https://revistas.unila.edu.br/relus/issue/feed Revista Eletrônica Ludus Scientiae 2022-12-27T23:14:01-03:00 MARIA DAS GRAÇAS CLEOPHAS revista.ludus.scientiae@unila.edu.br Open Journal Systems <p>A <strong>Revista Eletrônica <em>Ludus Scientiae</em></strong> é um periódico científico da área de educação em ciências e cujo objetivo é publicar artigos que versem sobre a integração da ludicidade com o ensino e a aprendizagem de temas relacionados às áreas de ciências naturais (Química, Física e Biologia) por meio de pesquisas e relatos que discutam os benefícios sobre o uso de jogos e demais atividades lúdicas quando utilizados nas áreas supracitadas.</p> https://revistas.unila.edu.br/relus/article/view/2868 Quimiqueando en tu ciudad: un juego educativo para aprender química en contexto 2021-08-02T17:08:11-03:00 Jesús Ramón Girón-Gambero jesusr.giron@gmail.com Antonio Joaquín Franco-Mariscal antoniojoaquin.franco@uma.es <p>A combinação das abordagens do ensino da química em contexto e gamificação pode tornar-se um instrumento eficaz para a aprendizagem da química devido às vantagens educacionais de cada uma delas. Este artigo apresenta o jogo educativo <em>Quimiqueando en tu ciudad</em> para ensinar e aprender química no contexto de uma cidade, neste caso adaptado à cidade espanhola de Málaga. O jogo foi implementado como um estudo piloto com um pequeno grupo de estudantes do ensino secundário em Málaga. Através de um questionário as percepções dos estudantes foram estudadas, mostrando que o jogo é capaz de promover a aprendizagem de conteúdos químicos relacionados com a vida diária dos estudantes, melhorando o seu interesse e motivação. O jogo é visto como útil, atraente e interessante.</p> 2022-12-27T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2022 Revista Eletrônica Ludus Scientiae https://revistas.unila.edu.br/relus/article/view/3872 Perfímica: um jogo didático para a revisão dos conteúdos de química orgânica 2022-12-19T16:18:03-03:00 Maria Júlia Pedroso mariajuliapedroso@gmail.com Luiza Gabriela Schlüter schluter.luiza@gmail.com Graziela Piccoli Richetti grazielapr@gmail.com <p>O ensino voltado à transmissão de conhecimentos pelo professor conduz os estudantes à percepção da Química como uma ciência desinteressante e complicada de aprender. Entretanto, é possível suscitar o interesse pela Química por meio de estratégias de ensino como os jogos didáticos, que possibilitam a participação ativa dos estudantes. O objetivo desta pesquisa foi elaborar e aplicar o jogo didático <em>Perfímica</em> para abordar conteúdos de Química Orgânica com estudantes dos cursos técnico em Química e em Informática de uma escola pública federal em Gaspar/SC. O <em>Perfímica </em>é uma adaptação do jogo Perfil da Grow® e, durante a aplicação, os estudantes mostraram-se receptivos e dedicados. Ao término das atividades, os estudantes responderam um questionário sobre o jogo. Em síntese, os estudantes avaliaram positivamente o trabalho em grupo, a interação entre os colegas e a dinâmica do jogo. Assim, foi possível concluir que o jogo <em>Perfímica</em> cumpriu sua intencionalidade, ao equilibrar as funções lúdica e educativa, proporcionando aos estudantes interesse e motivação para a participação sem que o conteúdo fosse esquecido ou menosprezado.</p> 2022-12-27T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2022 Revista Eletrônica Ludus Scientiae https://revistas.unila.edu.br/relus/article/view/3059 Coronapocalypse: awareness and prevention strategies with the use of digital games 2021-11-10T11:39:53-03:00 Geraldo Jose Rodrigues Liska geliska@gmail.com Alexandre Martins de Souza Júnior alexandrejr.ef@gmail.com Kaio da Mota kaiomotalu@gmail.com <p>This paper aims to deepen the care for the coronavirus. We built a digital game and tested its technical aspects and mechanisms with elementary school students, such as layout, interactivity, fun and gameplay, associating them with science skills at Common National Curriculum Base - BNCC (BRASIL, 2017). It is a game that involves knowledge of the ways in which viruses are transmitted with appropriate attitudes and measures to prevent diseases associated with them. Our theoretical framework is composed of studies by Benvindo (2019) and Borges (2013), with experiences on the use of technologies and gamification; Vygotsky (1999), on the importance of a collaborative space for learning; and Gee (2003, 2004, 2005 and 2014) on gamification and game design. We hope that this work will open paths for pedagogical practices and provide more advanced research that on the possibilities of using digital games in education and that this reflection has an impact on the production of teaching materials and resources.