Fluxos de migrantes e remessas entre Brasil e Guianas (Guiana, Guiana Francesa e Suriname): o que sabemos?

Hisakhana Pahoona Corbin, Diego Andrews Hayden

Resumo


RESUMO

O foco desse artigo é sobre migração e remessas no contexto de Brasil-Guianas (Guiana, Guiana Francesa e Suriname). Além de uma revisão bibliográfica dos estudos sobe a migração de brasileiros para as três Guianas, dados de múltiplas fontes foram utilizados inclusive do Censo Demográficos do Brasil de 2010 e do Banco Mundial. Observamos uma alta migração de retorno entre brasileiros que migram para as Guianas. A própria proximidade geográfica e fronteiras porosas permitem o fácil acesso dos migrantes às Guianas. No caso da Guiana e do Suriname, não há nenhuma exigência de visto para algumas categorias de entrada temporária.Muitos desses migrantes encontram-se num mercado de trabalho informal nas Guianas.  Milhões de dólares americanos são enviados ao Brasil pelos migrantes. Migrantes ilegais são forçados a enviar remessas por canais informais. Esse desafio e a não contabilização de remessas não monetárias inclusive eletrodomésticos e roupas trazidos das Guianas leva uma alta subestimação do verdadeiro valor de remessas enviadas das Guianas para a Região Amazônica do Brasil. Devido à escassez de estudos e informações nesta área de conhecimento, objetivamos contribuir para o entendimento deste fenômeno que é atual e merece maior atenção tanto pelos formuladores de políticas quanto a comunidade acadêmica.

 

ABSTRACT

FLOWS OF MIGRANTS AND REMITTANCES BETWEEN BRAZIL AND THE GUIANAS (GUYANA, FRENCH GUIANA AND SURINAME): WHAT DO WE KNOW?

 This paper focuses on migration and remittances in the context of Brazil - Guianas (Guyana, French Guiana and Suriname). In addition to a bibliographical review of studies on the migration of Brazilians to the three Guianas, data from multiple sources were used, including the 2010 Demographic Census of Brazil and the World Bank. We observed a high level of return migration among Brazilians who migrate to the Guianas. The geographical proximity and porous borders allow easy access to the Guianas. In the case of Guyana and Suriname, there is no visa requirement for some categories of temporary entry. Many illegal migrants  work in the informal sector. Millions of US dollars are sent to Brazil by migrants. Illegal migrants are forces to send remittances through informal channels. This challenge and the non-accounting of non-monetary remittances, including household appliances and clothing brought from the Guianas, leads to a high underestimation of the true value of remittances remitted from the Guianas to the Amazonian region of Brazil. Due to the scarcity of studies and information in this area of knowledge, we aim to shed some light on this phenomenon, which is current and deserves more attention by both policy makers and the academic community.

 

 


Texto completo:

PDF

Referências


ARAGÓN, L. E. Para uma agenda de pesquisa sobre as migrações internacionais na Amazônia. Biblio 3w revista bibliográfica de geografía y ciências sociales. Serie documental de geocrítica. Cuadernos críticos de geografía humana, v. xix, n. 1067, p. 1-22, mar. 2014.

______. Amazônia, conhecer para desenvolver e conservar: cinco temas para um debate. São Paulo: Hucitec, 2013.

AROUCK, R. Brasileiros na Guiana Francesa: fronteiras e construção de alteridade. NAEA/UFPA: 2002

BASCOM, W. Remittances Inflows and economic development in selected Anglophone caribbean countries. Washington: International Migration and Cooperative Economic Development, 1990. (Working Paper, n. 58)

CORBIN, H. Observações recentes na migração de brasileiros para o interior da Guiana. In: ARAGON. L.; STAEVIE, P. M. (Org.). Desenvolvimento, integração e conservação da Pan-Amazônia. Belém: NAEA, 2016. p. 155-170.

______. Remessas monetárias e não monetárias: fluxos e integração em políticas de desenvolvimento na américa latina e caribe. Paper NAEA, Belém, dez. 2013.

______. Migração de brasileiros para a Guiana como estratégia de sobrevivência. Belém: NAEA, 2012.

______. Guyanese Migration and Remittances to Guyana: a case study of their potentials and challenges for Guyana's Economy. Doctoral Dissertation, NAEA/UFPA, Belém, 2012.

______. Migração internacional e desenvolvimento: o caso da Guiana. In: ARAGON. L. (Org). Migração internacional na Pan-Amazônia. Belém: NAEA, 2009. p. 163-184.

______. Brazilian migration to Guyana as a livelihood strategy: a case study approach. 2007. Dissertação (Mestrado em Planejamento do desenvolvimento) - Núcleo de Altos Estudos Amazônicos, Universidade Federal do Pará, Belém, 2007.

CRUSH, J. Diasporas of the South: Situating the African Diaspora in Africa. In: PLAZA, S.; RATHA, D. Diaspora for Development of Africa. Washington D.C.: World Bank, 2011. p. 55-78.

GBS – GUYANA BUREAU OF STATISTICS. Guyana Population & Housing Census 2012: Preliminary Report. Georgetown: GBS, 2013.

GUYANA IMMIGRATION DEPARTMENT. Statistics on Arrivals and Departures at Lethem 2009-2015. EveLary. Georgetown, Guyana, 2015.

HAZEU, M. T. Migração internacional de mulheres na periferia de Belém: Intendidades, famílias transnacionais e redes migratórias em uma cidade na Amazônia. Belém: NAEA, 2014, p. 177.

JUBITHANA-FERNAND, A. International migration in Suriname. In: ARAGON, Luis Eduardo (Org.). Migração internacional na Pan-Amazônia. Belém: NAEA/UFPA, 2009. p. 185-205.

KAIETEUR NEWS. The Canawaima ferry service: facilitating approximately 72,000 passengers annually. Disponível em: http://www.kaieteurnewsonline.com. Kaieteur News, 29 set. 2013. Acesso em: 10 jan. 2016.

MARTINS, R. F.; RODRIGUES, C. I. Fronteiras em construção: representações de migrantes brasileiros na Guiana Francesa. Novos Cadernos NAEA, Belem, v. 15, n. 1, p. 333-351, jun. 2012, ISSN 1516-6481.

OLIVEIRA, R. Mobilidade transgressora, geografias ignoradas: itinerários e emaranhados envolvendo territorialidades de garimpeiros no Suriname. 2013. 400f. Tese (Doutorado em Geografia Humana) – FFLCH, USP, São Paulo, 2013.

PINTO, M. O lugar dos brasileiros no mercado de trabalho da Guiana francesa: Entre velhas e novas experiências. In: ARAGON, Luis Eduardo (Org.). Migração interna na Pan-Amazônia. Belém: NAEA/UFPA, 2013. p. 111-118.

PINTO, M. O fetiche do emprego. Belém: NAEA, 2012.

TERREY, D. F.; WILSON, S. R. Para que las remesas produzcan resultados. In: TERRY, D.F.; WILSON, S. R. (Ed.). Remesas de inmigrantes. Washington, D.C: Banco Interamericano de Desarrollo, 2005. p. 403-424

WORLD BANK. Migration and Remittances Data. 2015. Disponível em: http://econ.worldbank.org. Acesso em: abr. 2017.

WORLD BANK. Bilateral Migration Matrix 2010. 2010. Disponível em: http://econ.worldbank.org. Acesso em: abr. 2017.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2018 Revista Latino-Americana de Estudos Avançados

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.


Revista Latino-Americana de Estudos Avançados

ISSN 2525-3794

IMEA-UNILA