BANCOS COMUNITÁRIOS DE DESENVOLVIMENTO E MOEDAS SOCIAIS: A EXPERIÊNCIA PIONEIRA DO BANCO DE PALMAS

Elohá Cabreira Brito, Carolina Masiero Oliveira

Resumo


O crescimento e desenvolvimento econômico são importantes para todo os países, sendo um dos objetivos da maioria dos governos. Contudo, nem sempre as políticas de desenvolvimento têm a abrangência necessária a atingir a todos, legando parcela significativa da população à margem deste processo. Neste contexto, os Bancos Comunitários surgem como uma alternativa ao proporcionar desenvolvimento local sem o envolvimento direto do Estado, inclusive sem custos a este. Possibilitam o desenvolvimento local e solidário da região em que se instalam através da oferta de créditos de baixo custo, os Bancos Comunitários têm por finalidade a melhoria da qualidade de vida da população que usufrui do benefício. Os serviços prestados por estes auxiliam no processo de organização da comunidade, fomento da economia local e estabilização do consumo. Tendo em vista importância destas iniciativas para o desenvolvimento regional o presente artigo busca abordar a importância do crédito alternativo proposto pelos Bancos Comunitários de Desenvolvimento, através de suas Moedas Sociais, no processo de desenvolvimento econômico regional/local. Para tanto o artigo está estruturado em cinco seções, incluindo a introdução e as considerações finais. Na segunda seção discute-se as definições de moeda e seu papel na sociedade, bem como o papel do crédito para o desenvolvimento. Na terceira seção são caracterizadas as moedas sociais e os bancos comunitários de desenvolvimento pautados na Economia Solidária. A quarta seção aborda a experiência pioneira do Banco de Palmas no processo de criação de uma moeda solidária, bem como na viabilização do estimulo à economia local. As considerações finais apresentam o sucesso da iniciativa pioneira do Banco de Palmas e a importância da propagação desta para a contribuição do desenvolvimento regional principalmente em comunidades mais carentes.

Palavras-chave


Economia Solidária; Moeda Social; Banco Comunitário de Desenvolvimento

Texto completo:

PDF

Referências


BARONE, F. M.; SADER, E. Acesso ao crédito no Brasil: evolução e perspectivas. Revista de Administração Pública, Rio de Janeiro, v. 42, n. 6, p. 1249-1267, 2008.

BÚRIGO, F. L. Moeda social e a circulação das riquezas na economia solidária. Florianópolis, fev. 2001. Disponível em: http://www.ifil.org/rcs/biblioteca/burigo.htm. Acesso em: 22.05.2017.

CAMINHA, U.; FIGUEIREDO, M. Atividade financeira e moeda: análise da experiência do Conjunto Palmeiras em Fortaleza-CE. Revista Direito GV, v. 7, n. 1, p. 99-129, 2011.

FELIX, W. J. S.; QUIRINO, R. H. R.; GRANGEIRO, R. R.; SILVA JR., J. T. A Relação entre Tecnologia Social e o Desenvolvimento Local Participativo: a Apaeb e o Instituto Palmas como Expressão destes Vínculos. Revista ADM.MADE, v.13, n.2, p.16-33, mai./ago. 2009.

FIGUEIREDO, A. T. L. O papel da moeda nas teorias do desenvolvimento desigual: Uma abordagem pós-keynesiana. Texto para Discussão n. 293, Belo Horizonte: UFMG/Cedeplar, 2006.

FOGUEL, F. H. S. Bancos comunitários de desenvolvimento e redes de colaboração solidária: a experiência do banco palmas. Revista Connection Line, n. 10, p. 149-180, 2013.

FRANÇA FILHO, G. C. Terceiro setor, economia social, economia solidária e economia popular: traçando fronteiras conceituais. Bahia Análise & Dados, Salvador, v. 12, n. 1, p. 9-19, jun. 2002.

GARCIA, D. B. A contextualização teórica de Bancos Comunitários de Desenvolvimento. Temas de Administração Pública, v. 4, n. 7, 2012.

