PRODUÇÃO DE BIOGÁS COMO ALTERNATIVA ENERGÉTICA SUSTENTÁVEL: PERSPECTIVAS DE DESENVOLVIMENTO TERRITORIAL COM AUTONOMIA

Caroline Monique Tietz Soares, Armin Feiden, Marcos Aurélio Saquet, Adilson Francelino Alves

Resumo


Uma das necessidades da atualidade é a busca por tecnologias adaptadas à realidade do homem do campo, dado que a introdução de novos conhecimentos pode contribuir para a ampliação das possibilidades de melhoria das atividades produtivas em propriedades rurais. O processo de biodigestão anaeróbia de resíduos agrícolas é um dentre as várias tecnologias existentes, pois além de proporcionar uma contribuição ambiental através do tratamento de resíduos, promovendo o saneamento rural, prevenindo a poluição e conservando os finitos recursos hídricos, a utilização de biodigestores ainda possibilita a formação de biogás, o qual pode ser usado como suprimento autônomo de energia, substituindo combustíveis fósseis e, o biofertilizante, empregado como adubo orgânico, rico em nutrientes de reposição ao solo. Sendo assim, este processo contribui para converter resíduos de um problema em uma solução. Neste contexto, o presente estudo tem por finalidade avaliar a produção de biogás a partir das perspectivas de desenvolvimento, autonomia e território.


Palavras-chave


Biodigestor; Meio Ambiente; Desenvolvimento Rural Sustentável

Texto completo:

PDF

Referências


ABRAMOVAY, R. O futuro das regiões rurais. Porto Alegre: Editora da UFRGS, 2003.

AMORIN, A.C.; LUCAS JR., J.; RESENDE, K.T. Biodigestão anaeróbia de dejetos de caprinos obtidos nas diferentes estações do ano. Engenharia Agrícola, v. 24, n. 1, p. 16-24, 2004.

BRANDENBURG, A. Colonos: subserviência e autonomia. In: FERREIRA, A; BRANDENBURG, A (org). Para pensar: outra agricultura. Curitiba: UFPR Editora, 1998.

CASTANÓN, N.J.B. Biogás, originado a partir dos rejeitos rurais. São Paulo: Universidade de São Paulo, 2002. 66 p.

CHACON, S.S. Desenvolvimento. In: BOULLOSA, Rosana de Freitas (org.). Dicionário para a formação em gestão social. Salvador: CIAGS/UFBA, 2014. p. 48-50.

CHAUÍ, M. Cultura e democracia: o discurso competente e outras falas. 13 ed. São Paulo: Cortez, 2011.

CMMAD – Comissão Mundial sobre Meio Ambiente e Desenvolvimento. Nosso futuro comum. 2 ed. Tradução de Our common future. 1. ed. 1988. Rio de Janeiro: Editora da Fundação Getúlio Vargas, 430 p. 1991.

DICIO – Dicionário Online de Português. Desenvolvimento: significado de desenvolvimento. 2018.

DUARTE NETO, E.D.D.; ALVARENGA, L.H.; COSTA, L.M. Implementação e avaliação de um biodigestor de produção descontínua. Revista Eletrônica E-xacta, v. 3, n. 2, p. 36-43, 2010.

EHLERS, E. Agricultura sustentável: origens e perspectivas de um novo paradigma. 2 ed. Guaíba: Agropecuária, 1999. 157 p.

FARIA, R.L. A geração de energia pela biodigestão anaeróbica de efluentes: o caso da suinocultura. Online Complexus, Salto, ano 2, n. 3, p. 28-43, 2011.

FARIA, R.A.P. Avaliação do potencial de geração de biogás e de produção de energia a partir da remoção da carga orgânica de uma estação de tratamento de esgoto – estudo de caso. 2012. 63 f. Dissertação (Mestrado em Energia na Agricultura) - Universidade Estadual do Oeste do Paraná, Cascavel, 2012.

FREITAS, J. Sustentabilidade: direito ao futuro. 1 ed. Belo Horizonte: Editora Fórum, 2011

GALINKIN, M.; BLEY, C. Agroenergia da biomassa residual: perspectivas energéticas, socioeconômicas e ambientais. 2 ed. rev. Foz do Iguaçu/Brasília: Itaipu Binacional, Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação, TechnoPolitik Editora, 2009. 140 p.

GANEM, R.S. De Estocolmo à Rio+20: avanço ou retrocesso? Cadernos ASLEGIS, 45, 2012.

GOGLIANO, D. Autonomia, bioética e direitos da personalidade. Direito Sanitário, v. 1, n. 1, p. 107-127, 2000.

