Quilombo, materialidade e roça na apropriação socioespacial e territorial brasileira

FABIO NUNES JESUS

Resumo


A roça é uma entidade geográfica que foi se constituindo ao longo da formação brasileira em espaços complementares aos processos de ocupação e que representava ao mesmo tempo “frestas” diante do ideário geográfico intento no colonialismo português. O seu sentido vai muito além de tal complementaridade e o seu aprofundamento nos permite buscar compreender qual o seu papel diante do modelo agrário instaurado ao se tornar na Bahia, um espaço de representação quilombola e de sustentação das famílias negras, diante de uma sociedade fortemente marcada pelo escravismo na configuração e apropriação material do território . Nesta análise teórica cabe avaliar, tanto as relações intrínsecas presentes na complexidade social como a produção de sentidos estabelecidas ao se desenhar esta formação territorial brasileira.

Texto completo:

PDF

Referências


FIABANI, A. Mato ,palhoça e pilão: o quilombo, da escravidão às comunidades remanescentes. (1532-2004).São Paulo: Expressão Popular, 2005.

GOMES, F. dos S.Mocambos e Quilombos : uma história do campesinato negro no Brasil.São Paulo: Claro Enigma, 2015.

JESUS, F. N.de. Território e territorialidade negra quilombola em Coqueiros – BA: dos espaços de referências à afirmação identitária / Fábio Nunes de Jesus. –2013.165 f.

MORAES, A. C. R. Território e historia no Brasil. 2.ed. São Paulo: Annablume, 2005.

NEVES, E. F. MIGUEL, A. (Org) Caminhos do Sertão: ocupação territorial, sistema viário e intercâmbios coloniais dos sertões da Bahia. Salvador: Arcadia / Fapesb, 2007.

SANTOS, M. A natureza do espaço: técnica e tempo, razão e emoção. 2 ed. São Paulo: Hucitec, 1997.

SODRÉ, M. A verdade seduzida. Rio de Janeiro: DP&A, 2005.

WANDERLEY, M. N. B. A ruralidade no Brasil moderno. Por un pacto social pelo desenvolvimento rural. En publicacion: ¿Una nueva ruralidad en América Latina? Norma Giarracca. CLACSO, Consejo Latinoamericano de Ciencias Sociales, Ciudad Autónoma de Buenos Aires, Argentina. 2001.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.