2021: VII Encuentro de Estudios Sociales desde América Latina y el Caribe
Dossiê

PROTAGONISMO FEMININO NOS MOVIMENTOS INDÍGENAS NO BRASIL

Publicado 2021-01-06

Palavras-chave

  • Mujeres indígenas,
  • Protagonismo femenino,
  • Lideranzas indígenas femeninas
  • Mulheres indígenas,
  • Protagonismo feminino,
  • Lideranças indígenas femininas

Como Citar

da Silva, J. R. . (2021). PROTAGONISMO FEMININO NOS MOVIMENTOS INDÍGENAS NO BRASIL. evista spirales, 97–114. ecuperado de https://revistas.unila.edu.br/espirales/article/view/2682

Resumo

Nos últimos anos tem crescido a visibilidade da luta das mulheres indígenas no Brasil, e também o protagonismo dessas lideranças femininas dentro dos movimentos sociais em geral, por isso este trabalho tem o objetivo de sintetizar informações sobre o fenômeno do crescimento do protagonismo feminino no Movimento Indígena através de exemplos de coletivos, lideranças, marchas de mulheres indígenas que têm se formado e conquistado visibilidade nas últimas décadas, com o intuito de compreender as posições que essas mulheres ocupam no movimento indígena, suas perspectivas, demandas e reivindicações, além de refletir sobre a presença feminina nesses espaços como ato de resistência e revolução, considerando que alguns movimentos se apropriam do termo feminismo, enquanto outros o rejeitam. Entre os debates as temáticas priorizadas são de empoderamento e participação política, garantia de direitos das mulheres, saúde indígena, o direito à terra e processos de retomada, e a valorização dos conhecimentos tradicionais.

