Estado do conhecimento sobre Educação Química para Surdos em eventos científicos brasileiros realizados entre 2004-2018

Autores

  • Sandra Franco-Patrocínio Universidade Federal de Ouro Preto (UFOP)
  • Vinícius Catão Universidade Federal de Viçosa
  • Bárbara Fabiano Universidade Federal de Ouro Preto

Resumo

O presente artigo analisou eventos acadêmicos brasileiros na área da Química e/ou Ensino de Química, de modo a mapear, no período de quinze anos (2004 a 2018), o estado do conhecimento sobre Educação Química para Surdos. Na primeira etapa, analisou-se a legislação brasileira voltada à inclusão, em especial a dos surdos. Em seguida, foi feito o levantamento dos eventos científicos na área de Química e/ou Ensino de Química. Na terceira etapa, foram tabulados o número total de trabalhos dos eventos, trabalhos relacionados à educação inclusiva e, especificamente, a interface Química e surdez. Depois de localizados, foi realizada uma análise geral dos textos e feita a comparação das publicações com o período em que as Leis, Decretos e Portarias foram instituídos. Diante desse exame, foi possível perceber que há uma discrepância bastante significativa entre o total de trabalhos apresentados nos eventos e os específicos aos surdos, sendo que alguns deles mencionaram Leis e Decretos que balizam a inclusão. Assim compreende-se que ainda há diversos desafios a serem trilhados para o crescimento da área, para que os estudantes surdos sejam efetivamente contemplados em suas especificidades.

Biografia do Autor

Sandra Franco-Patrocínio, Universidade Federal de Ouro Preto (UFOP)

Possui graduação em Química Licenciatura pela Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF), Mestrado e Doutorado em Química pela mesma instituição. Atualmente é Professora Adjunto no Departamento de Química da Universidade Federal de Ouro Preto (UFOP), docente e pesquisadora na área de Ensino de Química do Mestrado Profissional em Ensino de Ciências da UFOP (MPEC UFOP). É coordenadora do Grupo de Ensino de Ciências para Educação Inclusiva (GECEI-UFOP). 

Vinícius Catão, Universidade Federal de Viçosa

Graduado em Química (Licenciatura), pela Universidade Federal de Minas Gerais (2004), especialista em Educação Inclusiva, pela Escola de Governo da Fundação João Pinheiro (2007), mestre em Educação (Ensino de Ciências), pela Faculdade de Educação da Universidade Federal de Minas Gerais (2007) e doutor em Educação pela mesma instituição (2014). Realizou estágio de pós-doutorado na Faculdade de Educação da USP, em parceria com o Centro de Formação de Escolas António Sérgio (Portugal), no período de 2020-2021.

Bárbara Fabiano, Universidade Federal de Ouro Preto

É graduada em Química, com ênfase em Educação e principalmente Educação Inclusiva, na Universidade Federal de Viçosa - UFV

Downloads

Publicado

2021-12-31

Edição

Seção

Pesquisa en Punto de Vista