POLÍTICAS PÚBLICAS MUNICIPAIS PARA O DESENVOLVIMENTO RURAL E AGRICULTURA FAMILIAR EM MUNICÍPIOS DA COSTA OESTE PARANAENSE

Valdir Serafim Junior, Adriana Maria Grandi, Fabíola Graciele Besen

Resumo


A presente pesquisa visa identificar em relação à seis municípios da Região Costa Oeste do Paraná, com base em informações levantadas junto aos órgãos municipais de agricultura, agropecuária e meio ambiente, a sua composição administrativa e parcerias, a visão municipal relacionadas as atividades ligadas à agricultura familiar e ao desenvolvimento rural, bem como as atuais políticas públicas municipais oferecidas aos agricultores relacionadas ao desenvolvimento rural. A pesquisa caracteriza-se como exploratória e descritiva quanto à tipologia, dedutiva em relação ao método e com abordagem qualitativa. Conclui-se que a dimensão política talvez apresente os maiores desafios dentro do desenvolvimento rural sustentável para a agricultura familiar, primeiramente pela necessidade do desenvolvimento de processos participativos, recaindo sobre os municípios a necessidade de organização de seus recursos humanos para a negociação, capitação e aplicação de recursos. As secretarias devem planejar ações que perdurem além de seus mandatos políticos com a participação ativa dos agricultores familiares, com planejamento estratégico participativo, havendo a necessidade de mediações entre os vários projetos e interesses existentes na região Costa Oeste do Paraná.


Palavras-chave


Desenvolvimento rural, dimensão política, processos participativos.

Texto completo:

PDF

Referências


ADEOP – Agência de Desenvolvimento do Extremo Oeste do Paraná. Pronaf Sustentável na BP3. Paraná, 2012.

ALMEIDA, J. Da ideologia do progresso à ideia de desenvolvimento (rural) sustentável. In: Almeida , Jalcione; Navarro , Zander (Org.). Reconstruindo a agricultura: ideias e ideais na perspectiva de um desenvolvimento rural sustentável. Porto Alegre: Editora da UFRGS, p. 33-55, 1997.

AVILA, M. L., et al. Sinergia e coordenação em políticas públicas: o caso do PAA e PNAE. Sociedade e Desenvolvimento Rural, Brasilia, v.7, n. 3, p. 68-81, jul. 2013.

BECK, U. La sociedad del riesgo: hacia una nueva modernidad. Buenos Aires: PAIDÓS. 1998.

BUCCI, M. Políticas Públicas - Reflexões sobre o Conceito Jurídico, 1ª edição. São Paulo: Saraiva, 2006.

CARAMARO, A.A.; ABRAMOVAY, R. Êxodo rural, envelhecimento e masculinização no Brasil: panorama dos últimos cinquenta anos. Revista Brasileira de Estudos de População, v. 15, n. 2, p. 45-65, 2014.

CASAGRANDE, A.E. SOUZA, E.B.C de. A relação campo-cidade na região costa oeste do Paraná. Revista Paranaense de Desenvolvimento, Curitiba, v.36, n129, p.135-152, jul/dez.2005.

COSTA, A.A.V.M.R. "Agricultura sustentável I: Conceitos." Revista de Ciências Agrárias 33.2, p.61-74, 2010.

COSTABEBER, J.A.; CAPORAL, F.R. Possibilidades e alternativas do desenvolvimento rural sustentável. Agricultura familiar e desenvolvimento rural sustentável no Mercosul. Santa Maria: Editora da UFSM/Pallotti, p. 157-194, 2003.

DAL SOGLIO, F.; KUBO, R.R. Agricultura e sustentabilidade. PLAGEDER, 2009.

DENARDI, R.A., et al. Fatores que afetam o desenvolvimento local em pequenos municípios do Estado do Paraná. Curitiba: Emater-PR, 2000.

FEIJÓ, R.L.C. Economia Agrícola e Desenvolvimento Rural. LTC, 2010.

GIL, A.C. Como elaborar projetos de pesquisa. 5. ed. São Paulo: Atlas, 2010.

GUILHOTO, J., et al. PIB da agricultura familiar: Brasil-Estados. Brasília: Ministério do Desenvolvimento Agrário, 2007.

GUIVANT, J.S. A teoria da sociedade de risco de Ulrich Beck: entre o diagnóstico e a profecia. Estudos Sociedade e Agricultura, v. 16, p. 95-112, 2001.

HAESBAERT, R. Região: Trajetos e perspectivas. In: JORNADA DE ECONOMIA REGIONAL COMPARADA, 2005, Porto Alegre, RS. Anais. Porto Alegre: FEE-RS, 2005.

IPARDES - Instituto Paranaense de Desenvolvimento Econômico e Social - CADERNOS ESTATÍSTICOS MUNICIPAIS – PR. Em: http://www.ipardes.gov.br/index.php?pg_conteudo=1&cod_conteudo=30. Acesso em: julho de 2016.

KRUEL, A. J. Contribuições da abordagem orientada ao ator às pesquisas em representações sociais: reflexões a partir do estudo dos compromissos dos gestores públicos municipais. XXXIV ENANPAD. Rio de Janeiro, 2010.

LONG, N. Development sociology: actor perspectives. London and New York: Routlege, 2001. 293 p.

LONG, N.; PLOEG, J. D. Van Der. Heterogeneidade, ator e estrutura: para a reconstituição do conceito de estrutura. In: Os atores do desenvolvimento rural: perspectivas teóricas e práticas sociais / Organizadores Sergio Schneider e Marcio Gazolla. Porto Alegre: Editora da UFRGS, 2011.

LUCENA, M.D.S. Planejamento de recursos humanos. Atlas, 2012.

MARQUES, P.E.M.; FLEXOR, G. Conselhos municipais e políticas públicas de desenvolvimento rural: questões em torno do debate sobre os papéis sociais e ambientais da agricultura. Revista eletrônica Sociedade e Desenvolvimento Rural-INAGRO, p. 45-66, 2008.

NASSER, B. Economia Regional, Desigualdade Regional no Brasil e o estudo dos Eixos Nacionais de Integração e Desenvolvimento. Revista do BNDES, Rio de Janeiro, v. 7, n. 14, p. 145-178, Dezembro, 2000.

SACHS, I. Caminhos para o desenvolvimento sustentável: idéias sustentáveis. Organização: Paula Yone Stroh. Rio de Janeiro: Garamond, 2009.

SCHNEIDER, S. Reflexões Sobre Diversidade e Diversificação na Agricultura, Formas Familiares e Desenvolvimento Rural. RURIS-Revista do Centro de Estudos Rurais-UNICAMP, v. 4, n. 1, 2010.

SMANIO, G. O Direito e as políticas públicas no Brasil. São Paulo: Atlas, 2013.

TEIXEIRA, E.C. O papel das políticas públicas no desenvolvimento local e na transformação da realidade. Salvador: AATR, 2002


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019 Orbis Latina

A Revista Orbis Latina, ISSN 2237-6976, é publicada originalmente na plataforma digital ISSUU, cujo acesso, leitura e downloads são gratuitos. Mais detalhes ver  https://sites.google.com/site/orbislatina/