Sobre a Revista

Nova submissão de trabalhos, para saber mais acesse: Chamada ed.  nº 15

Foto de capa: Coletivo Covid LATAM/Sara Aliaga, EL ALTO, Bolivia — Personas caminan en la ciudad. El tránsito de gente ha disminuido considerablemente en comparación al movimiento comercial habitual.

Notícias

Chamada Dossiê Sures n. 16, 1º semestre de 2021

2020-09-22

Arte, repressão e resistências nas ditaduras militares do Cone Sul

Organizadoras:

Ana Marília Carneiro

Pós-doutoranda em História (CAPES-PrInt/UFMG). Doutora em História pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Membro do Laboratório de História do Tempo Presente LHTP/UFMG

anammc@gmail.com; http://lattes.cnpq.br/1868716813818888

Natália Cristina Batista

Pós-doutoranda no Instituto de Ciências Sociais da Universidade de Lisboa. Doutora em História Social pela Universidade de São Paulo. Membro do Núcleo de História Oral NHEO/UFMG

nataliabarud@gmail.com; http://lattes.cnpq.br/7604769311506722

 

A dimensão do autoritarismo e das práticas repressivas – assim como das resistências – ainda permanecem como temas relevantes a serem explorados na história das ditaduras militares do Cone Sul. Para este dossiê, propomos a reunião de trabalhos que abordem a repressão e as resistências no campo artístico, com o objetivo de trazer à tona análises que tratem de aspectos fundamentais para a compreensão histórica dos regimes militares. Nenhum regime autoritário se mantém no poder valendo-se apenas da coerção e da violência física. É neste sentido que a arte se torna, para os governos militares, um importante campo de batalha a ser conquistado, e diversas estratégias de ação foram mobilizadas pelas ditaduras com o fim de atingir esse objetivo. Se, por um lado, houve recrudescimento da atuação repressiva do Estado, por outro, houve resistência cultural e um processo de politização e engajamento nas artes. 

 Pensando na chave da repressão/resistência no campo artístico-cultural durante as ditaduras, convidamos a apresentarem contribuições que tratem, por exemplo, das seguintes perspectivas/temas/questões: criação e organização do sistema repressivo dos regimes militares voltado ao controle cultural; a censura e a perseguição à classe artística; o impacto das políticas culturais promovidas pelos governos militares; as “zonas cinzentas” e suas nuances presentes nas relações entre artistas-intelectuais/Estado/empresariado; os movimentos contestatórios e o engajamento político no cinema, teatro, música, literatura, televisão; as condições de produção da arte sob censura e inserida no processo de ascensão da indústria cultural; relações de gênero, raça e outros marcadores de diferença no campo da produção artística; a construção de uma memória oficial e as consequentes disputas pela memória; análises comparativas entre os regimes militares do Cone Sul.

 

Submissão de artigos: de 21/09/2020 a 21/02/2021. Mais informações em: https://revistas.unila.edu.br/sures/about/submissions

Saiba mais sobre Chamada Dossiê Sures n. 16, 1º semestre de 2021

Edição Atual

v. 1 n. 14 (2020): Pedagogias Decoloniais
					Visualizar v. 1 n. 14 (2020): Pedagogias Decoloniais
Publicado: 2020-06-24

Revista Editorial

ÍNDICE

Editorial

Dossiê

Ver Todas as Edições

A revista SURES, de periodicidade semestral e em formato digital,  surge com a proposta de apoiar a pesquisa interdisciplinar e de contribuir para o desafio de pensar de modo plural as epistemologias do hemisfério sul. Por isso se define como veículo de desafios, difusão e debate de ideias, estudos e relatos de experiências, além de se constituir em espaço aberto à comunidade acadêmica, não apenas latino-americana mas internacional, que traduzam reflexões de caráter transnacional sobre temas dos mais variados enfoques e que iluminem as relações interculturais no século XXI.

O veículo se constituirá em um espaço aberto à comunidade acadêmica, com foco na atividade crítica, tanto no que diz respeito às categorias conceituais como em seus desdobramentos estéticos, éticos e políticos.

A revista SURES tem ainda o propósito de divulgar conhecimentos, saberes, línguas originárias e propostas teóricas e práticas inéditas sobre a atuação na pesquisa do Instituto de Arte, Cultura e História da Universidade Federal da Integração Latino-americana e contribuir para a formação de recursos humanos na pós-graduação.

 

Conselho Editorial

Diana Araujo Pereira (UNILA)
Jorgelina Ivana Tallei (UNILA)
Michele Dacas (UNILA)
Paulo Renato Silva (UNILA)