O PROCESSO DE INDUSTRIALIZAÇÃO E AS POLÍTICAS INDUSTRIAIS NO BRASIL

MÁRCIO LUIZ RIBEIRO, LUCIANO DE SOUZA COSTA

Resumo


O objetivo é analisar o processo histórico de industrialização brasileira e avaliar, por meio de estatísticas descritivas, as políticas industriais no pós-guerra com base nos dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (FIESP) e da Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE). Durante todo o governo militar a indústria aumentou mais de 5,3%, sendo que o planejamento do Estado foi determinante desse crescimento. Entre 1985 a 2002, período de maior abertura econômica, a indústria caiu 4,7% e, novamente, declinou mais 6% entre 2003 e 2014. Assim, a indústria de transformação brasileira que representava 11,9% do Produto Interno Bruto (PIB) em 1947, passou a representar somente 10,9% do PIB em 2014. Embora os dados coloquem em dúvida a efetividade da política industrial no Brasil, a intervenção do Estado se justifica pela coordenação do processo de criação e difusão de tecnologias por meio de subsídios, incentivos fiscais, financiamento, regulação do direito de patentes e padrões técnicos, investimento em sistema de inovação regional e investimento em educação. A ausência de uma política industrial efetiva associada a problemas estruturais da economia brasileira explicam a baixa competitividade da indústria no Brasil.


Palavras-chave


Indústria brasileira. Política industrial. Desindustrialização

Texto completo:

PDF

Referências


AMSDEN, A. Asia’s next giant: South Korea and late industrialization. New York: Oxford University Press, 1989.

BONELLI, R. Industrialização e Desenvolvimento: notas e conjecturas com foco na experiência do Brasil. Seminário “Industrialização, Desindustrialização e Desenvolvimento”, São Paulo, 2005. Disponível em: Acesso em: 05/01/2016.

CANO, W.; SILVA, A. L. G. Política industrial do governo Lula. Texto para Discussão. IE/UNICAMP n. 181, julho 2010. Disponível em: < www.eco.unicamp.br/docprod/downarq.php?id=1811&tp=a> Acesso em: 04/10/2016.

CANO, W. A desindustrialização no Brasil. Economia e Sociedade, Campinas, v.21, número especial, p.831-851, dez. 2012.

CARVALHO, M. A. de; SILVA, C. R. L. da; ELLSWORTH, P. T. Economia internacional. São Paulo: Saraiva, 2000. 300 p.

COMIN, A. Desafios da Política Industrial no Brasil do Século XXI: síntese de proposições. Brasília: IEL, 2009.

EVANS, P. Embedded Autonomy: states & industrial transformation. Princeton: Princeton University Press, 1995.

FERRAZ, J. C.; PAULA, G. M. de, KUPFER, D. Política industrial. In: Kupfer, David; Hasenclever, Lia (Org). Economia Industrial. Rio de Janeiro: Campus, 2002.

FIESP (Federação das indústrias do estado de São Paulo). Avaliação da Política de Desenvolvimento Produtivo – PDP. Cadernos Política Industrial, n. 1, 07 jun. 2008

FIESP (Federação das indústrias do estado de São Paulo). Panorama da indústria de transformação brasileira. 7ª Edição, 2015. Disponível em: . Acesso em: 05/01/2016.

GREMAUD, A. P. Economia brasileira. São Paulo: Ed. Atlas, 2010.

HAUSMANN, R.; RODRIK, D.; SABEL, C. Reconfiguring industrial policy: a framework with an application to South Africa. Cambridge: Harvard University Press, May 2008. (CID Working Paper, n. 168).

HUNT, E. K; SHERMAN, H. J. História do pensamento econômico. 2. ed. Rio de Janeiro: Campus, 2005. 512 p

IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). Comissão nacional de classificação. Disponível em: . Acesso em: 31/01/2016.

IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). Sistema de contas nacionais. Disponível em: . Acesso em: 31/01/2016.

KUPFER, D. O primeiro ano do resto das nossas vidas. Jornal Valor Econômico. São Paulo, Brasil. 01/04/2009. Disponível em: < http://www.ie.ufrj.br/aparte/pdfs/kupfer010409.pdf>. Acesso em: 31/01/2016.

OCDE (Organização para cooperação e desenvolvimento econômico). Produção industrial. Disponível em: .Acesso em: 28/01/2016.

RODRIK, D. Industrial policy for the twenty-first century. Harvard University Press, 2004. Disponível em: . Acesso em: 28/01/2016.

ROWTHORN, R.; RAMASWANY, R. Growth, Trade and Deindustrialization. International Monetary Fund, Staff Papers Vol. 46, 1999. Disponível em: . Acesso em: 04/10/2016.

SOUZA, N. A. de. Economia brasileira e contemporânea: de Getúlio a Lula. 2. ed. São Paulo: Atlas, 2008.

SUZIGAN, W.; FURTADO, J. Política industrial e desenvolvimento. Revista de economia política, v. 26, n. 2, p. 163-185, 2006.

TAVARES, M. da C. Da substituição de importações ao capitalismo financeiro: ensaios sobre a economia brasileira. Rio de janeiro: Zahar, 1973.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2018 Orbis Latina

A Revista Orbis Latina, ISSN 2237-6976, é publicada originalmente na plataforma digital ISSUU, cujo acesso, leitura e downloads são gratuitos. Mais detalhes ver  https://sites.google.com/site/orbislatina/