A CRISE DA DEMOCRACIA BRASILEIRA E AS AÇÕES DA ARTICULAÇÃO DE MULHERES NEGRAS BRASILEIRAS

Elissa Emily Andrada Marques

Resumo


O presente trabalho se propõe a fazer uma reflexão sobre o processo de criação de instituições responsáveis pelas políticas públicas de raça e gênero, desde o ano de 2003, com o governo Lula, até o seu período atual de constantes tentativas de desmonte, e nesse contexto, analisar as ações da Articulação de Organizações de Mulheres Negras Brasileiras. Vimos que, durante os governos Lula e Dilma, existiu um fortalecimento de instituições participativas, o que criava uma situação de diálogo com os movimentos sociais, inclusive com a AMNB. Com o processo de impeachment da “presidenta” Dilma, a AMNB muda o seu modo de atuação, saindo das esferas dos Conselhos Participativos e adotando uma posição de maior confronto com o Estado. O trabalho primeiramente explana sobre as instituições criadas para a pauta de gênero e raça a partir de 2003 e a forma de ação dos movimentos sociais nesse período; a próxima sessão apresenta como tais instituições tem passado nos governos Temer e Bolsonaro, bem como a posição dos movimentos que defendem uma democracia participativa; por fim, foi analisada a forma de ação da AMNB utilizando as atas das reuniões do CNPIR, Diários Oficiais da União, Notas públicas assinadas pela Articulação e de seu site.


Palavras-chave


Democracia Participativa; Movimentos Sociais; AMNB

Texto completo:

PDF

Referências


ABONG - Associação Brasileira de ONGs. Efeitos Decreto 9759/2019. Disponível em: https://docs.google.com/spreadsheets/d/1Ygjnze6Ig7sPYePwUEcbkwRRkKKJRSE6wscpjp4poIs/edit?fbclid=IwAR28KCz19YRnftWrJ7f6u63HvpqGZrLyMQ9U1_l2IbBjbLWu5QNFKqM-OfE#gid=1502745323. Acesso em: 27/11/2019.

AGUIÃO, S. Quais políticas, quais sujeitos? Sentidos da promoção da igualdade de gênero e raça no Brasil (2003 – 2015) n.51. doi:http://dx.doi.org/10.1590/18094449201700510007. 2017. Acesso em: 24/11/2019.

ARAÚJO, M. G. Feminismo e o Estado: relações possíveis a partir do Conselho Nacional dos Direitos da Mulher. Brasília: Dissertação (Mestrado) – Instituto de Ciência Política, Universidade de Brasília. 2014.

AVELINO, D.P. de; ALENCAR, J. L. O.; COSTA, P. C. B. Colegiados Nacionais de Políticas Públicas em Contexto de Mudanças: Equipes de Apoio e Estratégias de Sobrevivência. Texto para discussão / Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada. - Brasília: Rio de Janeiro: Ipea. 2017.

AMNB. Articulação de Organizações de Mulheres Negras Brasileiras. MARIELLE FRANCO, PRESENTE! 2018. Disponível em: http://www.amnb.org.br/noticias.asp?id=150#ancora. Acesso em: 24/11/2019.

BOHN, S. R. Feminismo Estatal Sob a Presidência Lula: O Caso da Secretaria de Políticas para as Mulheres. Revista Debates, pp. 81-106. Jul.-dez de 2010.

BRASIL. Decreto no 9.417. Transfere a Secretaria Nacional de Políticas para Mulheres e o Conselho Nacional dos Direitos da Mulher da Secretaria de Governo da Presidência da República para o Ministério dos Direitos Humanos. Diário Oficial da União - Seção 1 - 21/6/2018, página 1.

¬¬¬_____ . Decreto nº 9.759, de 11 de abril de 2019. Extingue e estabelece diretrizes, regras e limitações para colegiados da administração pública federal. Diário Oficial da União de 11.4.2019 - Edição extra.

_____ . Lei nº 13.266 de 5 de abril de 2016. Extingue e transforma cargos públicos; altera a Lei no 10.683, de 28 de maio de 2003, que dispõe sobre a organização da Presidência da República e dos Ministérios, e a Lei no 11.457, de 16 de março de 2007; e revoga dispositivos da Lei no 10.683, de 28 de maio de 2003. Diário Oficial da União - Seção 1 - Edição Extra - 6/4/2016, página 1.

