 2021 00:00:00 -0300 DA GEOGRAFIA FEMINISTA À MULHER PERIFÉRICA NA ATUALIDADE https://revistas.unila.edu.br/espirales/article/view/2676 <p>Historicamente a mulher periférica tem passado por diferentes formas de violência nos grandes centros urbanos brasileiros, porém, na última década vem reforçado suas resistências de acordo com esse quadro. Diante disso, o presente estudo procura analisar o papel da geografia feminista a partir do arcabouço teórico fornecido por importantes geógrafas Latino-Americanas, a fim de compreender o seu alcance em relação ao espaço urbano desigual das mulheres periféricas. Segundo as geógrafas feministas, o espaço é uma construção social e essa leitura dependerá tanto do lugar quanto da escala. Nesse sentido, é na cidade onde ocorrerão os reforços das esferas pública e privada, como também onde se misturam as diferentes condições<br>étnicas-econômicas de cada mulher. Por outro lado, e de acordo com o feminismo interseccional, esta pesquisa visa ao mesmo tempo entender quais são as amarras que formam o território e as identidades dessas mulheres na atualidade. Finalmente, conclui-se que as contribuições dos novos feminismos e das vivências pessoais podem construir formulações interdisciplinar para a geografia feminista</p> Ana Carla de Lima Aquino Copyright (c) 2021 http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0 https://revistas.unila.edu.br/espirales/article/view/2676 Wed, 06 Jan 2021 00:00:00 -0300 O MEIO AMBIENTE NO BRASIL FRENTE AOS OBJETIVOS DE DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL https://revistas.unila.edu.br/espirales/article/view/2677 <p>O presente estudo teve como objetivo central analisar o meio ambiente no Brasil frente aos objetivos de desenvolvimento sustentável. Para isso, foram abordados os objetivos de desenvolvimento sustentável e suas metas propostas pela ONU – Organização das Nações Unidas, para o Meio Ambiente global, concomitantemente os ODS e metas propostas em nível nacional pelo IPEA – Instituto de Pesquisa Econômica Avançada; contextualizou-se o cenário político brasileiro pós-2010; bem como, foram abordadas algumas leis ambientais pós-2010. O estudo desenvolveu-se por meio de uma minuciosa pesquisa bibliográfica, documental e sites do governo, com a delimitação de recorte temporal pós-2010 e do espaço territorial brasileiro.</p> Ana Leopoldina da Silva Copyright (c) 2021 http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0 https://revistas.unila.edu.br/espirales/article/view/2677 Wed, 06 Jan 2021 00:00:00 -0300 A LUTA PELA SOBREVIVÊNCIA DA RÁDIO COMUNITÁRIA OESTE FM FRENTE AS IMPLICAÇÕES DA LEI 9.612/98 https://revistas.unila.edu.br/espirales/article/view/2678 <p><span class="fontstyle0">O artigo apresenta uma discussão sobre as implicações da lei 9.612/98, que trata do serviço de radiodifusão comunitária no Brasil, e os obstáculos enfrentados pela rádio comunitária Oeste FM na luta pela sobrevivência. As rádios comunitárias foram legalizadas no Brasil em 1998 após diversos movimentos sociais que buscavam por meio do rádio oferecer um canal de comunicação que contemplasse os interesses da comunidade. Após 17 anos de aprovação da referida lei que regulamentou o serviço, a Oeste FM de Cascavel-PR conseguiu autorização de funcionamento, com a intenção de contribuir para o desenvolvimento cultural, artístico e social da comunidade oeste da cidade. A pesquisa é de cunho qualitativo, com estudo de caso sobre a rádio referida, embasado em pesquisa bibliográfica, documental e entrevista semiestruturada. A coleta de dados foi realizada a partir de entrevista semiestruturada. Como resultado, o estudo demonstra que a lei 9.612/98 dificulta a<br>sobrevivência da emissora pesquisada devido às restrições impostas. Com base nisso, sugere-se repensar o serviço<br>de radiofusão comunitária no Brasil, em vista disso, reformular a lei que regulamenta.