PARTICIPAÇÃO DAS MULHERES COOPERATIVISTAS DO PARANÁ EM MOVIMENTOS SOCIAIS, POLÍTICO E ECONÔMICOS

Aline Saggin, Adilson Francelino Alves

Resumo


Ao longo da história a mulher viveu, e em alguns casos ainda vive a mercê da sociedade, submissa ao patriarcado e exclusa das tomadas de decisões. No ocidente essa situação começou a mudar, quando no final do século XIX algumas mulheres de classe média, se organizaram e passaram a reivindicar por direitos políticos e sociais. Essa organização passou a ser conhecida como movimento feminista. Desde o surgimento o movimento feminista vem se configurando de acordo com o grupo social ao qual é aderido. Em seu inicio, o movimento feminista era representado por mulheres brancas e de classe média que possuíam conhecimento acadêmico e que viviam na zona urbana, atualmente percebemos que o movimento feminista está se pluralizando, estando presente em todas as classes sociais bem como no meio urbano e no meio rural. A mulher enquanto ator social vem desempenhando importante papel na luta pela garantia de direitos e pela igualdade social. Buscando compreender essa ligação da mulher com os movimentos sociais, o presente artigo busca traçar o perfil dos movimentos aos quais as mulheres do cooperativismo solidário estão inseridas. A partir desse perfil, procuramos compreender melhor sua participação nas arenas públicas e políticas pela luta para a melhoria social.


Palavras-chave


Feminismo; Movimentos Sociais; Gênero.

Texto completo:

PDF

Referências


ADÃO, Nilton Manoel Lacerda. Movimento das mulheres camponesas: a origem religiosa e o “cuidado” na estrutura familiar. Congresso de Teologia da PUCPR. Curitiba, p.174-186, 2011.

Alvarez, F. A. Pesquisas de opinião em campanhas eleitorais. 2008. Disponível em < http://www.inf.ufsc.br/~fred/inferencia/Aulas%20PB/Aula%202%20-%20pb.ppt>. Acesso em: 15 de maio de 2009

ALVES, Adilson F. Diagnóstico da percepção das mulheres cooperativistas do estado do Paraná em relação às cooperativas de economia social e solidária / Universidade Estadual do Oeste do Paraná – Campus de Francisco Beltrão. Francisco Beltrão: UNIOESTE, 2016.

ALVES, Ana Carla Farias; ALVES, Ana Karina da Silva. AS TRAJETÓRIAS E LUTAS DO MOVIMENTO FEMINISTA NO BRASIL E O PROTAGONISMO SOCIAL DAS MULHERES. In: Seminário CETROS Neodesenvolvimentismo, Trabalho e Questão Social, 4, 2013, Fortaleza. Anais... Fortaleza, UECE, 2013, p.113–121.

CINELLI, Catiane. Movimento de mulheres camponesas: 30 anos de História na construção de novas relações. Revista Grifos, N.34/35, p.34-49, 2013.

FARIA, N. Economia feminista e agenda de luta das mulheres no meio rural: A economia dominante e a invisibilidade das mulheres. 2007.

GADELHA, Renata Rocha. Recampesinização e Ressignificação do Campesinato: Histórias de Vida no Movimento de Mulheres Camponesas do Paraná (MMC/PR) /254 f. Dissertação (mestrado) - Universidade Federal da Frnteira Sul. Laranjeiras do Sul, 17 de fevereiro de 2017.

INFOCOS, Instituto de Formação do Cooperativismo Solidário (Org.). Gestão Participativa: Cartilha. Programa Gênero e Geração do Cooperativismo Solidário. Francisco Beltrão: Grafisul, v.II, p.1-52, 2011.

INFOCOS, Instituto de Formação do Cooperativismo Solidário (Org.). Relações Culturais e Sociais. Programa Gênero e Geração do Cooperativismo Solidário. Francisco Beltrão: Grafisul, v.II, p.1-52, 2011.

LOURENÇO Andréia Vigolo, SCHNEIDER, Sergio e GAZOLLA, Marcio. A agricultura orgânica no Brasil: um perfil a partir do censo agropecuário 2006. Extensão Rural, DEAER – CCR – UFSM, Santa Maria, v.24, n.1, jan./mar. 2017. 42-61 p.

MAGALHÃES, Manuela de Sousa. Trajetórias em movimentos: a construção da identidade política na organização das mulheres trabalhadoras Rurais em Minas Gerais / 202 f. Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Minas Gerais, Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas. Belo Horizonte, 04 de agosto de 2008.

PINTO, Céli Regina Jardim. Feminismo, história e poder. Revista de Sociologia Política, Curitiba, v. 18, n. 36, p. 15-23, Jun. 2010.

Programa de Gênero e Geração da Unicafes Paraná (Org.). Coletânea De Gênero em Geração Levando Sabor a sua Mesa, Fancisco Beltrão: Gráfica Berzon, v.1, p.1-20, 2015.

SOARES, Vera. Movimentos feministas: paradigmas e desafios. Revista Estudos Feministas Especial, Florianópolis, a.2, p.11-24, 1994.

SOARES, V. Muitas faces do feminismo no Brasil. In: BORBA, Ângela; FARIA, Nalu; GODINHO, Tatau (orgs). Mulheres e política: Gênero e feminismo no Partido dos Trabalhadores. São Paulo: Editora Perseu Abramo, 1998, 3. p.33–54.

União das Cooperativas da Agricultura Familiar e Economia Solidária do Estado do Paraná (Org.). Gênero e geração do cooperativismo solidário: Agricultura Familiar e seus Desafios. UNICAFES/Paraná; INFOCUS. Francisco Beltrão: Grafisul, v.2, p. 1-32, 2015.

_______. Gênero e geração do cooperativismo solidário: Modelos de Organização. UNICAFES/Paraná; INFOCUS. Francisco Beltrão: Grafisul, v.2, p. 1-28, 2015.

https://forumdemulheres.com/a-marcha-das-margaridas/. Acessado em 31 de julho de 2017.

Scheunemann, E. Amostra. 2008. Disponível em . Acesso em: 15 de maio de 2009.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019 Orbis Latina

A Revista Orbis Latina, ISSN 2237-6976, é publicada originalmente na plataforma digital ISSUU, cujo acesso, leitura e downloads são gratuitos. Mais detalhes ver  https://sites.google.com/site/orbislatina/