_____ . Lei nº 7.353/1985. Cria o Conselho Nacional dos Direitos da Mulher - CNDM e dá outras providências. 29 de agosto de 1985.

_____ . Medida Provisória nº 726. Altera e revoga dispositivos da Lei no 10.683, de 28 de maio de 2003, que dispõe sobre a organização da Presidência da República e dos Ministérios. Diário Oficial da União - Seção 1 - Edição Extra - B - 12/5/2016, página 1.

_____ . Medida Provisória nº 768. Cria a Secretaria-Geral da Presidência da República e o Ministério dos Direitos Humanos, altera a Lei no 10.683, de 28 de maio de 2003, que dispõe sobre a organização da Presidência da República e dos Ministérios, e dá outras providências. Diário Oficial da União - Seção 1 - 3/2/2017, página 1.

_____ . Medida Provisória nº 782. Estabelece a organização básica dos órgãos da Presidência da República e dos Ministérios. Diário Oficial da União - Seção 1 - Edição Extra - 31/5/2017, página 1.

_____ . Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão. Relatório de avaliação do PPA 2005: avaliação da transversalidade. Brasília, MPOG, 2006.

_____ . Portal Siga Brasil. Senado Federal. Disponível em: BRASIL. Portal Siga Brasil. Senado Federal. Disponível em: http://www9.senado.gov.br/QvAJAXZfc/opendoc.htm?document=senado%2Fsigabrasilpainelcidadao.qvw&host=QVS%40www9&anonymous=true&Sheet=shOrcamentoVisaoGeral. Acesso em 27/11/2019.

CARNEIRO, Sueli. Racismo, sexismo e desigualdade no Brasil. São Paulo: Selo Negro – Consciência em debate/coordenadora Vera Lúcia Benedito. 2011.

IPEA; FBSP. Atlas da violência 2018. Brasília: Rio de Janeiro: São Paulo: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada; Fórum Brasileiro de Segurança Pública. 2018.

IPEA; FBSP. Atlas da violência 2019. Brasília: Rio de Janeiro: São Paulo: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada; Fórum Brasileiro de Segurança Pública. 2019

MANCEBO, Deise. Crise Político-Econômica no Brasil: breve análise da educação superior. Educ. Soc. [online]. 2017, vol.38, n.141, pp.875-892. Epub June 22, 2017. ISSN0101-7330. http://dx.doi.org/10.1590/es0101-73302017176927.

MOUNK, Yascha. The people vs. democracy: why our freedom is in danger and how to save it. Cambridge, Massachusetts: Harvard University Press, 2018.

PAULUZE, Thaiza. Temer troca em média três ministros por mês. Folha de São Paulo. Disponível em: https://www1.folha.uol.com.br/poder/2018/04/temer-troca-em-media-tres-ministros-por-mes.shtml. Acesso em: 02/11/2019.

RIBEIRO, Djamila. Quem tem medo do feminismo negro? 1ª edição – São Paulo: Companhia das Letras, 2018.

SILVA, Cidinha da. Para onde caminha a Marcha das Mulheres Negras. 2015. Disponível em: https://www.geledes.org.br/para-onde-caminha-a-marcha-das-mulheres-negras-por-cidinha-da-silva/. Acesso em: 05/11/2019.

SOUZA, C. A., & RICHER, R. “Alguma coisa está fora da ordem”: participação, representação e movimentos sociais no Brasil contemporâneo (2013-2018). Em M. V. González, & D. U. Cruz, Democracia na América Latina: democratização, tensões e aprendizados (pp. 362-376). Buenos Aires: CLACSO; Feira de Santana: Editora Zarte. 2018.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2020 Orbis Latina

URL da licença: https://www.gnu.org/licenses/gpl-3.0.pt-br.html

Licença Creative Commons
Licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 3.0 Não Adaptada.

A Revista Orbis Latina, ISSN 2237-6976, usa o Open Journal Systems (OJS 2.4.6.0), sistema de código livre gratuito para a administração e a publicação de revistas, desenvolvido com suporte e distribuição pelo Public Knowledge Project sob a licença GNU General Public License.

* Veja nosso perfil no Google Scholar.