Representações sociais da tragédia de Mariana: estudo documental sobre um estágio docente em química orientado pela pesquisa

Autores

DOI:

https://doi.org/10.30705/eqpv.v5i1.2340

Resumo

Este trabalho enfoca o estágio docente (com/como pesquisa) vivenciado por uma estudante do curso de Licenciatura em Química da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, com turmas de Ensino Médio de uma escola pública estadual do município de Porto Alegre. Trata-se de um estudo qualitativo exploratório, baseado exclusivamente em fontes documentais, que objetiva compreender como as representações sociais acerca da Tragédia de Mariana apresentada pelos sujeitos interpelados relacionaram-se com as práticas pedagógicas desenvolvidas. Os dados textuais obtidos foram interpretados via análise de conteúdo. Os resultados apontam que o viés investigativo adotado pela docente em formação propiciou a produção de conhecimento novo sobre os estudantes e seus saberes de senso comum, fornecendo indicações ao planejamento desenvolvido e ao trabalho docente que foi realizado. O artigo aponta, ainda, reflexões direcionadas ao campo da Educação em Ciências da Natureza, que decorrem dos resultados obtidos.

Biografia do Autor

Carlos Ventura Fonseca, Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS)

Professor Adjunto-1 da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), sendo vinculado ao Departamento de Ensino e Currículo (DEC) da Faculdade de Educação (FACED). Doutor em Educação (2014), com tese versando sobre a formação de professores de Química e estruturas curriculares das licenciaturas. Atualmente, desenvolve seu trabalho em cursos de graduação (Licenciatura em Química, Licenciatura em Pedagogia e Licenciatura em Educação do Campo - Ciências da Natureza) e no Programa de Pós-Graduação em Educação em Ciências: Química da Vida e Saúde. 

Melina Teixeira Medeiros, Professora de Química na rede privada de ensino.

Licenciada em Química pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS).

Referências

ABRIC, J-C. Pratiques sociales et représentations. Paris: P.U.F, 1994.

BACH, M. F.; FONSECA, C. V. Modelos atômicos, representações sociais e resolução de problemas: uma proposta didática desenvolvida no estágio em ensino de química. Experiências em Ensino de Ciências, v. 14, p. 262-288, 2019.

BANDADJAMBE. Djambê - Quanto Vale? (Clipe Oficial). Youtube, 2 mar. 2016. Disponível em: < https://www.youtube.com/watch?v=U2kwUnA7tpY >. Acesso em: 13 mar. 2020.

BARDIN, L. Análise de Conteúdo. Lisboa: Edições 70, 2010. 281 p.

BRASIL. Base Nacional Comum Curricular: Ensino Médio. 2017. Disponível em: < http://portal.mec.gov.br/conselho-nacional-de-educacao/base-nacional-comum-curricular-bncc-etapa-ensino-medio >. Acesso em: 19 mar. 2020.

COLAGRANDE, E. A.; ARROIO, A. Representações sociais de Ciência e cientista - importante discussão na formação de professores de Química. Educação Química en Punto de Vista, v. 2, n. 1, p. 20-40, 2018.

COMIOTTO, T. A construção de um instrumento para análise das representações sociais de docentes engenheiros quanto a CTS. Revista Brasileira de Ensino de Ciência e Tecnologia, v.3, n.1, p. 62-80, 2010.

CORTES-JUNIOR, L. P.; CORIO, P.; FERNANDEZ, C. As Representações Sociais de Química Ambiental dos Alunos Iniciantes na Graduação em Química. Química Nova na Escola, v.31, n.1, fev. 2009.

CUNHA, A. C. da; BARROS, R. M. de O.; RAPCHAN, E. S. Algumas concepções dos tutores do curso normal superior na modalidade EAD acerca do ensino da geometria. Investigações em Ensino de Ciências, v.15, n.3, p.575-590, 2011.

DELIZOICOV, D.; ANGOTTI, J. A.; PERNAMBUCO, M. M. Ensino de Ciências: fundamentos e métodos. São Paulo: Cortez, 2002.

DINIZ-PEREIRA, J. E. A Pesquisa dos Educadores como estratégia para construção de modelos críticos de formação docente. In: Diniz-Pereira, J. E.; Zeichner, K. M. A (orgs.). Pesquisa na Formação e no Trabalho Docente. Belo Horizonte: Autêntica, 2002. 200 p.

ESPINDOLA, H. S.; NODARI, E. S.; SANTOS, M. A. Rio Doce: riscos e incertezas a partir do desastre de Mariana (MG). Revista Brasileira de História, v. 39, n. 81, p. 141-162, 2019.

