Contribuição da neurociência para a construção do jogo separação de misturas

Autores

Resumo

Pesquisadores têm buscado por metodologias ativas para ajudar a promover autonomia e aprendizado dos estudantes. Desta forma, nosso trabalho tem o objetivo de elaborar e avaliar, na perspectiva da neurociência, um jogo didático na temática separação de misturas para estudantes do sexto ano do Ensino Fundamental. Utilizamos metodologia qualitativa e participaram do estudo cinco estudantes do sexto ano e o respectivo professor de ciências, de uma escola municipal de Contagem. As etapas iniciais do estudo incluíram o desenvolvimento e a aplicação-teste do jogo didático. A produção de dados ocorreu por entrevistas semiestruturadas com professores e estudantes. Na análise dos dados foram observados dois aspectos da cognição social proporcionados pelo jogo: cooperação e competição. O jogo possibilitou exercitar a atenção concentrada e despertou o interesse e o engajamento. Na entrevista, os estudantes expressaram que o jogo propiciou uma agradável experiência no ambiente escolar. O jogo mostrou-se como instrumento de ensino que auxiliou no estudo e aprendizagem do conteúdo de separação de misturas.

Biografia do Autor

Dayenne Godoy Pellucci Maciel, Universidade Federal de Minas Gerais

Doutoranda e Mestre em Neurociências pelo Programa de Pós-Graduação em Neurociências da UFMG. Licenciada em Ciências Biológicas pela UFMG. Foi tutora em iniciativas da Diretoria de Inovação e Metodologia de Ensino - Giz na UFMG. Tem experiência na atuação como tutora em EaD e é voluntária no Projeto intitulado "Integração UFMG e Ensino básico". Atualmente cursa pós-graduação latu senso em Psicopedagogia.

Juliana Carvalho Tavares, Universidade Federal de Minas Gerais

Possui graduação em Ciências Biológicas pela Universidade Federal de Minas Gerais (1991) e doutorado em Programa de Biologia Molecular e Fisiologia - Universidad de Valladolid (1997). Atualmente é professora Associada IV do Departamento de Fisiologia e Biofísica da Universidade Federal de Minas Gerais. Tem experiência na área de Imunologia, Fisiologia, Bioquímica com ênfase Neuroimunofisiologia, Atua principalmente na área da neuroinflamação em diferentes contextos inflamatórios (malária, obesidade, sepse, Esclerose Múltipla) , visando elucidar os mecanismo celulares ( interação leucócito-endotélio) e moleculares. Também atua nas linhas de pesquisa Neurociências e educação, e Ensino de Biologia por investigação. No âmbito da extensão, colabora em projetos na área de educação em saúde (Projeto nteragir), e coordena o Programa AGERE (Grupo de Ações educativas Relacionadas a Epilepsia), omqual visa conscientizar a população sobre a Epilepsia. Orientadora colaboradora no Programa de Pós Graduação em Fisiologia e Farmacologia/ICB/UFMG, e orientadora permanente dos Programa de Pós Graduação em Neurociências, e Programa de Mestrado Profissional em Ensino de Biologia (PROFBIO/ICB/UFMG) 

Santer Alvares de Matos, Universidade Federal de Minas Gerais

Possui licenciatura em Ciências da Natureza com habilitação em Biologia, especialização em Educação a Distância, mestrado em Ensino de Ciências e Matemática e doutorado em Educação, ênfase em ensino de Ciências. Atualmente é professor de Ciências do Centro Pedagógico, Coordenador Pedagógico e Professor Formador no curso de especialização em Tecnologias Digitais e Educação 3.0, Coordenador Pedagógico do Museu Itinerante Ponto UFMG, Coordenador Geral da Feira Brasileira de Colégios de Aplicação e Escolas Técnicas, Coordenador do Colegiado Especial da Escola de Educação Básica e Profissional da Pró-reitoria de Graduação da UFMG e outras frentes de trabalho. Possui experiência na área de Educação, atuando principalmente nos seguintes temas: ensino e aprendizagem de ciências, formação de professores e popularização da ciência. 

Downloads

Publicado

2022-12-27

Como Citar

Godoy Pellucci Maciel, D., Carvalho Tavares, J., & Alvares de Matos, S. (2022). Contribuição da neurociência para a construção do jogo separação de misturas. evista Eletrônica udus cientiae, 6(Contínuo). ecuperado de https://revistas.unila.edu.br/relus/article/view/3647