O SUSPEITO - ESCAPE ROOM PARA DISCUTIR QUESTÕES SOCIAIS E AVALIAR A APRENDIZAGEM DE ESTUDANTES DA EDUCAÇÃO BÁSICA

Autores

DOI:

https://doi.org/10.30691/relus.v4i2.2336

Resumo

O trabalho abrange os resultados de um jogo intitulado “Escape Room: O suspeito”, pensado e aplicado a estudantes da última fase do Ensino Fundamental II e do Ensino Médio. de uma escola pública do estado de Goiás. O jogo foi elaborado para problematizar a vida de um jovem negro e homossexual, que sofria com os abusos do pai que não aceitava sua orientação sexual, bem como trabalhou questões relacionadas às drogas e avaliou conceitos das disciplinas de: Química/Ciências, Matemática, Inglês e Geografia. Para realização do trabalho, utilizou-se a abordagem qualitativa e a coleta de dados se deu através da observação participante. A partir dos resultados obtidos, pode-se inferir que o jogo mostrou-se eficiente quanto aos aspectos sociais, pois os estudantes conseguiram compreender a mensagem transmitida, contudo, com relação à avaliação do conhecimento científico, verificou-se diversas lacunas, pois os estudantes não conseguiram resolver situações que envolviam conceitos químicos e relacionados a língua inglesa. Assim, a atividade reforça a necessidade de repensar as práticas pedagógicas relacionadas principalmente ao ensino de Química.

Biografia do Autor

Felipe Augusto de Mello Rezende, Universidade Federal de Goiás

Licenciado em Química pelo Instituto Federal Goiano - Campus Urutaí, e meste e doutorando em Educação em Ciências e Matemática pela Universidade Federal de Goiás.

Laiane Pereira Martins, Instituto Federal Goiano - Campus Urutaí

Licencianda em Química pelo Instituto Federal Goiano - Campus Urutaí.

Mariana Fonseca Oliveira, Instituto Federal Goiano - Campus Urutaí

Licencianda em Química pelo Instituto Federal Goiano - Campus Urutaí.

Referências

ALMEIDA, J.; CRUZ, M. Escape 2 Educate: a metodologia "Escape Room" no ensino de inglês no 1º CEB. Sensos-e. v. 6, n. 2, p. 3-19, 2019.

BOGDAN, R. C.; BIKLEN, S. K. Investigação Qualitativa em Educação: uma introdução à teoria e aos métodos. Portugal: Porto Editora. 2010.

BROTTO, F. O. Jogos cooperativos: o jogo e o esporte como um exercício de convivência. São Paulo: SESC, 1999.

CAVALCANTI, E. L. D.; SOARES, M. F. B. O uso do jogo de roles (roleplaying game) como estratégia de discussão e avaliação do conhecimento químico. Revista Electrónica de Enseñanza de las Ciencias, v. 8, n. 1, p. 255 - 282, 2009.

HUIZINGA, J. Homo Ludens: o jogo como elemento de cultura. São Paulo: Perspectiva, 1996.

LÜDKE, M.; ANDRÉ, M. E. D. A. Pesquisa em Educação: Abordagens Qualitativas. 2. ed. São Paulo: EPU, 2013.

NICHOLSON, S. Peeking behind the locked door: A survey of Escape Room facilities. Cambridge: Mit School of Humanities Arts and Social Sciences, 2015. p. 1-35.

ROZENO, E. F.; SIQUEIRA, K. M. A teoria sócio-interacionista de Vygotsky como subsídio para a aprendizagem comunicativa de língua inglesa. Rios Eletrônica - Revista Científica da FASETE, n. 5, p. 80-88, 2011.

SOARES, M. H. F. B. Jogos e Atividades Lúdicas no Ensino de Química. Goiânia: Kelps, 2015.

SOLER, R. Jogos cooperativos para a educação infantil. 2 ed. Rio de Janeiro: Sprint, 2006.

Downloads

Publicado

2021-01-05

Edição

Seção

Artigos Científicos de Pesquisa