</span> </p> André Crepaldi Copyright (c) 2021 http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0 https://revistas.unila.edu.br/espirales/article/view/2678 Wed, 06 Jan 2021 00:00:00 -0300 MIGRAÇÕES ANDINAS: EQUADOR E SUA POLÍTICA DE ACOLHIMENTO AOS MIGRANTES VENEZUELANOS https://revistas.unila.edu.br/espirales/article/view/2679 <p><span class="fontstyle0">Esta pesquisa tem o objetivo de estudar os movimentos migratórios de venezuelanos no Equador. Segundo a Agência das Nações Unidas para os Refugiados (ACNUR) e a Organização Internacional para as Migrações (OIM), atualmente existem mais de quatro milhões de refugiados e migrantes venezuelanos no mundo desde o final de 2015, o que torna o assunto extremamente relevante e urgente a ser estudado e debatido. O Equador, país andino, apresenta um aumento maciço de migrantes venezuelanos, desde o início de 2013, ocasionada pela crise política, econômica e social que passa a Venezuela. O fenômeno migratório se faz presente na interação entre os Estados, necessitando cada vez mais da cooperação internacional que ajude no enfrentamento do problema, devendo ser analisado não somente pelo prisma das Relações Internacionais, já<br>que o tema é multifacetado, como também em estudos sociológicos, políticos, entre outras abordagens. No que diz respeito à metodologia, a abordagem é dedutiva; o procedimento metodológico é histórico-comparativo e a técnica de pesquisa é bibliográfica e documental. Dessarte, o presente artigo tem o intuito de saber se e como o Equador tem garantido os direitos humanos aos venezuelanos, perpassando pelos impactos econômicos e sociais enfrentados, entre 2017 e 2019.</span> </p> Cristhian Marcelo Gorozabel Pincay, Thiago Augusto Lima Alves Copyright (c) 2021 http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0 https://revistas.unila.edu.br/espirales/article/view/2679 Wed, 06 Jan 2021 00:00:00 -0300 OS INTERESSES PRIVADOS DA COMUNICAÇÃO NA COBERTURA DE PROCESSOS POLÍTICO ELEITORAIS NO BRASIL https://revistas.unila.edu.br/espirales/article/view/2680 <p><span class="fontstyle0">Sendo que a mídia é uma ferramenta fundamental na construção da opinião pública, torna-se estratégico para os detentores do poder econômico adquirí-la e monopolizá-la como um mecanismo para garantir sua hegemonia social. Portanto, é importante ter ciência de que o “Quarto Poder” atua articuladamente com o poder económico e com o poder político, e todos estes têm interesses em comum. Esta pesquisa bibliográfica se propõe fazer uma análise crítica que permita refletir sobre a influência dos meios de comunicação privados na forma como é realizada a cobertura da comunicação política nos processos eleitorais no Brasil. Em este trabalho mostra-se que a maioria dos meios de comunicação do Brasil são privados e muitos pertencem a empresas ligadas a legisladores da bancada empresarial, isso compromete a qualidade da informação como demostra-se na forma parcializada como é veiculada a informação antes e durante os processos eleitorais analisados neste trabalho. Pode-se concluir que o conflicto de intereses gerado pela monopolização dos meios de comunicação por parte do setor empresarial afeta os procesos políticos e eleitorais e a qualidade da democracia.</span> </p> Diego Alarcón Copyright (c) 2021 http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0 https://revistas.unila.edu.br/espirales/article/view/2680 Wed, 06 Jan 2021 00:00:00 -0300 ARTIGAS E A PÁTRIA GRANDE - CONSIDERAÇÕES INTRODUTÓRIAS SOBRE A ESTRATÉGIA INTEGRACIONISTA DA LIGA DE LOS PUEBLOS LIBRES https://revistas.unila.edu.br/espirales/article/view/2681 <p><span class="fontstyle0">Este artigo propõe a discussão e o resgate de alguns aspectos históricos relacionados à a estratégia geopolítica da Liga de Los Pueblos Libres e suas implicações regionais, tomando em conta também seus aspectos sociais. Neste sentido, de forma incipiente, nos lançamos à recontar e analisar desde uma visão histórico-política a estratégia integracionista que se revela na práxis de Jośe Gervásio Artigas e seu bando.