NOTAS INTRODUTÓRIAS: O PÓS-GUERRA FRIA E A INSERÇÃO INTERNACIONAL DA TRÍPLICE FRONTEIRA

Micael Alvino Silva, Mamadou Alpha Diallo

Resumo


A partir da década de 1990 a região da Tríplice Fronteira entre Argentina, Brasil e Paraguai entrou no radar das preocupações com o terrorismo. O alerta foi soado pelas autoridades argentinas que investigavam os atentados à Embaixada de Israel (1992) e posteriormente à Associação Mútua Israelense (1994), em Buenos Aires. A partir de 2001 e da Guerra ao Terror, fontes do governo americano, estudiosos da temática e imprensa passaram a explorar o possível vínculo de árabes e muçulmanos da numerosa comunidade da região com terroristas do Oriente Médio. Partindo desta problemática, que foi o principal motivo da inserção da Tríplice Fronteira na agenda internacional contemporânea, o objetivo deste texto é apresentar notas introdutórias ao debate de como tal inserção internacional dialoga com os temas mais amplos das relações internacionais do início do século XXI. Partimos da hipótese de que o contexto da política internacional, da globalização e do enfraquecimento do Estado formam o pano de fundo das questões internacionais da Tríplice Fronteira.


Palavras-chave


Relações Internacionais, Tríplice Fronteira, Globalização

Texto completo:

PDF

Referências


AMARAL, A. B. D. A Tríplice Fronteira e a Guerra ao Terror. Rio de Janeiro: Apicuri, 2010.

FREDERKING, B. Constructing Post-Cold War Collective Security. The American Political Science Review, Cambridge, 97, n. 3, aug. 2003. 363-378.

HOBSBAWM, E. A Era dos Extremos: o breve século XX. São Paulo: Companhia das Letras, 1995.

HOBSBAWM, E. O novo século. Entrevista a Antonio Polito. São Paulo: Companhia das Letras, 2000.

HOBSBAWM, E. Globalização, democracia e terrorismo. São Paulo: Companhia das Letras, 2007.

HUNTINGTON, S. Choque de civilizações e a recomposição da ordem mundial. Rio de Janeiro: Objetiva, 1997.

ISACSON, A. Northbound “Threats” at the United States–Mexico Border: What Is Crossing Today, and Why?. In: JASKOSKI, M.; SOTOMAYOR, A.; TRIKUNAS, H. American Crossings: Border Politics in the Western Hemisphere. Baltimore: Johns Hopkins University Press, 2015.

JASKOSKI, M.; SOTOMAYOR, A.; TRIKUNAS, H. American Crossings: Border Politics in the Western Hemisphere. Baltimore: Johns Hopkins University Press, 2015.

KACOWICZ, A. M. Regional peace and unintended consequences: The Peculiar Case of the Tri-Border Area of Argentina, Brazil, and Paraguay. In: JASKOSKI, M.; SOTOMAYOR, A.; TRIKUNAS, H. American Crossings: Border Politics in the Western Hemisphere. Baltimore: Johns Hopkins University Press, 2015. p. 89-108.

LIMA, M. R. S. Teses Equivocadas sobre a Ordem Mundial Pós-Guerra Fria. Dados: Revista de Ciências Sociais, Rio de Janeiro, 39, n. 3, 1996.

PINHEIRO-MACHADO, R. Caminhos do descaminho: Etnografia da fiscalização na Ponte da Amizade e seus efeitos no cotidiano da Tríplice Fronteira. In: BÉLIVEAU, V. G.; MACAGNO, L.; MONTENEGRO, S. A Tríplice Fronteira: espaços nacionais e dinâmicas locais. Curitiba: EDUFPR, 2011. p. 127-145.

ROLON, J. A. Paraguai: Transição Democrática e Política Externa. São Paulo: Annablume, 2011.

SILVA, M. A. D.; COSTA, A. B. D. A Tríplice Fronteira e a aprendizagem do contrabando: da “era dos comboios” à “era do crime organizado”. In: BARROS, L.; LUDWIG, F. (Re)Definições de fronteiras: velhos e novos paradigmas. Foz do Iguaçu: IDESF, 2018.

SUTHERLAND, E. Crime de colarinho branco: versão sem cortes. Rio de Janeiro: Revan, 2015.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019 Orbis Latina

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 3.0 Não Adaptada.

A Revista Orbis Latina, ISSN 2237-6976, usa o Open Journal Systems (OJS 2.4.6.0), sistema de código livre gratuito para a administração e a publicação de revistas, desenvolvido com suporte e distribuição pelo Public Knowledge Project sob a licença GNU General Public License.