</p> 2022-12-27T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2022 Revista Eletrônica Ludus Scientiae https://revistas.unila.edu.br/relus/article/view/3889 Editorial 2022-12-27T15:42:15-03:00 Márlon Herbert Flora Barbosa Soares marlonsoares13@gmail.com Eduardo Luiz Dias Cavalcanti eldcquimica@yahoo.com.br Maria das Graças Cleophas maria.porto@unila.edu.br <p>Editorial referente ao volume 6, ano 2022 da Revista Eletrônica Ludus Scientiae.</p> 2022-12-27T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2022 Revista Eletrônica Ludus Scientiae https://revistas.unila.edu.br/relus/article/view/3763 A BNCC e a (re)invenção do lúdico à brasileira 2022-11-30T12:04:25-03:00 Rogério de Melo Grillo rogerio.grillo@hotmail.com Gilson Santos Rodrigues gio.sts.rodrigues@hotmail.com Eloisa Rosotti Navarro eloisa-rn@hotmail.com <p>O lúdico é urdido nos discursos curriculares brasileiros, nos últimos 25 anos, como sinônimo de jogo, brincadeira, brinquedo e até de gamificação mais recentemente. Pode-se arrazoar que ele se transfigurou em uma espécie de <em>flatus vocis</em> no cotidiano brasileiro, dado que é utilizado para qualificar objetos e ações diversas, formato e classificação de brinquedos, elaborações culinárias, obras de arte, métodos didático-pedagógicos, avaliações, atividades escolares etc. Nessa contextura, emerge a Base Nacional Comum Curricular (BNCC) como o documento que, atualmente, rege a educação brasileira. Porém, atinente ao lúdico, este documento não o conceitua, nem alvitra referenciais teóricos e/ou propostas didático-metodológicas. Em função disso, a BNCC retroalimenta um processo de desreferencialização do lúdico. Nesse sentido, o escopo do presente artigo é analisar o viés que a BNCC difunde concernente ao lúdico no âmago de seu texto. Para tal, assumimos uma pesquisa qualitativa do tipo revisão crítica, cujo os dados são, <em>a priori</em>, descritos e sistematizados para, <em>a posteriori</em>, serem devidamente discutidos e analisados sob o ponto de vista teórico-conceitual.</p> <p><strong>Palavras-chave: </strong>Lúdico; BNCC; Desreferencialização; Práxis Pedagógica.</p> 2022-12-27T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2022 Revista Eletrônica Ludus Scientiae https://revistas.unila.edu.br/relus/article/view/3840 Game over: ausência de discussões sobre feminismos e mulheres na ciência no campo dos jogos e nos principais eventos de ensino de química/ciências 2022-12-07T16:20:53-03:00 Ana Luíza do Prado Lima analuizapradolima@gmail.com Felipe Augusto de Mello Rezende felipemelloquimica@hotmail.com Laiane Pereira Martins laianepm15@gmail.com Denise de Fátima Gonçalves denise.goncalves.v@gmail.com Márlon Herbert Flora Barbosa Soares marlon@ufg.br <p>Realizou-se uma investigação acerca das mulheres na Ciência e/ou feminismos enquanto asserções em trabalhos e eixos temáticos dos principais eventos da área do ensino de Química no Brasil. Evidenciaram-se lacunas existentes nas discussões de feminismos e mulheres na Ciência, bem como pesquisas sobre jogos que abarquem esses assuntos e a representatividade feminina nos postos de tomadas de decisões das coordenações de eventos. Destaca-se a necessidade de espaços nos eventos e atividades científicas, para que essas discussões aconteçam explicitamente, avançando no campo do lúdico, compreendendo-se potencialidades do jogo para alavancar debates sobre equidade de gênero e visibilização das mulheres na Ciência.