FACURY, D. M. ; CARVALHO, V. J. B-G.; COTA, G. E. M.; MAGALHÃES-JUNIOR, A. P.; BARROS, L. F. P. Panorama das publicações científicas sobre o rompimento da Barragem de Fundão (Mariana-MG): subsídios às investigações sobre o maior desastre ambiental do país. Caderno de Geografia, v. 29, n. 57, p. 306-333, 2019.

FELÍCIO, H. M. S.; OLIVERA, R. A. A formação prática de professores no estágio curricular. Educar em Revista, v. 32, p. 215-232, 2008.

FERNANDES, R. C. A. F.; MEGID-NETO, J. Modelos educacionais em 30 pesquisas sobre práticas pedagógicas no ensino de ciências nos anos iniciais da escolarização. Investigações em Ensino de Ciências, v.17, n.3, p. 641-662, 2012.

FERREIRA, M.; MARTINS, E. A. ; GONÇALVES, K. G. O Estágio Supervisionado como Espaço de Reflexão sobre o Exercício da Docência em Química no Ensino Médio. Formação docente, v. 11, p. 11-26, 2019.

FONSECA, C. V. Química, nutrição e ensino médio: produção de material didático no enfoque das representações sociais. 2010. Dissertação de Mestrado, Instituto de Química, Programa de Pós-Graduação em Química, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2010.

FONSECA, C. V. A formação de professores de química em instituições de ensino superior do Rio Grande do Sul: saberes, práticas e currículos. Tese de Doutorado, Faculdade de Educação, Programa de Pós-Graduação em Educação, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2014a.

FONSECA, C. V. Representações Sociais no Ensino de Química: Perspectivas dos Estudantes sobre Poluição da Água. Experiências em Ensino de Ciências, v. 9, p. 26-43, 2014b.

FONSECA, C. V.. Representações sociais dos combustíveis: reflexões para o ensino de Química e Ciências na abordagem CTS. Tear: Revista de Educação, Ciência e Tecnologia, v. 4, p. 1, 2015.

FONSECA, C. V. A Teoria das Representações Sociais e a pesquisa na área de educação em Ciências: reflexões fundamentadas em produções brasileiras contemporâneas. Tear: Revista de Educação, Ciência e Tecnologia, v. 5, p. 1-18, 2016.

FONSECA, C. V. Articulações do Educar pela Pesquisa com a Teoria das Representações Sociais: uma proposta possível para o espaço da aula de Química no Ensino Médio Integrado. Experiências em Ensino de Ciências, v. 12, p. 35-60, 2017.

FONSECA, C. V. Representações Sociais do Conhecimento Científico: Estudo de casos múltiplos envolvendo estudantes de um Instituto Federal. Revista Electrónica de Enseñanza de las Ciencias, v. 18, p. 19-39, 2019.

FONSECA, C. V.; LOGUERCIO, R. de Q. Conexões entre química e nutrição no Ensino Médio: reflexões pelo enfoque das representações sociais dos estudantes. Química Nova na Escola, v. 35, n. 2, p. 132-140, 2013a.

FONSECA, C. V.; LOGUERCIO, R. de Q. . Representações sociais da Nutrição: proposta de produção de material didático de Química. Investigações em Ensino de Ciências, v. 18, p. 407, 2013b.

FONSECA, C. V.; NUNES, C. S. Estágio de docência em química: um estudo documental sobre a construção de saberes profissionais na educação básica. Tear: Revista de Educação, Ciência e Tecnologia, v. 8, p. 1-22, 2019.

FONSECA, C. V.; SANTOS, F. M. T. A formação de professores de química no Rio Grande do Sul: estudo das estruturas curriculares das licenciaturas. Revista e-curriculum , v. 16, p. 721-750, 2018.

FRANCO, M. A. R. S. Prática pedagógica e docência: um olhar a partir da epistemologia do conceito. Revista Brasileira de Estudos Pedagógicos, v. 97, n. 247, p. 534-551, 2016.

FREITAS, T. S.; SILVA, A. M. T. B. Representações sociais e ensino de ciências: análise das produções dos ENPECs – Encontros Nacionais de Pesquisas em Educação em Ciências (1997-2015). In: Encontro Nacional de Pesquisa em Educação em Ciências, XI ENPEC, 2017, Florianópolis. Atas. Florianópolis: ABRAPEC, 2017.