</span> </p> Gabriel Rodrigues Peixoto Copyright (c) 2021 http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0 https://revistas.unila.edu.br/espirales/article/view/2681 Wed, 06 Jan 2021 00:00:00 -0300 PROTAGONISMO FEMININO NOS MOVIMENTOS INDÍGENAS NO BRASIL https://revistas.unila.edu.br/espirales/article/view/2682 <p><span class="fontstyle0">Nos últimos anos tem crescido a visibilidade da luta das mulheres indígenas no Brasil, e também o protagonismo dessas lideranças femininas dentro dos movimentos sociais em geral, por isso este trabalho tem o objetivo de sintetizar informações sobre o fenômeno do crescimento do protagonismo feminino no Movimento Indígena através de exemplos de coletivos, lideranças, marchas de mulheres indígenas que têm se formado e conquistado visibilidade nas últimas décadas, com o intuito de compreender as posições que essas mulheres ocupam no movimento indígena, suas perspectivas, demandas e reivindicações, além de refletir sobre a presença feminina nesses espaços como ato de resistência e revolução, considerando que alguns movimentos se apropriam do termo feminismo, enquanto outros o rejeitam. Entre os debates as temáticas priorizadas são de empoderamento e participação política, garantia de direitos das mulheres, saúde indígena, o direito à terra e processos de retomada, e a valorização dos conhecimentos tradicionais.</span> </p> Joselaine Raquel da Silva Copyright (c) 2021 http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0 https://revistas.unila.edu.br/espirales/article/view/2682 Wed, 06 Jan 2021 00:00:00 -0300 MÃES NOS MOVIMENTOS SOCIAIS: UM ESTUDO COMPARADO SOBRE AS MÃES DA PRAÇA DE MAIO E OS CLUBES DE MÃES DA ZONA SUL DE SÃO PAULO https://revistas.unila.edu.br/espirales/article/view/2683 <p><span class="fontstyle0">O período ditatorial no Brasil e na Argentina foi marcado tanto pela opressão, quanto pela resistência. Muitos movimentos sociais surgiram nesse contexto, destacando-se, dentro deles, os agrupamentos de mães. Pensando especificamente nesses grupos, o objetivo desse trabalho é, então, fazer uma análise das Mães da Praça de Maio e os Clubes de Mães da Zona Sul de São Paulo através de um estudo comparado, onde serão observados os perfis dessas mães, o surgimento desses grupos e a caracterização das demandas dessas mulheres. O presente texto é fruto de uma pesquisa ainda em desenvolvimento e justifica-se ser estudado devido a necessidade que há em se debater onde estão as mães nos movimentos sociais. Para tanto, como caminho metodológico, realizou-se a leitura crítica do surgimento desses grupos a partir do período ditatorial, tanto na Argentina como no Brasil, através de fontes secundários e de auxílio bibliográfico, fragmentando-se o artigo em três seções: contextualização histórica, perfil das mães e formação dos grupos e natureza das reivindicações e formas de atuação.