</p> 2022-12-27T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2022 Revista Eletrônica Ludus Scientiae https://revistas.unila.edu.br/relus/article/view/3647 Contribuição da neurociência para a construção do jogo separação de misturas 2022-10-27T11:15:31-03:00 Dayenne Godoy Pellucci Maciel dayennepellucci@gmail.com Juliana Carvalho Tavares julianact2015@gmail.com Santer Alvares de Matos santermatos@gmail.com <p>Pesquisadores têm buscado por metodologias ativas para ajudar a promover autonomia e aprendizado dos estudantes. Desta forma, nosso trabalho tem o objetivo de elaborar e avaliar, na perspectiva da neurociência, um jogo didático na temática separação de misturas para estudantes do sexto ano do Ensino Fundamental. Utilizamos metodologia qualitativa e participaram do estudo cinco estudantes do sexto ano e o respectivo professor de ciências, de uma escola municipal de Contagem. As etapas iniciais do estudo incluíram o desenvolvimento e a aplicação-teste do jogo didático. A produção de dados ocorreu por entrevistas semiestruturadas com professores e estudantes. Na análise dos dados foram observados dois aspectos da cognição social proporcionados pelo jogo: cooperação e competição. O jogo possibilitou exercitar a atenção concentrada e despertou o interesse e o engajamento. Na entrevista, os estudantes expressaram que o jogo propiciou uma agradável experiência no ambiente escolar. O jogo mostrou-se como instrumento de ensino que auxiliou no estudo e aprendizagem do conteúdo de separação de misturas.</p> 2022-12-27T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2022 Revista Eletrônica Ludus Scientiae https://revistas.unila.edu.br/relus/article/view/3471 Jogos em saúde para o ensino fundamental e médio: uma revisão sistemática 2022-10-27T11:12:14-03:00 Talita Luana Corbari da Silva talitacorbari@gmail.com Leandro Palcha leandropalcha@gmail.com <p>As escolas brasileiras podem contribuir com informações sobre saúde devido à sua abrangência em território nacional; os jogos didáticos, por sua vez, podem estimular a aprendizagem discente sobre este assunto. Em razão dessas motivações, foi realizada uma revisão sistemática da literatura no banco de dados do Portal de Periódicos Capes dos anos de 2015 a 2020, para responder como os jogos didáticos contribuíram para uma aprendizagem ativa em saúde nos níveis fundamental e médio, tecendo o panorama atual para ajudar no planejamento das ações futuras. O tema está em expansão no cenário nacional, tendo como público principal os anos finais do Ensino Fundamental e como temática doenças parasitárias e infecciosas, o que ainda denota uma visão restrita do conceito de saúde. Há uma concentração de publicações no sudeste do país. Há também predomínio de jogos de tabuleiro, seguido pelos jogos digitais que vêm ganhando espaço. Sendo assim, é necessária uma maior diversidade de enfoques e metodologias.</p> 2022-12-27T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2022 Revista Eletrônica Ludus Scientiae https://revistas.unila.edu.br/relus/article/view/3867 A personificação como elemento lúdico na criação de podcast para discutir as panc no ensino superior 2022-12-16T17:09:28-03:00 Yasmine Fernandes Oliveira yasminefernandes@discente.ufg.br Vanessa Gisele Pasqualotto Severino vanessapasqualotto@ufg.br Nyuara Mesquita nyuara@ufg.br <p>Essa pesquisa relacionou a temática PANC ao processo formativo de profissionais de nível superior como proposta de contextualização para o estabelecimento de relações com a futura atuação profissional, visando também, para além do ensino e aprendizagem, a compreensão do impacto dessas espécies para os ODS. É uma pesquisa de caráter qualitativo do tipo estudo de caso e participaram da pesquisa 13 alunos de uma disciplina de Núcleo Livre que, ao criarem podcasts para uma das etapas do processo de avaliação da disciplina, construíram personagens para formatar suas argumentações relacionadas ao tema. Esse processo de criar personagens relaciona-se à personificação que é elemento inerente ao lúdico no âmbito das situações em sala de aula. Os estudantes criaram personagens que simbolizaram chefes de cozinha, participantes do Movimento Sem Terra e cultivadores de PANC. Ao assumirem os papeis de personagens, a atividade adquiriu aspecto divertido e informativo dando liberdade criativa para as argumentações e discussões realizadas.