Perfil das ciências: trabalhando a interdisciplinaridade das ciências da natureza através de jogo educacional

Autores

Resumo

O ensino e a aprendizagem das Ciências da Natureza têm sido objeto de estudo de muitos pesquisadores das áreas de Educação e Ensino. É sabido que grande parte dos estudantes da Educação Básica, nos mais diversos países, possuem dificuldades na compreensão de conteúdos de Física, Química e Biologia, sobretudo quando esses são ministrados de forma descontextualizada e tradicional. Diante do exposto e alinhados com os PCNs e a BNCC, trazemos aqui um jogo intitulado “Perfil das Ciências”, desenvolvido por um grupo de professores, que trata as Ciências da Natureza de forma interdisciplinar. O jogo mencionado foi aplicado em uma escola pública localizada na zona norte da cidade do Rio de Janeiro, em uma turma de terceiro ano do Ensino Médio, e as percepções dos alunos e alunas sobre a compreensão das Ciências, antes e após jogarem o “Perfil das Ciências” foi coletada através de questionário. As respostas, analisadas graficamente e também categorizadas através dos pressupostos de Bardin, revelam que o jogo desenvolvido contribuiu bastante positivamente para a aprendizagem dos estudantes.

Biografia do Autor

Maria Beatriz Dias da Silva Maia Porto, Universidade do Estado do Rio de Janeiro

Possui graduação em Física, Bacharelado e Licenciatura, pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro. Possui mestrado e doutorado em Física pela Universidade Federal do Rio de Janeiro. Fez pós-doutorado em Física, na área de Teoria Quântica de Campos, na modalidade de fixação de recém-doutor, na Universidade do Estado do Rio de Janeiro e pós-doutorado no Centro Brasileiro de Pesquisas Físicas, também na área de Teoria Quântica de Campos. Atualmente é Professora Associada da Universidade do Estado do Rio de Janeiro, com Dedicação Exclusiva, atuando na Educação Básica e na Educação Superior. Tem experiência acadêmica na área de Física , com ênfase em Teoria Geral de Partículas e Campos, atuando, principalmente, nas seguintes linhas de pesquisa: Teoria Supersimétrica de Chern-Simon-Kalb-Ramon, Cordas Cósmicas, Teorias com Derivadas de Ordem Superior, Quantização Simplética e Supersimetria. Ingressou como professora efetiva da Universidade do Estado do Rio de Janeiro em 2005, sendo lotada no Instituto de Aplicação Fernando Rodrigues da Silveira. A partir do ano de 2006 passou a atuar também nas áreas de História da Ciência e Ensino de Ciências da Natureza com ênfase, principalmente, nas linhas de História da Física, Formação de Professores, Ensino de Ciências em Espaços não-formais e A Inserção de Jogos nos Processos de Ensino e de Aprendizagem. Foi Coordenadora do Projeto PIBID Interdisciplinar 2014-2017, Campus Maracanã/Uerj. É Coordenadora do Projeto de Residência Pedagógica da área de Física desde 11/2020 - Campus Maracanã/Uerj. Atua como docente permanente no Programa de Pós-Graduação de Ensino em Educação Básica, tendo coordenado o Programa de maio de 2017 até agosto de 2020.

Alexandre Gaudêncio Torres Pinto Junior, Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia do Rio de Janeiro: Paulo de Frontin, Rio de Janeiro

Graduado em Química (IQ/UERJ) e graduando em Jogos Digitais (IFRJ). Bolsista pela CAPES em projeto de Ensino Interdisciplinar CAp-UERJ, com elaboração de oficinas, experimentos e jogos interdisciplinares. Bolsista pelo CETREINA-UERJ em projeto de elaboração e avaliação de itens para processo seletivo. Atua como professor de Química no Ensino Médio.

Carlos Vinicius Barros Gomes, Universidade do Estado do Rio de Janeiro

Professor de física, licenciado pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro. Pesquisando sobre formas alternativas de ensino, como jogos, e com interesse no ensino e divulgação de ciências e educação inclusiva.

Clayton Tôrres Felizardo, Universidade do Estado do Rio de Janeiro

Mestrando em Ensino em Educação Básica (PPGEB/UERJ), pós-graduando em Ensino de Ciências e Biologia (CESPEB/UFRJ), graduado em Ciências Biológicas (UERJ). Possui experiência como bolsista de Iniciação Científica em Bioquímica (UFRRJ). Foi bolsista do PIBID CAPES UERJ na área de Educação Especial Inclusiva, desenvolvendo experimentos e também jogos adaptados e interdisciplinares de Biologia, Química e Física. Possui Extensão em Educação Ambiental pela UERJ. Membro do grupo de pesquisa Alfabetização Científica e o Ensino de Física, Química e Biologia na Escola Básica. Atua como Tutor Presencial do Curso de Graduação de Ciências Biológicas (UERJ/CEDERJ) das disciplinas de Introdução à Zoologia, Diversidade Biológica dos Protostomados, Diversidade Biológica dos Deuterostomados, Botânica 1, Botânica 2, e também como Professor de Biologia do Pré-Vestibular Social UFRJ.

Patricia Braun, Universidade do Estado do Rio de Janeiro

Graduada em Pedagogia Habilitação Educação Especial - DM pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (1991), especialista em Psicopedagogia, também pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (1995), mestre (2004) e doutora (2012) em Educação, pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ).Atua como Professora Associada do Instituto de Aplicação Fernando Rodrigues da Silveira (CAp-UERJ) como professora e coordenadora da equipe do Atendimento Educacional Especializado, professora do Programa de Pós-Graduação de Ensino em Educação Básica (PPGEB). É pesquisadora convidada do Grupo de Pesquisa ?Observatório de Educação Especial e Inclusão Educacional (ObEE)?, registrado no CNPq e vinculado ao Programa de Pós-Graduação em Educação, Contextos Contemporâneos e Demandas Populares (PPGEduc/UFRRJ). Tem experiência na área de Educação, com ênfase sobre formação de professores e os processos de escolarização, ensino e aprendizagem de estudantes com deficiência intelectual e autismo. 

Downloads

Publicado

2021-12-31

Edição

Seção

Relatos de Pesquisa ou de Experiências