</span> </p> Juddy Garcez Moron Copyright (c) 2021 http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0 https://revistas.unila.edu.br/espirales/article/view/2683 Wed, 06 Jan 2021 00:00:00 -0300 PENSAR DESDE A UNILA: APORTES CONTRA-HEGEMÔNICOS PARA PENSAR AS REALIDADES LATINOAMERICANAS https://revistas.unila.edu.br/espirales/article/view/2684 <p><span class="fontstyle0">Diante dos desafios para pensar desde e para América Latina como um conjunto de territórios introduzidos em dinâmicas e narrativas de dependência e violência tanto física como epistêmica e em contraposição a diferentes graus de lutas e resistências que nutriram a acumulação histórica de inconformidades e aportes ao pensamento </span><span class="fontstyle2">Nuestroamericano </span><span class="fontstyle0">e contra-hegemônico, o presente trabalho tem o objetivo de entrelaçar desde um pensamento situado o que considero como as influências e aportes que atravessaram as eleições teóricas e metodológicas para pensar formas de investigar interdisciplinarias, onde os processos de acumulação, os fluxos migratórios e os horizontes patriarcais e coloniais configuram o prisma para interpretar as realidades Latinoamericanas que neste caso conformam os interesses fundamentais que sustentam e nomeiam um projeto de investigação em processo: </span><span class="fontstyle2">Colectivos de Mujeres migrantes Latinoamericanas: oralidad, memoria y resistencia en la ciudad de </span><span class="fontstyle0">São Paulo.</span></p> Lina Sofia Mora Rios Copyright (c) 2021 http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0 https://revistas.unila.edu.br/espirales/article/view/2684 Wed, 06 Jan 2021 00:00:00 -0300 AVANÇOS E RETROCESSOS DO PROCESSO DE INTEGRAÇÃO REGIONAL DO MERCOSUL: PARA ALÉM DE UMA INSTITUCIONALIZAÇÃO VAZIA https://revistas.unila.edu.br/espirales/article/view/2685 <p><span class="fontstyle0">Esse trabalho se propõe a discutir o processo de institucionalização do Mercosul, da sua origem até o período pós 2003, com especial atenção ao nível de adequação desse processo de institucionalização e ao debate teórico que o cerca. Para tanto o trabalho é dividido em três momentos de analise, um primeiro momento onde são discutidas e analisadas questões ligadas as origens dos processos de integração regional na América Latina, assim como as nuances da inserção do Mercosul nesse contexto histórico de proliferação de blocos de integração regional. Em um segundo momento são trabalhadas, de maneira breve, as principais teorias clássicas da integração regional, que permearam as bases teóricas de criação dos processos de integração regional na década de 80 e 90, bem como a transversalidade e importância do conceito de institucionalização para o desenvolvimento teórico clássico do conceito de integração e suas repercussões na estrutura institucional do Mercado Comum do Sul. E por fim em um terceiro e ultimo momento intenta-se analisar as fases do processo de institucionalização do Mercosul, bem como discutir à luz dessas informações se o processo de institucionalização do bloco tem conseguido gerar consolidação<br>e avanços significativos para a iniciativa de integração do Mercosul, ou se tal processo tem se mostrado como um esforço estéril na busca de um ideal de integração inalcançável.</span> </p> Lucas Oliveira Ferreira Copyright (c) 2021 http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0 https://revistas.unila.edu.br/espirales/article/view/2685 Wed, 06 Jan 2021 00:00:00 -0300 UM GIRO DECOLONIAL À METODOLOGIA CIENTÍFICA: APONTAMENTOS EPISTEMOLÓGICOS PARA METODOLOGIAS DESDE E PARA A AMÉRICA LATINA https://revistas.unila.edu.br/espirales/article/view/2686 <p><span class="fontstyle0">O pensamento decolonial tem contribuído para pensar a América Latina numa ruptura epistêmica com a retórica da modernidade e a lógica da "colonialidade do poder" e suas derivações. Para a pesquisa que propõe ser decolonial, é preciso pensar não só as bases epistemológicas das teorias em que se baseiam as pesquisas, mas também os métodos em que as mesmas pretendem se elaborar. O presente trabalho não tem a pretensão de propor um método universal para pesquisa decolonial – o que seria uma contradição na proposta - mas apontar possibilidades epistemológicas nas metodologias que os(as) investigadores(as) pretendem