Sobre a Revista

ISSN: 2527-2624

Foco e Escopo

A Revista eletrônica Ludus Scientiae é vinculada ao Programa de Pós-graduação em Educação em Ciências e Matemática da Universidade Federal de Goiás (PPGECM/UFG). É um periódico científico da área de educação em ciências e que tem como objetivo publicar trabalhos que versem sobre o ensino e a aprendizagem de temas relacionados às ciências naturais (Química, Física e Biologia) por meio de jogos e atividades lúdicas. Nesse sentido, aceitamos dois tipos de submissão:

a) Artigos Científicos de Pesquisa: Que discutam aspectos investigativos da utilização do jogo ou atividades lúdicas, ou ainda, discussões teórico-metodológicos ou epistemológicos do jogo ou de atividades lúdicas atreladas ao ensino de ciências. Manuscritos submetidos para essa área devem apresentar um referencial teórico claro, bem como objetivos e questionamentos de pesquisa explicitados no corpo do texto. A metodologia utilizada na coleta de dados e na análise do trabalho também deve ser apresentada de maneira clara e as contribuições do trabalho para a área de jogos e/ou atividades lúdicas (em geral) no ensino de ciências também devem ser apresentadas no texto.

b) Relatos de Pesquisa ou de Experiências: Manuscritos que descrevam aplicações diretas de jogos e atividades lúdicas para alunos do nível básico ou superior serão aceitos para avaliação desde que justificadas a inovação da atividade bem como a análise dos resultados obtidos considerando-se o referencial teórico adequado. Simples aplicações sem discussões conceituais e metodológicas sobre a ação desenvolvida não serão encaminhados para avaliação.

A Revista Ludus Scientiae aceitará para avaliação, artigos originais das seguintes áreas do conhecimento: química, física, biologia. Qualquer outra área do conhecimento poderá submeter trabalhos para a revista desde que a relação com as três principais áreas descritas esteja especificada e justificada no corpo do texto, ou seja, que tenha diretas implicações para a área de educação em química, física e biologia.
Nosso público alvo consiste de pesquisadores, alunos de pós-graduação, professores de nível médio e superior, além de discentes de Licenciatura dos cursos de Química, Física, Biologia, Ciências da Natureza, etc..

Processo de Avaliação pelos Pares

Todos os artigos que passam pelo filtro editorial de entrada são arbitrados às cegas por pelo menos dois pesquisadores em ensino de ciências e, por sua vez, as identidades deles também não são reveladas aos autores (Double-Blind Peer Review). O tempo médio para passagem pelo filtro editorial é de quatro semanas.

Sobre o processo de revisão

  1. Se o artigo submetido cumprir com todos os requisitos formais, os editores farão uma avaliação inicial. Caso considerem que o artigo não é adequado ao perfil da revista ou que não têm qualidade mínima requerida, poderão rejeitá-lo sem enviá-lo a outros avaliadores.
  2. Se o artigo não cumprir com os requisitos formais, os editores se reservam o direito de rejeitar o artigo.
  3. Os artigos que passem por esse primeiro filtro serão enviados a dois árbitros externos, pesquisadores das temáticas sobre jogos e atividades lúdicas.
  4. Caso os árbitros apresentem pareceres discordantes, ou se por algum outro motivo os editores considerarem necessário, o artigo será enviado a um terceiro árbitro.
  5. A partir dos pareceres, os editores poderão decidir:
  • Aceitar o artigo submetido: como está ou com ligeiras modificações;
  • Publicar com modificações: a contar da data de envio dos pareceres pela editoria, o autor disporá de até 30 dias para atender e comentar as reformulações sugeridas pelos árbitros e/ou editores, especificando detalhadamente como cada sugestão foi ou não implementada. Estas modificações devem se restringir àquelas feitas pelos árbitros e/ou editores. Em situações que, sem justificativa, o autor demore mais que o prazo máximo para reformulação, o artigo será automaticamente rejeitado. Os editores se reservam o direito de não publicar o trabalho se as reformulações não atenderem às exigências, sem justificativas convincentes.
  • Rejeitar: o trabalho não será publicado na Ludus Scientiae.
  • Ressubmeter para avaliação: o trabalho poderá ser reenviado para nova apreciação, reiniciando o processo de submissão na revista.
  1. A revisão final do artigo ficará a cargo dos autores. O periódico não se responsabiliza pela revisão gramatical dos artigos submetidos.
  2. Antes da publicação será enviada cópia da versão final (leitura de prova) para que os autores confiram dentro de um prazo de 48 horas. Decorrido o prazo, caso não haja devolutiva por parte dos autores o artigo será arquivado.