Referências

  1. ¿QUÉ es la COP?. COP 25. 2019. Disponível em: https://www.cop25.cl/#/equipo-y-presidencia. Acesso em: 18 nov. 2019.
  2. AKOTIRENE, Carla. O que é interseccionalidade?. Belo Horizonte: Editora Letramento, 2018.
  3. AMIMA realiza I Encontro de Articulação de mulheres indígenas do Norte do Maranhão. Fundação Nacional do Índio. 2017. Disponível em: http://www.funai.gov.br/index.php/comunicacao/noticias/4678-amima-realiza-i-encontro-de-articulacao-de-mulheres-indigenas-do-maranhao?highlight=WyJwcm90ZVx1MDBlN1x1MDBlM28iLCJ0ZXJyaXRvcmlhbCIsInByb3RlXHUwMGU3XHUwMGUzbyB0ZXJyaXRvcmlhbCJd . Acesso em: 17 nov. 2019.
  4. ANTES da COP 25, evento quer colocar a Amazônia no centro do mundo. Movimento Xingu Vivo para sempre. 2019. Disponível em: http://www.xinguvivo.org.br/2019/11/08/antes-da-cop-25-evento-quer-colocar-a-%EF%BB%BFamazonia-centro-do-mundo/. Acesso em: 17 nov. 2019.
  5. AS Guerreiras da Floresta: coragem e luta das Guajajara. Amazônia Real. 2019. Disponível em: https://amazoniareal.com.br/as-guerreiras-da-floresta-coragem-e-luta-das-guajajara/ . Acesso em: 17 nov. 2019.
  6. AS histórias das mulheres líderes do território Xingu. Revista Marie Claire. 2019. Disponível em:https://revistamarieclaire.globo.com/Mulheres-do-Mundo/noticia/2019/08/historias-das-mulheres-lideres-do-territorio-xingu.html. Acesso em: 17 nov. 2019.
  7. ATL 2019: Mulheres indígenas forte na luta. Mobilização nacional indígena. 2019. Disponível em: https://mobilizacaonacionalindigena.wordpress.com/2019/04/26/atl-2019-mulheres-indigenas-fortes-na-luta/. Acesso em: 17 nov. 2019.
  8. ELAS nunca vão andar sozinhas. Medium. 2019. Disponível em: https://medium.com/@socioambiental/elas-nunca-v%C3%A3o-andar-sozinhas-79e08853f35c. Acesso em: 17 nov. 2019.
  9. CMNUCC confirma la realización COP25 en Madrid. COP 25. 2019. Disponível em: https://www.cop25.cl/?fbclid=IwAR0sGQ-bLN8u1hmTMB0gadUdNo-K4NcJ0qpqWSwIIbV6_xTqNsLGKpd_71E#/cop-news/8fQXDkVIaIJLHJT5Rje1. Acesso em: 18 nov. 2019.
  10. ELAS nunca vão andar sozinhas. Realização: Movimento das Mulheres Yarang, Associação Rede de Sementes do Xingu, Associação Indígena Moygu Comunidade Ikpeng. Parceiro: Associação Terra Indígena do Xingu. Produção local: Dannyel Sá e Oreme Ikpeng. Apoio na produção local: Tatiane Ribeiro. Reportagem: Roberto Almeida. Vídeo: Fernanda Libague. Parque Indígena Xingu. 2019. Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=V9NjWUTKvho. Acesso em: 17 nov. 2019.
  11. GARGALLO, Francesca. Feminismos desde Abya Yala: ideas y proposiciones de las mujeres de 607 pueblos en nuestra América. Ciudad de México: Editorial Corde y Confección. 2014. 271p.
  12. GUERREIRAS da Floresta. Direção: Erisvan Guajajara. Produção: Amazônia Real. Maçaraduba - Terra Indígena Caru (MA). Coordenação: Kátia Brasil. Edição: Erisvan Guajajara e Mídia Índia. Roteiro e reportagem: Erisvan Guajajara. Música: Guajajara. 2018. Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=i72eHKFozdU. Acesso em: 17 nov. 2019.
  13. II ENCONTRO na Região Norte da AMIMA - mulheres indígenas pelo bem viver. Fundação Nacional do Índio. 2018. Disponível em: http://www.funai.gov.br/index.php/comunicacao/noticias/4992-ii-encontro-na-regiao-norte-da-amima-mulheres-indigenas-pelo-bem-viver. Acesso em: 17 nov. 2019.
  14. MAIS de 200 pessoas perderam visão em protestos no Chile. G1. 2019. Disponível em: https://g1.globo.com/mundo/noticia/2019/11/15/mais-de-200-pessoas-perderam-visao-em-protestos-no-chile.ghtml. Acesso em: 18 nov. 2019
  15. MANIFESTO do Encontro de mulheres indígenas no estado de São Paulo. Rádio Yandê. 2018. Disponível em: http://radioyande.com/default.php?pagina=blog.php&site_id=975&pagina_id=21862&tipo=post&post_id=850 . Acesso em: 17 nov. 2019.
  16. MARCHA das mulheres indígenas divulga documento final: “O território é nossa vida”. Brasil de fato. 2019. Disponível em: https://www.brasildefato.com.br/2019/08/15/mulheres-indigenas-o-territorio-e-nossa-vida-nosso-corpo-e-nosso-espirito/. Acesso em: 17 nov. 2019.
  17. MOVIMENTO Mulheres do Xingu ganha filme-manifesto. Grandes nomes da propaganda. 2019. Disponível em: https://grandesnomesdapropaganda.com.br/produtora/movimento-mulheres-do-xingu-ganha-filme-manifesto/. Acesso em: 17 nov. 2019.
  18. MULHERES indígenas encerram encontro em São Paulo. SP Bancários. 2018. Disponível em: https://spbancarios.com.br/09/2018/mulheres-indigenas-encerram-encontro-em-sao-paulo . Acesso em: 17 nov. 2019.
  19. MULHERES indígenas lançam chamado global por Ação pelo Clima. Facebook. 2019. Disponível em: https://www.facebook.com/GuajajaraSonia/videos/2115566352072515/?v=2115566352072515. Acesso em: 17 nov. 2019.
  20. MULHERES indígenas. ONU Mulheres. 2018. Disponível em: http://www.onumulheres.org.br/mulheres-indigenas/. Acesso em: 17 nov. 2019.
  21. MULHERES indígenas organizam plenária na programação oficial do Acampamento Terra Livre. ONU Mulheres. 2017. Disponível em: http://www.onumulheres.org.br/noticias/mulheres-indigenas-organizam-plenaria-na-programacao-oficial-do-acampamento-terra-livre/. Acesso em: 17 nov. 2019.
  22. MULHERES Indígenas: Vozes por Direitos e Justiça. Direção: ONU Brasil. Produção: Grupo temático de gênero, raça e etnia da ONU Brasil. Centro de Informações das Nações Unidas para o Brasil - UNIC Rio. Brasília (DF). 2018. Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=JzCGYrzdX3g. Acesso em: 3 mai. 2019.
  23. PARQUE indígena do Xingu comemora 57 anos. Instituto Socioambiental. 2018. Disponível em: https://www.socioambiental.org/pt-br/blog/blog-do-xingu/parque-indigena-do-xingu-comemora-57-anos. Acesso em: 17 nov. 2019.
  24. PINTO, Alejandra Aguilar. Reinventando o feminismo: as mulheres indígenas e suas demandas de gênero. In: Fazendo Gênero 9 Diásporas, Diversidades e Deslocamentos, Florianópolis, Ago 2010.
  25. POR que a violência contra as mulheres indígenas é tão difícil de ser combatida no Brasil. Huffpost Brasil. 2016. Disponível em: https://www.huffpostbrasil.com/2016/11/25/por-que-a-violencia-contra-mulheres-indigenas-e-tao-dificil-de-s_a_21700429/ . Acesso em: 17 nov. 2019.
  26. PROTESTOS no Chile: o que está acontecendo?. Politize. 2019. Disponível em: https://www.politize.com.br/protestos-no-chile/. Acesso em: 18 nov. 2019.
  27. SACCHI, Ângela; GRAMKOW, Márcia Maria. (Orgs.). Gênero e povos indígenas: coletânea de textos produzidos para o "Fazendo Gênero 9" e para a "27ª Reunião Brasileira de Antropologia". - Rio de Janeiro, Brasília: Museu do Índio/ GIZ / FUNAI, 2012.
  28. SACCHI, Angela. (2014). Violências e Mulheres Indígenas: justiça comunitária, eficácia das leis e agência feminina. Patrimônio e memória (UNESP), v. 10, p. 62-74, 2014.
  29. SANGUE indígena: nenhuma gota mais. Articulação dos povos indígenas do Brasil. 2019. Disponível em: http://apib.info/2019/01/10/sangue-indigena-nenhuma-gota-a-mais/?fbclid=IwAR14Ui9FopAut0TKBFJZBcpDFdAGhMWny6zqX9JRE3XAMsj-KJwar4Nh8xM. Acesso em: 18 nov. 2019.
  30. SEGATO, Rita. Género y colonialidad: en busca de claves de lectura y de un vocabulario estratégico descolonial. Young, Iris Marion, 2000. Inclusion and democracy. New York: Oxford University Press.