O IMPACTO DO TRABALHO NA VIDA DAS MÃES TRABALHADORAS

Juliana Ribeiro Ferreira Shimabuku, Thamella Hellen Estefanuto Orsiolli

Resumo


Esta pesquisa tem como objetivo analisar o conflito entre a vida profissional e o desempenho da maternidade, vivenciado por mães trabalhadoras, assim como, o impacto que o trabalho traz na vida destas mães e os conflitos que estas percebem no âmbito profissional e familiar. Para isso, utilizou-se de abordagem qualitativa e estratégia de estudo de caso. Os dados foram coletados por meio de entrevistas semiestruturadas com 6 servidoras que atuam em uma Universidade pública no estado do Paraná, mães de filhos entre 8 meses a 9 anos, e foram analisados com base na análise de conteúdo. A análise dos relatos revelou que estas mulheres vivenciam conflitos como: pouco tempo dispensado para a família em virtude da carga horária de trabalho elevada, separação do filho após a licença maternidade, dificuldades na reintegração no trabalho, bem como estagnação da vida social da mulher, mesmo que temporária, quando comparada com a do homem. O estudo evidenciou ainda que os conflitos na relação trabalho-família vivenciados pelas mulheres estão interconectados e prejudicam o seu desempenho e a sua qualidade de vida.

 

 

 


Palavras-chave


Vida Profissional. Maternidade. Qualidade de Vida. Conflito.

Texto completo:

PDF

Referências


BADINTER, E. Um amor conquistado – o mito do amor materno. Tradução Waltensir Dutra. 5. ed. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1985.

BARBOSA, M. B. et al. Carreira, vida familiar e vida profissional das executivas: tensão e conciliação, 2010. Disponível em: . Acesso 23 jan 2018.

CARLSON, D. S.; KACMAR, K. M.; STEPINA, L. P. An examination of two aspects of work-family conflict: time and identity. Women in Management Review, v. 10, n. 2, p. 17-25, 1995.

COOPER, C. L; LEWIS, S. E agora, trabalho ou família: pais e mães que trabalham fora aprendem como enfrentar as sobrecargas profissionais e familiares do dia-a-dia. São Paulo: Editora Tamisa, 2000.

DANTAS-BERGER, S. M.; GIFFIN, K. A violência nas relações de conjugalidade: invisibilidade e banalização da violência sexual. Cadernos de Saúde Pública, 2005, v. 21, n. 2, p. 417-425.

DINIZ, G. R. S. Homens e mulheres frente à interação casamento-trabalho: aspectos da realidade Brasileira. In: CARNEIRO T. F. (Org). Casal e família: entre a tradição e a transformação. Rio de Janeiro: Nau, 1999.

EVANS, P. Carreira, sucesso e qualidade de vida. Revista de Administração de Empresas, São Paulo, v.36, n.3, p.14-22, jul-set, 1996.

GLAT, R. Ser mãe e a vida continua... 2. ed. Rio de Janeiro: Agir, 1994.

GOMES, N. P.; DINIZ, N. M. F.; ARAÚJO, A. J. S.;COELHO, T. M. F. Compreendendo a violência doméstica a partir da categoria de gênero e geração. Acta Paulista de Enfermagem, v. 20, n. 4, p.504-508, out-dez, 2007.

LINDO, M. R. et. al. Conflito vida pessoal vs vida profissional: os desafios de equilíbrio para mulheres empreendedoras do Rio de Janeiro. In: ENCONTRO DA ASSOCIAÇÃO NACIONAL DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA EM ADMINISTRAÇÃO, Curitiba. Anais. Curitiba, 2004.

MACDERMID, S. M.; HARVEY, A. The work-family conflict construct: methodological implications. In: PITT-CATSSOUPHES, E. E.; KOSSEK ,S. Sweet, Work and Family Handbook: Multi-Disciplinary Perspectives and Approaches, Lawrence Erlbaum Associates. New Jersey, p. 567-586, 2006.

MERRIAM, S. B. Qualitative Research and Case Study Applications in Education. Jossey-Bass, São Francisco (CA), 1998.

NEWCOME, N. Desenvolvimento infantil: uma abordagem de Mussen. 8. ed. Porto Alegre: Artes Médicas Sul, 1999.

POSSATI, C.; DIAS, M. R. Multiplicidade de papéis da mulher e seus efeitos para o bem estar psicológico. Psicologia: Reflexão e Crítica, v. 15, n. 2, p. 293-301, 2002.

PROBST, E. R.; RAMOS, P. A evolução da mulher no mercado de trabalho. Disponível em:

. Acesso em: 25 jan. 2018.

SANTOS PINTO, A. M. G. R. As diferenças de gênero na percepção do conflito trabalho-família. Escola Superior de Gestão do Instituto Politécnico de Castelo Branco. 2003. Disponível em:

. Acesso em: 28 jan. 2018.

SILVEIRA, L. C.; BARHAM, E. J. A escolha da mulher: participar ou não do mercado de trabalho [Resumo]. In Anais da XXX Reunião Anual da Sociedade Brasileira de Psicologia, p. 262-263, Brasília, 2000.

SOUZA, R. L. R. et. al. Conflito na relação trabalho e família de mulheres gerentes: o caso do Banco do Brasil. In: SEMEAD, 12, 2009. Disponível em:

Acesso em: 27 jan. 2018

WAGNER, A.; PREDEBON, J.; MOSMANN, C. Compartilhar tarefas? Papéis e funções de pai e mãe na família contemporânea. Psicologia: Teoria e Pesquisa, v. 2, n. 2, p. 181-186, 2005.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019 Orbis Latina

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 3.0 Não Adaptada.

A Revista Orbis Latina, ISSN 2237-6976, usa o Open Journal Systems (OJS 2.4.6.0), sistema de código livre gratuito para a administração e a publicação de revistas, desenvolvido com suporte e distribuição pelo Public Knowledge Project sob a licença GNU General Public License.