</p> 2022-12-27T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2022 Revista Eletrônica Ludus Scientiae https://revistas.unila.edu.br/relus/article/view/3011 O lúdico na formação inicial dos professores de ciências e química das instituições federais do estado de Goiás 2021-12-15T17:48:44-03:00 Francielle dos Reis Santos sier.franci@gmail.com Gustavo Lopes Ferreira gustavo.ferreira@ifgoiano.edu.br <p>Neste trabalho apresentamos como tema a ludicidade na formação inicial com o objetivo de demonstrar a importância da formação lúdica para os professores de química e ciências. Desenvolvemos uma pesquisa qualitativa através de levantamento e leitura bibliográfica, trazendo como autor base Cardoso (2008 e 2013), e procedemos a análise das ementas dos cursos de Licenciatura em Química das IES federais de Goiás. Apresentamos o ano de criação de cada PPC, além do quantitativo de disciplinas presentes em cada um desses documentos, colocando em evidência e análise aqueles componentes curriculares que abordam o lúdico na ementa e/ou referências. Percebemos que nem todas as instituições de ensino tratam do lúdico nos cursos de Licenciatura em Química. As mais estruturadas é a da UFG - <em>campus</em> Samambaia e IFG - <em>campus</em> Anápolis, tendo como bibliografia comum, Soares (2013). Percebemos que o lúdico é trabalhado nas instituições em questão, porém é necessário um olhar mais aprofundado no ementário, para que o tema a venha ser mais estruturado e completo.</p> 2022-12-27T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2022 Revista Eletrônica Ludus Scientiae https://revistas.unila.edu.br/relus/article/view/3886 RPG Last Chance of Earth: análises dos processos imaginativos no desafio sobre a acidez de compostos orgânicos 2022-12-24T20:24:23-03:00 Flávio Vinícius Viana de Holanda viniciusvianaaa@gmail.com Eduardo Luiz Dias Cavalcanti eldcquimica@yahoo.com.br Ricardo Lima Guimarães rlguimaraes@gmail.com <p>Percebe-se pela análise de diversos autores da educação que a força motriz do ensino e aprendizagem se tornou o interesse dos estudantes, por isso, os professores clamaram por diferentes ferramentas. Assim, surgem os jogos educativos formais com a tarefa de vindicar o interesse destes estudantes para a aprendizagem. Tendo isto em vista, o modelo de jogos de RPG (Role Playing Games) constrói-se com uma base teórica abrangente e confirmatória no desenvolvimento de conceitos e habilidades requeridas no ensino, que às vezes não são alcançadas tradicionalmente. Sendo assim, nesta pesquisa, foi aplicada a aventura de RPG <em>Last Chance of Earth</em> e analisada a percepção dos estudantes no ensino superior sobre acidez de compostos orgânicos pela ótica do “<em>looping</em> imaginário”, no qual foi investigado e categorizado a partir das falas dos estudantes expostas na aventura de RPG.</p> 2022-12-27T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2022 Revista Eletrônica Ludus Scientiae https://revistas.unila.edu.br/relus/article/view/3563 Um olhar químico sobre o minecraft: análise de possíveis obstáculos epistemológicos 2022-11-07T10:31:33-03:00 João Vinícius Bonfim de Gois vinegois@hotmail.com Sandra Ines Adams Angnes Gomes sandra.angnes@ifpr.edu.br João Paulo Stadler joao.stadler@ifpr.edu.br <p>A presença de jogos digitais entre estudantes está em constante crescimento, desde o Ensino Fundamental até o Ensino Superior. Dessa forma, tais jogos podem conter conceitos científicos, integrados ao seu desenvolvimento, que acompanham também as ações do jogador. Desse modo, é necessária a análise desses games, para que seja possível identificar como esses conceitos são abordados, além de verificar se tais conceitos podem se tornar empecilhos ao processo de aprendizagem. Nesse intuito, foram analisados os conceitos de química que aparecem no jogo eletrônico Minecraft, com foco nos processos necessários para a liberação das conquistas diretamente ligadas ao fechamento do jogo. Por meio da Análise de Conteúdo, estabeleceu-se a relação entre a literatura e os conteúdos aparentes no game. Com esses dados, foi possível perceber as ocasiões em que os conceitos químicos foram mantidos ou deturpados, caracterizando-se, assim, como obstáculos epistemológicos, conforme o pensamento de Gaston de Bachelard. Foi possível apresentar um panorama da presença dos conceitos químicos e identificação dos obstáculos epistemológicos referentes ao ensino de Química dentro do modo sobrevivência de Minecraft.</p> 2022-12-27T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2022 Revista Eletrônica Ludus Scientiae