v. 3, n. 1 (2019)

“NUNCA DESISTA DE SEU SONHO. SE ELE ACABOU NUMA PADARIA, PROCURE EM OUTRA.”

DOI: http://dx.doi.org/10.30691/relus.v3i1

Publicamos finalmente o primeiro número do volume 3 da LUDUS SCIENTIAE, inaugurando o terceiro ano da revista. E iniciamos com essa frase lúdica do Barão de Itararé, porque ela reflete o que a LUDUS enfrenta e enfrentará até o próximo quadriênio da CAPES.

Agradecemos profundamente os autores que submeteram e submetem seus trabalhos para avaliação em nossa revista (nossa, sempre no sentido da comunidade dos pesquisadores na seara do lúdico, sempre pensando na colaboração mútua). Estamos dizendo isso, pois temos que ser sinceros com nossos leitores: é muito difícil editorar uma revista científica no Brasil, sem nenhum tipo de FINANCIAMENTO, ou ainda, sem estar ligado a alguma Sociedade Científica.

Nós, os editores lúdicos, somos os administradores do site, secretários, editores de texto e financiadores da LUDUS, quando consideramos as diversas taxas ligadas a associações, indexadores, pagamento do número DOI de cada artigo, entre outros gastos relacionados. Acreditem, isso às vezes não é lúdico.

Mas fazemos isso por um ideal. Acreditamos no lúdico, tanto com uma profícua área de pesquisa, quanto como método ou estratégia didática. Entendemos que apesar de crescer a cada ano, que ela ainda engatinha, com uma série enorme de possibilidades. Mas, tanto os leitores, quantos os autores publicados, bem como aqueles que submetem seus artigos e ora são aceitos, ora publicados (o que faz parte do processo científico) tem nosso agradecimento e consideração profunda.

Este agradecimento tem muitos vieses. Mas o principal deles, é que nossa revista NÃO é qualificada no QUALIS/CAPES e NÃO foi qualificada no seminário de meio termo da CAPES, ocorrido em agosto de 2019. Explicamos: tradicionalmente, no meio de cada quadriênio da CAPES, as revistas científicas que não tinham conceito QUALIS/CAPES eram qualificadas por meio de comitês constituídos para tal fim. Neste quadriênio (2017/2020) essa qualificação ou conceituação NÃO foi realizada, provavelmente porque houve a proposição por parte da DAV/CAPES do novo QUALIS (Aquele que vai de A1 a A4 e de B1 a B4). Logo, quando um autor submete seu artigo para a LUDUS, entendemos que ele sabe que não somos QUALIS ainda, mas confia no nosso trabalho e na aderência de seu trabalho a nossa revista. Isso é elogiável em um sistema de ranqueamento como o que ocorre no Brasil.

Este novo QUALIS, constituído como único para todas as áreas, NÃO terá validade para este quadriênio, segundo informações que nos chegaram (Mas tudo sempre pode mudar, como sabemos, na atual conjuntura brasileira). Portanto, aquela lista que muitas pessoal tiveram contato, vazada em e-mails e aplicativos de mensagens, caso venha a ter validade, só funcionará no quadriênio 2021/2024. Em síntese, a LUDUS ficará mais 1 anos e meio, no mínimo, sem QUALIS/CAPES.

Já nos posicionamos em relação ao QUALIS em outro editorial. Perdemos muitos artigos interessantes para a pesquisa na área do lúdico, simplesmente por sermos uma revista sem QUALIS. Mas entendemos este mecanismo cruel o qual os programas de pós-graduações e seus orientadores e orientados têm que se submeter, para que possam ser avaliados e ranqueados pela CAPES. Uma revista sem conceito QUALIS, simplesmente, não pontua.

No entanto, Fizemos de tudo que estava ao nosso alcance para nos adequarmos aos critérios mínimos para que a revista fosse qualificada. Depois fizemos mais um pouco. E fomos “premiados” com mais 2 anos sem QUALIS.

O leitor, os autores e pesquisadores que nos leem, já devem até saber qual foi o conceito alcançado pela LUDUS neste novo QUALIS recentemente vazado e que, lembrem-se, não vale ainda. Mas isso não alivia em 2019. Mas, ludicamente falando, o que nos move é o desafio constante. Procuramos constantemente manter a qualidade da revista e dos artigos publicados por ela. A cada número tentamos inovações no que se refere ao processo de avaliação e contato com os autores, mas sem renunciar à rigorosidade acadêmica. Vamos continuar primando pela qualidade e defesa daqueles que contribuem com a LUDUS por meio de seus pareceres aos artigos submetidos. A gente também erra, mas sempre no objetivo primordial de acertar por meio do compromisso científico-acadêmico com a seara do lúdico.

Enfim, em algum momento, o sistema de avaliação brasileiro dirá que, finalmente somos “qualificados”. Mas quando ele disser nos disser isso, quando ele alardear nossa qualificação, poderemos responder, com muita tranquilidade, que sempre fomos.

Boa leitura e obrigado a todos e todas.

 

Seus Editores Lúdicos...

Prof. Dr. Eduardo Luiz Dias Cavalcanti (UnB)

Profa. Dra. Maria das Graças Cleophas Porto (UNILA)

Prof. Dr. Márlon Herbert Flora Barbosa Soares (UFG)

Sumário

Artigos Científicos de Pesquisa

Tânia Ramos Fortuna
Londero Londero Silva
Alef Bruno dos Santos, Fábia Maria Gomes de Meneses
Norma Barbado, Juliana Conter Pereira Kobren, Luciana Nunes dos Santos, Paula Andréia Gomes da Cruz

Relatos de Pesquisa ou de Experiências

Suelir Silva Ferreira, Clara Virgínia Vieira Carvalho Oliveira Marques, Paulo Roberto Brasil de Oliveira Marques
Antonia Adriana Mota Arrais
Aline Agnelo Jango, Letícia Biral de Faria, Juliana Pereira De Albuquerque Storniolo
Julia Amorim Monteiro, Augusto Antonio de Paula, Antonio Fernandes Nascimento Júnior
Luciana Lima de Albuquerque da Veiga
Márcia Priscilla Castro Lana, Fábio Augusto Rodrigues e Silva