utilizar. Busca-se pensar a relação entre sujeito e objeto entendendo que o objeto de estudo não pode ser do interesse do/a pesquisador/a - individual, mas deve ser construído no coletivo, com comunidades e povos que as pesquisas visam alcançar. Os objetivos que se pretendem alcançar devem ser comunitários, antes de serem científicos. Já as justificativas devem partir das necessidades que se apresentam, pois não se trata de uma ciência que busca a “verdade”, mas que transforma a realidade e também se transforma. Da mesma forma, dentro da construção de metodologias<br>decoloniais, procura-se partir da suspeita sobre o que pretende ser universal e neutro, apontando que não há neutralidade na produção do pensamento científico, existindo uma orientação política nas perguntas e marcos teóricos utilizados por pesquisadores/as, que podem ter na “desobediência epistêmica”, na “antropologia por demanda” e no “sentipensar” e “corazonar” possíveis caminhos de construção metodológica. Por fim, o horizonte decolonial se apresenta como um conhecimento que responde às realidades e demandas locais/regionais. Por isso, para além de responder um problema, as metodologias utilizadas em pesquisas decoloniais devem ser propositivas a essas demandas. Nesse sentido, buscamos fazer um estudo de caso utilizando ferramentas que emergem do </span><span class="fontstyle2">Buen Vivir</span><span class="fontstyle0">: a "interculturalidade" e os "bens relacionais"</span> .</p> Tereza Maria Spyer Dulci, Mariana Rocha Malheiros Copyright (c) 2021 http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0 https://revistas.unila.edu.br/espirales/article/view/2686 Wed, 06 Jan 2021 00:00:00 -0300 CRIMINALIZAÇÃO DOS MOVIMENTOS SOCIAIS E O PAPEL DAS POLÍCIAS NA MANUTENÇÃO DA ORDEM SOCIAL NO BRASIL, ARGENTINA E CHILE https://revistas.unila.edu.br/espirales/article/view/2687 <p><span class="fontstyle0">O presente trabalho busca analisar como nos últimos anos os processos de criminalização e o uso de instrumentos de repressão vêm se expandindo para restringir ou impedir protestos populares urbanos especialmente no Brasil, na Argentina e no Chile, ainda que em níveis diferenciados. Na América do Sul, as polícias do tipo gendarmeria, altamente hierarquizadas e militarizadas, são os principais atores na garantia da segurança, que é entendida a partir da manutenção de uma dada ordem social que quando perturbada, pela atuação dos movimentos sociais, por exemplo, gera respostas violentas por parte dessas forças de segurança e do Estado nacional. Para melhor compreender tais processos, optou-se por primeiro realizar uma breve conceituação e análise histórica do papel dos movimentos sociais e sua relevante atuação como meio de reivindicação social,<br>imprescindíveis para o avanço de uma sociedade democrática. Em seguida, é analisada a atuação das polícias nacionais em cada um desses países a partir do conceito de ‘ordem social de acesso fechado’ apresentado por North, Wallis e Weingast no livro </span><span class="fontstyle2">Violence and Social Orders. </span><span class="fontstyle0">Por fim, são abordados os aspectos que levaram ao processo de criminalização e repressão dos movimentos e de seus integrantes.</span></p> Júlia de Mattos Araújo Alves, Raissa do Vale Vieira Copyright (c) 2021 http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0 https://revistas.unila.edu.br/espirales/article/view/2687 Wed, 06 Jan 2021 00:00:00 -0300 CONSTRUINDO EPISTEMOLOGIAS DO SUL: CONCEITOS LATINOAMERICANOS DE RELAÇÕES INTERNACIONAIS https://revistas.unila.edu.br/espirales/article/view/2688 <p><span class="fontstyle0">Este artigo busca recuperar conceitos de autores latino-americanos que foram esquecidos ou muitas vezes nem sequer abordados para entender as relações internacionais