Serviço Social e descolonialidade: relações entre Questão Colonial e Questão Social no brasil

Manuela Fonseca Pinheiro dos Santos

Resumo


O presente trabalho é resultado das inúmeras reflexões e produções construídas no âmbito do mestrado de “Estudios Latinoamericanos” da Universidad Nacional de Cuyo, Mendoza/Argentina, e se propõe a pensar o Serviço Social brasileiro desde a perspectiva da descolonialidade. Ressalta-se que o Projeto Ético-Político hegemônico do Serviço Social no Brasil, desde mediados dos anos 1990, tem como base teórico-metodológica a teoria social crítica. Embora as contribuições dessa perspectiva sejam fundamentais para desvelar as contradições inerentes ao modo de produção capitalista, e possibilitam uma posição ético-político crítica a esse sistema, se questiona, desde a perspectiva descolonial, que tal orientação não possibilita apreender as particularidades e heterogeneidades da realidade brasileira e latino-americana. Nesse sentido, se amplia a discussão da “Questão social e suas expressões”, a qual é considerada o objeto de estudo e intervenção do Serviço Social, e definida como a contradição entre capital e trabalho e os movimentos de resistência oriundos desse antagonismo; e a relaciona com a “Questão Colonial” que inclui as dominações coloniais e patriarcais. Ao ampliar o olhar para a Questão Social, se questiona a direção teórico-metodológica do Serviço Social, e se aponta para a necessidade de intercambiar saberes com outros modos de produzir conhecimento, que possibilitam pensar a interseccionalidade entre classe, raça/etnia e gênero na América Latina.   


Texto completo:

PDF

Referências


EURICO, M. C. A percepção do assistente social. Serviço Social e Sociedade. Cortez, São Paulo, n.114, 2013

IAMAMOTO, Marilda Vilela. A Questão Social no capitalismo. Temporalis, Rio de Janeiro, v.2, n. 3, 2001.

IAMAMOTO, Marilda Vilela; CARVALHO, Raul. Relações sociais e serviço social no Brasil: esboço de uma interpretação histórico-metodológico. São Paulo: Cortez, 2012.

IPEA. Retrato das desigualdades de gênero e raça. Brasília: IPEA, 2011.

JUNIOR, Jonilson Santana M. Serviço Social e questão racial: um balanço da produção teórica no PósDurban. Libertas: Rio de Janeiro, v.13, n.1 2007.

LOPES, Joyce Souza. A emergência da abordagem étnico-racial na formação em Serviço Social na Universidade Federal do Recôncavo Baiano. Dissertação (Mestrado) Cachoeira: UFRB, 2014.

NETTO, José Paulo. Cinco notas a propósito da Questão Social. Temporalis, Rio de Janeiro, v.2, n. 3, 2001.

OLIVEIRA, Juliana Marta. A transversalidade da questão étnico- racial nos currículos dos cursos de graduação em Serviço Social das. Dissertação (Mestrado) Salvador: UFBA, 2015

PASTORINI, Alejandra. A Questão Social em Debate. São Paulo: Cortez, 2004.

ROCHA, Roseli. Da F. A Questão Étnico-Racial e a sua relevancia no processo de formação em Serviço Social. XI Congresso Luso Afro brasileiro em Ciencias Sociaies (p. 16). Salvador: UFBA, 2011.

SANTOS, J. S. Questão Social: particularidades no Brasil. São Paulo: Cortez, 2012.

VANSCONCELOS, A. M. O/A assistente social na luta de classes: projeto profissional e mediações tórico práticas. São Paulo: Cortez, 2015.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.