QUESTÃO NACIONAL OU REGIONAL? O CASO DOS BRASILEIROS PROPRIETÁRIOS DE VEÍCULOS ESTRANGEIROS NA TRÍPLICE FRONTEIRA

Rafael Rodrigues Dolzan, Micael Alvino Silva

Resumo


A grande movimentação de mercadorias, pessoas e valores, transformou a Tríplice Fronteira entre Brasil, Argentina e Paraguai em uma região interconectada e interdependente. No horário de início e término da jornada de trabalho em Ciudad del Este e Foz do Iguaçu, há um grande número de trabalhadores que se deslocam do país no qual trabalham para o país no qual residem. Em linhas gerais, trata-se de consequências do processo de integração regional para o qual as legislações nacionais nem sempre são voltadas. A questão nacional e regional muitas vezes se torna conflitante em relação a alguma matéria para a qual há demanda de dispositivos legais supranacionais regulem certos aspectos da vida social. O objetivo deste artigo é analisar, a partir da legislação e de decisões judiciais, a problemática do uso de veículos paraguaios por residentes no lado brasileiro da fronteira. A partir da indagação sobre a escala nacional ou regional, analisar-se há a legislação brasileira e a aplicação da lei em relação à matéria. Argumentaremos que uma legislação regional no âmbito do Mercosul seria de fundamental importância para regulamentar definitivamente a questão.

Palavras-chave


Tríplice Fronteira, Integração Regional, Relações Fronteiriças, Relações bilaterais Brasil-Paraguai.

Texto completo:

PDF

Referências


BRASIL. Supremo Tribunal Federal. Recurso Extraordinário no 203.954/CE. Relator: Ministro Ilmar Galvão. Julgamento: 20 de novembro de 1996. Publicação: DJ 07-02-1997 PP-01365 – EMENT VOL-01856-11 PP-02250. Disponível em: . Consultado em: 09 de agosto de 2014.

BRASIL. Supremo Tribunal Federal. Recurso Extraordinário no 251.008/DF. Relator: Ministro Cezar Peluso. Julgamento: 27 de agosto de 2004. Publicação: DJ 29-09-2004 PP-00070. Disponível em: . Consultado em: 09 de agosto de 2014.

BRASIL. Tribunal Regional Federal (4ª Região). Agravo de Instrumento no 2009.04.00.038830-3. Relator: Desembargadora Federal Maria Lúcia Luz Leiria. 3a Turma. Julgamento: 12 de janeiro de 2010. Publicação: em 05 de maio de 2010, no Boletim 403/2010. Disponível em: . Consultado em: 05 de agosto de 2014.

BRASIL. Tribunal Regional Federal (4ª Região). Apelação Cível no 97.04.41446-3. Relator: Desembargador Federal Márcio Antonio Rocha. 2a Turma. Julgamento: 05 de outubro de 2000. Publicação: DJU de 04 de abril de 2001, no Boletim 149 – ARM. 12. Disponível em: . Consultado em: 05 de agosto de 2014.

BRASIL. Tribunal Regional Federal (4ª Região). Apelação Cível no 2001.72.00.003220-6. Relator: Desembargador Federal Dirceu de Almeida Soares. 2a Turma. Julgamento: 21 de maio de 2002. Publicação: DJU de 16 de agosto de 2002, p. 548/571 Exp. 3409/2002. Disponível em: . Consultado em: 05 de agosto de 2014.

BRASIL. Tribunal Regional Federal (4ª Região). Apelação Criminal no 0000438-02.2009.404.7004/PR. Relatora: Juíza Federal Salise Monteiro Sanchotene. 7a Turma. Julgamento: 12 de março de 2013. Publicação: 03 de abril de 2013, no Boletim 032/2013. Disponível em: . Consultado em: 20 de setembro de 2014.

DINIZ, Maria Helena. As lacunas do direito. São Paulo: Saraiva, 2002.

NOGUEIRA, Ruy Barbosa. Curso de Direito Tributário. 15. ed. São Paulo: Saraiva, 1999.

SILVA, De Plácido e. Vocabulário jurídico. Volume II, D-I. 11. ed. Rio de Janeiro: Forense, 1993.

SILVA, M. A.; DOLZAN, R. R.; COSTA, A. B. O custo triangular: reexportação e descaminho nas relações Brasil-Paraguai. In: BARROS, L.; LUDWIG, F. (Re)Definições das Fronteiras: os desafios para o Século XXI. Foz do Iguaçu: IDESF, 2019. p. 49-64.

UDC. Pesquisa sobre o perfil de pessoas que atravessam a Ponte da Amizade. União Dinâmica de Faculdades Cataratas. Foz do Iguaçu. 2018.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2020 Orbis Latina

Licença Creative Commons
Licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 3.0 Não Adaptada.

A Revista Orbis Latina, ISSN 2237-6976, usa o Open Journal Systems (OJS 2.4.6.0), sistema de código livre gratuito para a administração e a publicação de revistas, desenvolvido com suporte e distribuição pelo Public Knowledge Project sob a licença GNU General Public License.

* Veja nosso perfil no Google Scholar.