e criar nossas epistemologias do Sul. O artigo está dividido em duas partes: em primeiro lugar, propõe-se a demonstrar a impossibilidade de criar uma teoria universal que possa abarcar e interpretar todas as realidades mundiais; e, em segundo lugar, recuperar conceitos elaborados por autores latino-americanos, pois estes, quando aplicados às relações internacionais, interpretam de forma mais fidedigna nossa realidade. Para complementar o debate sobre a superação da dependência latinoamericana, o presente trabalho nasce com o intuito de ajudar a superar também a nossa dependência mental, para que possamos fazer ciência de uma forma mais decolonial e menos subserviente.</span> </p> Leticia Diniz Nogueira, Raissa Malcher Sena Copyright (c) 2021 http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0 https://revistas.unila.edu.br/espirales/article/view/2688 Wed, 06 Jan 2021 00:00:00 -0300 ENTRE FRONTEIRAS E FILTROS INVISÍVEIS: UMA ANÁLISE DO ECOSSISTEMA MIDIÁTICO DE FOZ DO IGUAÇU https://revistas.unila.edu.br/espirales/article/view/2689 <p><span class="fontstyle0">Esta pesquisa se desenvolve ao analisar os canais locais de informação no Facebook buscando identificar como se constrói o ecossistema midiático local (CANAVILHAS, 2010), tendo em mente os fluxos comuns às regiões de fronteira. Ao longo do artigo será apresentado como é a rede de veículos de mídia da cidade de Foz do Iguaçu a partir de suas páginas no Facebook. Com esta rede desenhada será possível identificar as dinâmicas de interações entre as páginas e também entre suas audiências, propondo, ao final, uma categorização dos veículos por tipo de mídia. No processo de representar a rede dos principais canais de mídia de Foz do Iguaçu será necessário analisar questões relacionadas aos fenômenos ligados aos campos das novas tecnologias e comunicação para entender como as novas mediações submetem os atores dessas redes ao longo do processo comunicacional.</span> </p> Ramon Fernandes Lourenço, Vanessa da Silva Almeida Copyright (c) 2021 http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0 https://revistas.unila.edu.br/espirales/article/view/2689 Wed, 06 Jan 2021 00:00:00 -0300 A EXPERIÊNCIA DO COLONO DURANTE OS PROCESSOS DE COLONIZAÇÃO CAMPONESA NOS LLANOS DEL YARÍ 1950-2010 https://revistas.unila.edu.br/espirales/article/view/2690 <p><span class="fontstyle0">O artigo a seguir é um relatório de pesquisa que expõe seus resultados sobre os processos de colonização camponesa nos Llanos del Yarí no período entre 1950 e 2010. O Yarí é uma microrregião historicamente caracterizada por uma população camponesa com fortes raízes comunitárias, a presença da insurgência das FARC-EP-EP e disputas territoriais em sua história recente. O eixo central deste texto gira em torno da narrativa histórica que os colonos elaboraram sobre sua própria ação. Para esse fim, prevalecem fontes orais no estudo como uma possibilidade de enfatizar a experiência dos colonos.</span> </p> Rubén Alberto Castillo Mogollón Copyright (c) 2020 Revista Espirales http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0 https://revistas.unila.edu.br/espirales/article/view/2690 Wed, 06 Jan 2021 00:00:00 -0300 AS RELAÇÕES DE GÊNERO NO PATRIARCADO EUROCÊNTRICO E NO BOM VIVER: UMA ANÁLISE COMPARATIVA https://revistas.unila.edu.br/espirales/article/view/2691 <p><span class="fontstyle0">O feminismo tradicional busca o fim da dicotomia público/privado, segundo a qual, aos homens cabe o espaço público, dotado de poder, e às mulheres o doméstico, de subordinação. Para alcançar este objetivo, é necessário politizar o “pessoal”, reconhecendo e visibilizando o trabalho de cuidados realizado pelas mulheres em seus lares, em busca da igualdade econômica e da maior participação nos ambientes decisórios. Os movimentos feministas comunitários também buscam os mesmos objetivos, porém de forma diferente. As mulheres indígenas embasam suas reivindicações na criação do conceito do bom viver baseado no modo de vida ancestral, no qual o que se valoriza acima de tudo é a vida e a comunhão com a natureza.