JAYME JR, F. G.; CROCCO, M. Política fiscal, disponibilidade de crédito e financiamento de políticas regionais no Brasil. In: ENCONTRO NACIONAL DE ECONOMIA, 33, 6 a 9/12/2005, Natal. Anais [...]. Natal: ANPEC, 2005. Disponível em: http://www.anpec.org.br/encontro2005/artigos/A05A123.pdf. Acesso em: 30 Jul. 2017.

KEYNES, J. M. A teoria geral do emprego, do juro e da moeda. São Paulo: Nova Cultural, 1988. (Os economistas).

LAVINAS, L.; FERRAZ, C. Inclusão financeira, crédito e desenvolvimento: que papel uma renda básica pode jogar nesse processo? In: CONGRESSO INTERNACIONAL DA REDE MUNDIAL DE RENDA BÁSICA, 13, 30/06 a 2/07/2010, São Paulo. Anais [...]. São Paulo: Instituto de Economia da UFRJ e Universidade Federal Fluminense (UFF), 2010. Disponível em: http://www.sinteseeventos.com.br/bien/pt/papers/InclusaoFinanceiraCreditoeDesenvolvimento.pdf. Acesso em: 30 Jul. 2017.

MARX, K. O dinheiro ou a circulação das mercadorias. In: ______. O Capital: crítica da economia política. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2016. Cap. 03, p. 119-172. 1v.

NASCIMENTO, A. M. Moeda palma e o desenvolvimento sustentável do conjunto palmeiras através da economia solidária. 2011. Dissertação (Mestrado em Economia) – Programa de Pós-Graduação em Economia, Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, 2011.

NEIVA, A. C.; BRZ, J. O. B.; NAKAGAWA, C. T.; MASCARENHAS, T. S. Banco de Palmas: resultados para o desenvolvimento comunitário e inclusão financeira e bancária. In: Núcleo de Economia Solidária – NESOL-USP. Banco Palmas 15 anos: resistindo e inovando. São Paulo: A9 Editora, 2013. p. 105-178. 1v.

OLIVEIRA, B. M. A. A (r)evolução das Moedas Sociais: Do Palmacard ao E-dinheiro. 2017. Disponível em: http://www.institutobancopalmas.org/a-revolucao-das-moedas-sociais-do-palmacard-ao-e-dinheiro/. Acesso em: 30 Jul. 2017.

REDE BRASILEIRA DE BANCOS COMUNITÁRIOS. Banco comunitário: serviços solidários em rede. Fortaleza: Instituto Banco Palmas, 2006.

SANTOS, B. S.(org.). Produzir para viver: os caminhos da produção não capitalista. Rio de Janeiro: Civilização brasileira, 2002. 3v.

SCHUMPETER, J. A Teoria do desenvolvimento econômico. São Paulo: Nova Cultural, 1997. (Os economistas).

SILVA JUNIOR; J. T. Bancos comunitários e desenvolvimento territorial: analisando as singularidades destas experiências de microfinanças solidárias. Cadernos Gestão Social, v. 1, n. 1, p. 34-51, 2007.

SOARES, C. L. B. Moeda social: uma análise interdisciplinar de suas potencialidades no Brasil contemporâneo. 2006. Tese (Doutorado em Ciência) – Programa Interdisciplinar em Ciências Humanas, Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2006.

SOARES, M. M.; SOBRINHO, M.; MICROFINANÇAS, A. D. O papel do Banco Central do Brasil e a importância do cooperativismo de crédito. Brasília: BCB, 2008.

THÉRET, B. et al. Os três estados da moeda: Abordagem interdisciplinar do fato monetário. Economia e Sociedade, Campinas, v. 17, n. 1, p. 1-28, 2008.

VAL, V. C.; LINHARES, L. O papel da moeda em Marx e Keynes. Leituras de Economia Política, Campinas, v. 11, n. 14, p. 81-107, 2008.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019 Orbis Latina

A Revista Orbis Latina, ISSN 2237-6976, é publicada originalmente na plataforma digital ISSUU, cujo acesso, leitura e downloads são gratuitos. Mais detalhes ver  https://sites.google.com/site/orbislatina/