HORNUNG, A. Transformation of biomass: theory to practice. John Wileym, 371 p., 2014.

LEFF, H. Discursos sustentáveis. São Paulo: Cortez, 2010. 293 p.

MENDRAS, H. Sociétés paysannes. Paris, A. Colin, 1976. 236 p.

MONTEIRO, R.B.N.C. Desenvolvimento de um modelo para estimativas da produção de gases de efeito estufa em diferentes sistemas de produção de bovinos de corte. 2009. 75 f. Dissertação (Mestrado em Agronomia) - Universidade de São Paulo, Piracicaba, 2009.

NAVARRO, Z. Desenvolvimento rural no Brasil: os limites do passado e os caminhos do futuro. Estudos avançados, v. 15, n. 43, 2001.

NEVES, V.L.V. Construção de biodigestor para a produção de biogás a partir da fermentação de esterco bovino. 2010. 56 p. Trabalho de Graduação (Tecnologia em Biocombustíveis) - Faculdade Tecnológica de Araçatuba, Araçatuba, 2010.

PEREZ-CASSARINO, J. A construção social de mecanismos alternativos de mercados no âmbito da Rede Ecovida de Agroecologia. 2012. 450 f. Tese (Doutorado em Meio Ambiente e Desenvolvimento) - Universidade Federal do Paraná, Curitiba, 2012.

PLEIN, C. Os mercados da pobreza ou a pobreza dos mercados? As instituições no processo de mercantilização da agricultura familiar na Microrregião de Pitanga, Paraná. 2012. 266 f. Tese (Doutorado em Desenvolvimento Rural) – Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2012.

PLOEG, J.D. Camponeses e impérios alimentares: lutas por autonomia e sustentabilidade na era da globalização. Porto Alegre: UFRGS Editora, 2008.

QUADROS, D.G.; VALLADARES, R.; REGIS, U.; OLIVER, A.; SANTOS, L.S.; ANDRADE, A.P.; FERREIRA, E.J. Produção de biogás e caracterização do biofertilizante usando dejetos de caprinos e ovinos em biodigestor de pvc flexível. In: 4º Congresso Internacional de Bioenergia. Curitiba: UFPR, p. 1-10, 2009.

REICHERT, G.A. Aplicação da digestão anaeróbia de resíduos sólidos urbanos: uma revisão. In: 23º Congresso Brasileiro de Engenharia Sanitária e Ambiental. Campo Grande, 2005. 16 p.

SACHS, I. Caminhos para o desenvolvimento sustentável. Coleção Ideias Sustentáveis. Rio de Janeiro: Garamond, 2009, 95 p.

SAQUET, M.A.; ALVES, A.F. Experiências de desenvolvimento territorial em confronto. Revista de Geografia Agrária, v. 9, n. 17, p. 574-598, 2014.

SAQUET, M.A. Abordagens e concepções de território. São Paulo: Expressão Popular, 2007.

_____. Por uma abordagem territorial. In: SAQUET, M.A.; SPOSITO, E. (Org.). Territórios e territorialidades: teorias, processos e conflitos. São Paulo: Expressão Popular, p. 73-94, 2009.

_____. Território. In: BOULLOSA, R.F. (org.). Dicionário para a formação em gestão social. Salvador: CIAGS/UFBA, 2014. p. 176-179.

SEVILLA-GUZMÁN, E. Redescubriendo a Chayanov: hacia un neopopulismo ecológico. Revista Agricultura y Sociedad, n. 55, 1990.

SILVA, E.M.C.A. Avaliação da contribuição ambiental e socioeconômica de uma unidade rural de produção de biogás no município de Monteiro – PB. 2017. 64 f. Dissertação (Mestrado em Ciência e Tecnologia Ambiental) - Universidade Estadual da Paraíba, Campina Grande, 2017.

TOLEDO, V. La racionalidad ecologica de la produccion campesina. In: SEVILLA-GUZMAN, E.; GONZALEZ de MOLINA, M. Ecologia, campesinado e historia, Las Ediciones de la Piqueta, Madrid, 1992.

WANDERLEY, M.N.B. O mundo rural como um espaço de vida: reflexões sobre a propriedade da terra, agricultura familiar e ruralidade. Porto Alegre: UFRGS Editora, 2009.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019 Orbis Latina

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 3.0 Não Adaptada.

A Revista Orbis Latina, ISSN 2237-6976, usa o Open Journal Systems (OJS 2.4.6.0), sistema de código livre gratuito para a administração e a publicação de revistas, desenvolvido com suporte e distribuição pelo Public Knowledge Project sob a licença GNU General Public License.