Periodicidade

A Revista Eletrônica Ludus Scientiae tem periodicidade semestral e possui fluxo contínuo.

Política de Acesso Livre

Esta revista oferece acesso livre imediato ao seu conteúdo, seguindo o princípio de que disponibilizar gratuitamente o conhecimento científico ao público proporciona maior democratização mundial do conhecimento. Os artigos estão licenciados quer por uma licença CC BY-NC-SA.

Política de Taxas para Processamento de Artigos

Este periódico NÃO requer pagamento para nenhuma das seguintes fases:

- Submissão de artigo: Gratuito
- Processamento de artigo: Gratuito

Informamos que NÃO são cobradas taxas de processamento e publicação dos artigos. Logo, a revista não cobra taxas de autores e nem de leitores para os artigos submetidos. Resumidamente, a Revista Eletrônica Ludus Scientiae é TOTALMENTE gratuita.

Política Antiplágio

A Revista Eletrônica Ludus Scientiae utiliza o Crossref ™ para rastrear documentos em busca de material não original e, também, a ferramenta CopySpider para auxiliar na política antiplágio da revista. Desse modo, busca-se verificar a autenticidade do artigo submetido, averiguando se o manuscrito submetido é original e inédito e que não tenha sido publicado em outros periódicos em formato impresso ou eletrônico.

Assim, busacando  manter a transparência das informações contidas na pesquisa, solicita-se ao autor, no momento da submissão da versão final do manuscrito, um relatório gerado pelo software de detecção de similaridade (CopySpider).

Para que os autores verifiquem a análise por meio do software é necessário:

Obs.: O artigo deve possuir no máximo 3% de similaridade com outros arquivos. Acima desse percentual, os autores deverão justificar os motivos.

Histórico do periódico

A Revista Eletrônica Ludus Scientiae (RELuS) surgiu visando divulgar pesquisas sobre Jogos e atividades lúdicas relacionadas ao Ensino das Ciências (Química, Física e Biologia). A revista visa fomentar discussões no âmbito latino-americano acerca dos benefícios destes recursos lúdico-didáticos como aporte para o desenvolvimento de habilidades cognitivas em Educação em Ciências.  

Nos últimos anos tem crescido o número de trabalhos em eventos e em revistas científicas utilizando-se da temática dos jogos e atividades lúdicas, no entanto, os estudos sobre jogos em educação não podem ficar restritos a métodos e processos de ensino. É preciso avançar no sentido de explorar a temática e caracterizar uma área do ensino de ciências que vai além de um material didático.

Além disso, muitos trabalhos parecem não avançar em suas análises, o que torna a discussão restrita a aplicações diversas, desconexas e sem uma discussão epistemológica necessária para o entendimento das reais possibilidades relacionadas aos jogos aplicados à educação.

Aliado a esse crescimento e a tentativa de debater de modo mais  aprofundo o assunto, aconteceram nos últimos anos, alguns eventos com a temática exclusiva e voltada aos jogos em educação como o I e II JALEQUIM (Encontro Nacional de Jogos e Atividades Lúdicas no Ensino de Química) em 2014 e 2016, o EDJU (Encontro de Jogos Didáticos da UESC) em 2015, bem como pequenos eventos regionais com a temática.

A Revista Eletrônica Ludus Scientiae surge da necessidade de congregarmos e avançarmos no conhecimento relativo ao uso de jogos no ensino de ciências, para desmistificar a área e progredirmos ao encontro de uma construção epistemológica sobre os jogos e atividades lúdicas no campo educacional, mas especificamente, o campo da educação em ciências.