GARCEZ, E. S. C.; GONÇALVES, F. C. ; ALVES, L. K. T. ; ARAUJO, P. H. A. ; SOARES, M. H. F. B ; MESQUITA, N. A. S. O estágio supervisionado em química: possibilidades de vivência e responsabilidade com o exercício da docência. Alexandria: Revista de Educação em Ciência e Tecnologia, v. 5, p. 149-163, 2012.

GATTI, B. A. Formação de professores no Brasil: características e problemas. Educação & Sociedade, v.31, n.113, p. 1355-1379, 2010.

GUBA, E. G.; LINCOLN, Y. S. Effective Evaluation. San Francisco: Jossey Bass, 1981.

HILGER, T. R. A Física Quântica como geradora de representações sociais no ensino médio. In: X Congresso Nacional De Educação- Educere; I Seminário Internacional De Representações Sociais, Subjetividade E Educação - Sirsse, 2011, Curitiba. Anais do Congresso Nacional de Educação. Curitiba: Champagnat, 2011.

JODELET, Denise. Représentation sociale: phénomene, concept et théorie. In: S. MOSCOVICI (dir.) Psychologie sociale. Paris: Presses Universitaires de France, 1990.

LIMA, M. S. L. Reflexões sobre o estágio/ prática de ensino na formação de professores. Revista Diálogo Educacional, v. 1, p. 195-205, 2008.

LONGHINI, M. D.; JACOBUCCI, D. F. C. Representações sociais de licenciandos em Física sobre museus de ciências, Monitoria em Astronomia e Formação Profissional. Experiências em Ensino de Ciências, v.6, n.2, p.50-65, 2011.

LOPES, A. R. C. Conhecimento escolar: ciência e cotidiano. Rio de Janeiro: EdUERJ, 1999. 236p.

LÜDKE, M.; ANDRÉ, M. Pesquisa em educação: abordagens qualitativas. São Paulo: EPU, 1986.

MAGALHÃES-JUNIOR., C. A. de O.; TOMANIK, E. A. Representações sociais e direcionamento para a Educação Ambiental na Reserva Biológica das Perobas, Paraná. Investigações em Ensino de Ciências, v.17, n.1, p.227-248, 2012.

MARCELO, M. C. A.; FONSECA, C. V. Modelos educacionais na licenciatura em Química: um estudo documental envolvendo trabalhos de conclusão de curso. Revista Profissão Docente, v. 19, n. 41, p. 1-28, 2019.

MAZZOTTI, T. B. Representação social de "problema ambiental": uma contribuição à educação ambiental. Revista Brasileira de Estudos Pedagógicos, v.78, n.188-189-190, p. 86-123, jan./dez. 1997.

MEDEIROS, M. T.; FONSECA, C.V. Tragédia de Mariana: uma revisão da literatura no âmbito da formação de uma professora-pesquisadora. In: 39º Encontro de Debates sobre o Ensino de Química (Edeq) e o 1º Encontro do Programa de mestrado Profissional em Química (Profqui-Sul), 2019.

MELO, M. R.; GOMES, E.; NETO, L. Dificuldades de ensino e aprendizagem dos modelos atômicos em química. Química Nova na Escola, v. 35, n.2, p. 112-122, 2013.

MELO, E. G. S.; TENÓRIO, A.; ACCIOLY-JUNIOR, H. Representações sociais de ciência de um grupo de licenciandos em Física. Revista Electrónica de Enseñanza de las Ciencias, v.9, n.2, p. 457-466, 2010.

MENESTRINA, T. C. Representações sociais dos professores engenheiros e as concepções de ciência, tecnologia e sociedade. Revista Udesc Virtual, v.1, n.2, p. 1-11, 2008.

MICHAELIS. Dicionário. Disponível em: < https://michaelis.uol.com.br/ >. Acesso em: 19 mar. 2020.

MILANESI, I. Estágio supervisionado: concepções e práticas em ambientes escolares. Educar em Revista, v. 46, p. 209-227, 2012.

MONROE, N. B.; et al. O tema transversal saúde e o ensino de ciências: representações sociais de professores sobre as parasitoses intestinais. Investigações em Ensino de Ciências, v.18, n.1, p.7-22, 2013.

MOSCOVICI, Serge. La psychanalyse, son image et son public. Paris: PUF, 1961.

MOSCOVICI, S. A representação social da psicanálise. Trad.: Álvaro Cabral. Rio de Janeiro: Zahar, 1978.

MOSCOVICI, Serge. On Social Representation. In: FORGAS, J.P. (ed.). Social Cognition: perspectives on everyday understanding. Londres: Academic Press, 1981.