</span> </p> Shirley Lori Dupont Copyright (c) 2021 http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0 https://revistas.unila.edu.br/espirales/article/view/2691 Wed, 06 Jan 2021 00:00:00 -0300 REFUGIADOS VENEZUELANOS E OS DESAFIOS ENFRENTADOS NO PROCESSO DE INTEGRAÇÃO À SOCIEDADE BRASILEIRA https://revistas.unila.edu.br/espirales/article/view/2692 <p><span class="fontstyle0">Esta pesquisa tem como tema os refugiados e a legislação específica de proteção a eles com enfoque no caso dos venezuelanos que chegam ao Brasil. O instituto do refúgio surgiu na década de 1920, no âmbito da Liga das Nações, que estava preocupada com o alto número de pessoas que fugiam da recém-criada União das Repúblicas Socialistas Soviéticas. No decorrer do século XX, houve a internacionalização dos direitos inerentes aos seres humanos e, consequentemente, uma nova reflexão sobre o tema dos refugiados, o que originou acordos internacionais com destaque nessas pessoas. O Brasil, depois de 1950, participou da aprovação dos acordos sobre esse tema, dos quais se originou o Estatuto do Estrangeiro (1980) – que adotava uma posição de trato ao estrangeiro como assunto de segurança nacional – e, posteriormente, uma legislação específica, a Lei nº 9.474/97.</span><span class="fontstyle0">. </span><span class="fontstyle0">Em 2017, foi sancionada a Lei nº 13.445/17 (Lei de Migração), cujo propósito é efetivar os direitos<br>humanos das pessoas que chegam ao Brasil. O objetivo geral do trabalho é analisar o processo de integração dos refugiados venezuelanos à sociedade brasileira, frente à crise imigratória que está sendo vivida atualmente e investigar, à luz da legislação nacional e dos tratados internacionais ratificados pelo país, se os dispositivos trazidos pela lei estão sendo efetivados. No que diz respeito à metodologia, a abordagem é dedutiva; o procedimento metodológico é histórico-comparativo e a técnica de pesquisa é bibliográfica e documental.</span>&nbsp;</p> Thiago Lima Alves Copyright (c) 2021 http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0 https://revistas.unila.edu.br/espirales/article/view/2692 Wed, 06 Jan 2021 00:00:00 -0300 NOVAS FONTES DE ESTUDO PARA AS RELAÇÕES INTERNACIONAIS: ¨O MOVIMENTO CIVIL AFRO-DESCENDENTE NOS ESTADOS UNIDOS. UMA ANÁLISE DOS QUADRINHOS E DA SERIE DE TELEVISÃO THE BOONDOCKS https://revistas.unila.edu.br/espirales/article/view/2693 <p><span class="fontstyle0">O presente estudo, busca analisar o Movimento dos Derechos Civis dos afrodescendentes nos Estados Unidos, utilizando como fonte umas tirinhas e série televisiva denominada </span><span class="fontstyle2">The Boondocks</span><span class="fontstyle0">. Para o que dividimos o analise em: Decolonialidade visual e </span><span class="fontstyle2">The Boondocks</span><span class="fontstyle0">, onde apresentaremos conceitos como ¨decolonialidade visual¨ e ¨zona de contato¨ e apresentaremos a série e suas utilidades para ententer-a como uma metáfora visual e um objeto valioso para os estudos de subalternidades dentro do campo das Relações Internacionais; Antecedentes: onde se realiza um estúdio historiográfico sobre o Movimento afro-americano desde inicios do século XX até a atualidade e finalmente o análise da fonte escolhida para concluir com as considerações finais.</span> </p> Vania Alvarado Saldivia Copyright (c) 2021 http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0 https://revistas.unila.edu.br/espirales/article/view/2693 Wed, 06 Jan 2021 00:00:00 -0300