Jogo cooperativo como uma proposta lúdica no ensino de ciências ambientais - por uma ética do cuidado

Autores

DOI:

https://doi.org/10.30691/relus.v3i2.1893

Resumo

Diante do impacto da crise contemporânea que deteriora o planeta, as relações e as subjetividades, Guatarri propõe a Ecosofia. O planeta precisa ser cuidado, assim como os seres humanos precisam cuidar bem de si e uns dos outros. Zelo é um jogo que integra cuidado e sustentabilidade no propósito de contribuir para a mudança de hábitos dos discentes do Ensino Fundamental I por uma Educação Ética/ Ecológica. Este trabalho tem por objetivo descrever a primeira fase de aplicação do jogo Zelo cuja base é a Ecosofia e a Pedagogia da Cooperação. Zelo é composto de um tabuleiro, fantasias de zelo, o boneco do Zelo, um placar, um baú, o manual do jogo e os diários de zelo. O objetivo do jogo é resgatar o Zelo da caverna do esquecimento devolvendo suas cores, através da prática diária dos hábitos propostos. O instrumento utilizado foi o diário de bordo. Através do lúdico as crianças estão assimilando as lições, refletindo sobre seus hábitos e o personagem vem sendo a personificação dos valores trabalhados.

Biografia do Autor

Carla Moreira Graça Mello, Centro Universitário de Volta Redonda - UniFOA

Mestranda do Programa de Pós-Graduação em Ensino em Ciências da Saúde e do Meio Ambiente do UniFOA.

Denise Celeste Godoy de Andrade Rodrigues, Universidade do Estado do Rio de Janeiro - UERJ; Centro Universitário de Volta Redonda - UniFOA

Formada em Engenharia Química pela UFRJ, Dooutora em Ciências pela USP. Professora do Mestrado em Ensino de Ciências do UniFOA. Atua na área de Ensino de Ciências e Educação Ambiental.

Adilson Pereira, Centro Universitário de Volta Redonda - UniFOA

Doutorado em filosofia - área de Ética - UGF/RJ, Mestrado em filosofia, área de Ética, Especialista em História da Filosofia UGF/RJ, Licenciatura em Filosofia - UNIFAI /SP. MBA em RH e Marketing - UGF, Docente Ensino Superior da FAETEC/RJ - atuando no Ensino Médio da Escola Técnica Estadual Amaury César Vieira, Docente no Mestrado Profissional em Ensino de Ciências da Saúde e do Meio Ambiente - UniFOA.

Referências

ALBERNAZ, R.; AYRES, I. Articulações entre cuidado de si e ecosofia: problematizando a formação de professores. Revista INTERthesis, v.15, n.1, p. 18-35, 2018. Disponível em: <https://periodicos.ufsc.br/index.php/interthesis/article/view/1807-1384.2018v15n1p17>. Acesso em: 03 agosto 2019.

AMARAL, L. et al. Grupo como dispositivo: a microintervenção ecosófica nos processos de formação em Educação ambiental. Revista Educação e Pesquisa, v.44, p.2-18, 2018. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_abstract&pid=S151797022018000100438&lng=en&nrm=iso&tlng=pt. Acesso em: 13/07/2019

BOFF, L. O cuidado necessário: na vida, na saúde, na educação, na ecologia, na ética e na espiritualidade. [2.ed.] Petrópolis, RJ: Vozes, p.296, 2013.

BRASIL. Parâmetros Curriculares Nacionais (PCNs). Ensino Fundamental. Brasília: MEC/SEF, 1998. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/seb/arquivos/pdf/livro091.pdf. Acesso em: 15/10/2019.

BROTTO, F. Jogos Cooperativos: O jogo e o esporte como um exercício de Convivência. Santos, SP: Editora Renovada, 2001.

CORRÊA, M. Educação Ambiental: uma possível alternativa para a construção da Cidadania. Disponível em: http://tede2.pucrs.br/tede2/handle/tede/3634. Acesso em: 01 agosto de 2019.

DELORS, J. Educação: um tesouro a descobrir. Relatório para a UNESCO da Comissão Internacional sobre a educação para o século XXI. 8 ed. São Paulo, SP: Editora Cortez; Brasília, DF: MEC, UNESCO, 2003. Disponível em: http://dhnet.org.br/dados/relatorios/a_pdf/r_unesco_educ_tesouro_descobrir.pdf.

Acesso em: 01 agosto de 2019.

ECKERT-HOFF, B. Escrita de si e identidade: o sujeito – professor em formação. Campinas, SP: Mercado de Letras, 2008.

FLORES, C.; CUNHA, M. Jogo e lista de Exercícios: Um estudo com duas turmas de Ensino Médio.

Revista Eletrônica Ludus Scientiae (RELuS), v. 1, n. 2, p. 66-77, ago./dez., 2017

ORLICK, Terry. Vencendo a Competição. São Paulo: Círculo do livro, 1978.

PARTICHELLI, J. Diários de Bordo do Pibid: sujeito e formação de professores. Chapecó, 2017, p.110.

PIEROTTI, J. Organização do Caderno de Jogos Cooperativos. Enviado por e-mail.Sem mais informações. 171 p.

SANTOS, D.; SÁ, R. A existência como "cuidado": elaborações fenomenológicas sobre a psicoterapia na contemporaneidade. Revista da Abordagem Gestáltica, v.19, n.1, pp. 53-59, 2013. Acesso em: 17/03/2019. Disponível em: http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S180968672013000100007&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt

WITZLER, M.; PALMIERI, A. Jogos cooperativos e a promoção da cooperação na educação infantil. Psicol.Esc.Educ., v.19, n.2, 2015.

Downloads

Publicado

2020-04-02