ANÁLISE DO PROCESSO DE SECURITIZAÇÃO E INCLUSÃO DA TRÍPLICE FRONTEIRA NA “GUERRA AO TERRORISMO”

Thyago Thomazoni

Resumo


Ao analisar o expressivo destaque e a grande visibilidade que a região da Tríplice Fronteira, área que envolve as cidades de Foz do Iguaçu (Brasil), Ciudad del Este (Paraguai) e Puerto Iguazu (Argentina) adquiriu ao longo dos últimos anos, podemos ser levados a crer, de forma precipitada, que esta área se tornou relevante aos olhos da opinião pública internacional e, especialmente, dos Estados Unidos somente após os atentados terroristas de 11 de Setembro de 2001. Este artigo analisa em âmbito histórico, a inserção da Tríplice Fronteira na agenda de segurança do governo dos Estados Unidos para compreender, de forma adequada, quando e de que maneira as fronteiras de Brasil, Argentina e Paraguai atraem a atenção e preocupação das autoridades norte-americanas no período que antecede a Guerra ao Terrorismo.


Palavras-chave


Guerra ao terrorismo; Segurança; América do Sul.

Texto completo:

PDF

Referências


AMARAL, Arthur Bernardes. A Tríplice Fronteira e a Guerra ao Terror. Rio de Janeiro, Apicuri, 2010.

AITA, Edson. A Tríplice Fronteira sul sob a ótica do terrorismo: uma análise da legislação antiterrorismo da Argentina, Brasil, e Paraguai, 2017 – Disponível em: http://periodicos.pucminas.br/index.php/estudosinternacionais/article/view/P.2317-773X.2016v4n2p35/11334. Acesso em: 6 ago. 2018.

BORDIGNON, Fabiano. Ultrapassando Fronteiras: Cooperação Policial Internacional e o exemplo do Comando Tripartite na Tríplice Fronteira Argentina, Brasil e Paraguai. In: LUDWIG, F. J.; BARROS, L. S. (orgs.). (Re)definições das fronteiras: Visões Interdiciplinares. Curitiba: Juruá, 2016, p.71-92.

BUZAN, Barry, WǢVER, OLE: DE WILDE, Jaap. Security: a new framework for analysis. Boulder: Lynne Rienner, 1998.

CAPPIELLO, Hernán. La Argentina, Brasil y Paraguay vigilan juntos la Triple Frontera. La Nación, Buenos Aires, 14 set. 2001a. Disponível em: https://www.lanacion.com.ar/335124-la-argentina-brasil-y-paraguay-vigilan-juntos-la-triple-frontera. Acesso em: 02 ago. 2018.

CUNHA, Ciro Leal M. da. Terrorismo internacional e a política externa brasileira após o 11 de Setembro / Ciro Leal M. da Cunha. ___ Brasília: Fundação Alexandre de Gusmão, 2009. 216 p.

ESCUDÉ, Carlos; GUREVICH, Beatriz. Limits to governability, corruption and transnational terrorismo: the case of the 1992 and 1994 attacks in Buenos Aires. Estudios Interdisciplinares de America Latinay el Caribe – Tel Aviv University, v. 14, n.2, jul/dez. 2003. Disponível em: http://eial.tau.ac.il/index.php/eial/article/view/922/958.Acesso em: 6 ago. 2018.

ESTADOS UNIDOS. Departamento de Estado. Gabinete do Coordenador de Contraterrorismo. Patterns of Global Terrorism, Washington, DC: GPO, 2001. Disponível em: https://www.state.gov/documents/organization/10291.pdf. Acesso em: 30 ago. 2018.

FERREIRA, M. A. S. V. A Tríplice Fronteira entre Argentina, Brasil e Paraguai no debate sobre áreas subgovernadas e safe havens terroristas. In: AYERBE, L. F. (org.). Territorialidades, conflitos e desafios à soberania estatal na América Latina. São Paulo: Fundação Memorial da América Latina, 2012, p. 111-132.

HOBSBAWM, E. Globalização, Democracia e Terrorismo. São Paulo: Companhia das Letras, 2007.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2018 Orbis Latina

A Revista Orbis Latina, ISSN 2237-6976, é publicada originalmente na plataforma digital ISSUU, cujo acesso, leitura e downloads são gratuitos. Mais detalhes ver  https://sites.google.com/site/orbislatina/