O cuidado como base epistemológica da produção técnica do antropoceno

José Aravena-Reyes, Ailton Krenak Krenak

Resumo


Este artigo visa apresentar o cuidado como solo epistemológico relevante para pensar a produção técnica na era do Antropoceno. Inicialmente é feita uma crítica à forma contemporânea da produção técnica, argumentando a superposição do lógos científico sobre o lógos técnico para, a partir disso, argumentar a favor de uma mudança epistemológica no pensamento da técnica. Tal mudança seria operada sobre a dimensão existencial do cuidado, na qual o homem se move de uma reconfiguração do mundo atual para a invenção de novos modos de existência, talvez menos nocivos para o planeta Terra. Para dar suporte conceitual a essa mudança é utilizado um conjunto de referenciais que passam pela métis do pensamento grego, a filosofia da técnica de Gilbert Simondon e a cosmovisão ameríndia. Finalmente é concluído que a produção técnica do Antropoceno deve ser alinhada a um processo evolutivo que tende à naturalização do objeto técnico.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2018 José Aravena-Reyes, Ailton Krenak Krenak