MOSCOVICI, S. Social psychology and developmental psychology: extending the conversation. In: DUVEEN, G.; LLOYD, B. (ed.). Social Representations and the Development of Knowledge, p. 164-185. Cambridge: Cambridge University Press, 1990.

MOSCOVICI, S. Representações sociais: investigações em psicologia social. Petrópolis, RJ: Vozes, 2007.

PEREIRA, C. S. Um estudo das representações sociais sobre química de estudantes do ensino médio da educação de jovens e adultos paulistana. 2012. Dissertação de Mestrado, Instituto de Física, Faculdade de Educação, Instituto de Química, Instituto de Biociências, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2012.

PERIN, E. S.; MION, R. A. ; ALVES, J. A. P. O que pensam professores e Licenciandos-Estagiários sobre qual é a função social do professor que cede turmas no contexto das 400 horas de estágio curricular supervisionado? In: Simpósio Nacional de Ensino de Ciência e Tecnologia (II SINECT). Anais. Ponta Grossa, 2010.

PIMENTA, S. G.; LIMA, M. S. L. Estágio e docência: diferentes concepções. Poíesis Pedagógica, v. 3, n. 3-4, p. 5-24, 2006.

PIMENTA, S. G.; LIMA, M. S. L. Estágio e Docência. 7. ed. São Paulo: Cortez, 2012.

POZO, J. I.; CRESPO, M. A. G. A aprendizagem e o ensino de ciências: do conhecimento cotidiano ao conhecimento científico. 5. ed. Porto Alegre: Artmed, 2009. 296 p.

RODRIGUES, M. A.; ARROIO, A. Pesquisa no estágio supervisionado: alguns resultados e muitas possibilidades. Alexandria: Revista de Educação em Ciência e Tecnologia, v. 11, p. 31-49, 2018.

SCHAFFER, D. Z. Representações sociais de alunos universitários sobre o termo "ORGÂNICO". 2007. Dissertação de Mestrado, Instituto de Física, Instituto de Química, Instituto de Biociências, Faculdade de Educação, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2007.

SCHÖN, D. The Reflective Practioner. New York: Basic Books, 1983.

SCHULZE, C. N.; CAMARGO, B.; WACHELKE, J. Alfabetização científica e representações sociais de estudantes de ensino médio sobre ciência e tecnologia. Arquivos Brasileiros de Psicologia, v. 58, n. 2, p. 24-37, 2006.

SILVA, D. M. S.; PEDREIRA, A. J. L. A. A percepção dos alunos estagiários licenciandos em Ciências Naturais do papel dos professores supervisores da escola. Revista Electrónica de Enseñanza de las Ciencias, v. 15, p. 412-427, 2016.

SILVA, M. A. E.; PITOMBO, L. R. M. Como os alunos entendem queima e combustão: contribuições a partir das representações sociais. Química Nova na Escola, n.23, p. 23-26, 2006.

SILVA, K. C. M. O.; MESQUITA, N. A. S. . Práxis e identidade docente: entrelaces no contexto da formação pela pesquisa na licenciatura em química. Química Nova na Escola, v. 40, n. 1, p. 44-52, 2018.

TARDIF, M. Saberes docentes e formação profissional. 3. ed. Petrópolis: Vozes, 2002.

VALENÇA, C. R.; FALCÃO, E. B. M. Teoria da evolução: Representações de professores pesquisadores de biologia e suas relações com o ensino médio. Revista Electrónica de Enseñanza de las Ciencias, v.11, n.2, p. 471-486, 2012.

YAMAMOTO, J. M.; ICHIKAWA, E. Y. Representações sociais da ciência: o que dizem as mulheres pesquisadoras da Universidade Estadual de Maringá. Alcance, v. 14, n.1, p. 27-47, 2007.

ZEICHNER, K. M. Uma análise crítica sobre a “reflexão” como conceito estruturante na formação docente. Educação & Sociedade, Campinas, v.29, n.103, p.535-554, mai./ago., 2008.

ZHOURI, A.; VALENCIO, N.; OLIVEIRA, R.; ZUCARELLI, M.; LASCHEFSKI, K.; SANTOS, A. F. O desastre da Samarco e a política das afetações: classificações e ações que produzem o sofrimento social. Ciência e Cultura, v. 68, n. 3, p. 36-40, 2016.

Downloads

Publicado

2021-07-02

Edição

Seção

Dossiê: Estágio Supervisionado na Licenciatura em Química - diferentes olhares