NEOLIBERALISMO E INSTITUCIONALIDADE EM PERÍODO DE REDEMOCRATIZAÇÃO NO CHILE

OS DISCURSOS FEMINISTAS EM MENSAJE (1983-1990)

Autores

  • Iasmin Prado Gomes UFOP

Palavras-chave:

Neoliberalismo, Feminismo, Constituite, Chile

Resumo

Os movimentos feministas da América Latina são múltiplos e exigem análises específicas que nem sempre são capazes de abordar todas as complexidades vividas por mulheres originárias, negras, quilombolas, trans, LGBTQIAP+ e com deficiência que ocupam este território. Pesquisadoras do Sul Global chamam a atenção para o fato de que grande parte das teorias feministas produzidas pelo Norte não contemplam as experiências de mulheres latino-americanas, pois estudar as suas realidades implica em reconhecimento de histórias caracterizadas por aspectos como colonialismo, racismo e imperialismo.

Referências

ARRUZZA, BHATTACHARYA, FRASER. org. Feminismo para os 99% - Um manifesto. Editora Boitempo, 1.ed. 8 mar. 2019.

BARRANCOS, Dora. Chile. In: História dos feminismos na América Latina. 1.ed., Rio de Janeiro, Bazar do Tempo, 2022, p. 159-172.

BARRANCOS, Dora. Maestras, librepensadoras y feministas en la Argentina (1900-1912). In: ALTAMIRANO, Carlos; MYERS, Jorge. Historia de los intelectuales en America Latina. Buenos Aires: Katz Editores, 2008, p.465-491.

CRUZ, María. A Igreja Católica, a ditadura e os dilemas da memória no Chile. In: QUADRAT, S; ROLLEMBERG, D. (org.). História e Memória das ditaduras do século XX. Rio de Janeiro, Editora FGV, 2015, p. 369-393.

C. RICHARD, Nelly. La problemática del feminismo en los años de la transición en Chile, 2001. Disponível em http://biblioteca.clacso.edu.ar/clacso/gt/20100914035407/15richard.pdf

C. RICHARD, Nelly. A escrita tem sexo? In: RICHARD, Nelly. Intervenções críticas. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2002.

DAVIS, Angela. Mulheres, raça e classe. Boitempo, 1.ed., 2016, p.67. La Compañía de Jesús en Chile. Disponível em: http://www.memoriachilena.gob.cl/602/w3-article-677.html.

GAGO, Verónica. A potência feminista ou o desejo transformar tudo. Editora Boitempo, São Paulo, Editora Elefante, 2020.

KIRKWOOD, Julieta. Ser política en Chile: Las feministas y los partidos políticos, 2.ed, Santiago, Cuarto Propio, 1982.

LARGO, Eliana. 50 anos de feminismo no Chile: texto e contexto. In: 50 anos de feminismo: Argentina, Brasil e Chile: a construção das mulheres como atores políticos e democráticos. Ed.1, São Paulo, Editora da Universidade de São Paulo, FAPESP, 2017, p. 99-135.

LIMÓN, Tinta. Chile em chamas: a revolta antineoliberal. São Paulo, Editora Elefante, 2021.

ODILA, Maria. Novas subjetividades na pesquisa histórica feminista: uma hermenêutica das diferenças. HOLLANDA, Heloisa (org.). In: Pensamento feminista brasileiro: formação e contexto. Rio de Janeiro, Bazar do Tempo, 2019, p. 357-369.

PEDRO, Joana. Os feminismos e os muros de 1968, no Cone Sul. Clio - Série Revista de Pesquisa Histórica, n. 26-1, 2008.

PEDRO, Joana. Trajetórias políticas em mudanças: tornar-se feminista no Cone Sul. Anais do XXVI Simpósio Nacional de História – ANPUH • São Paulo, julho, 2001.

SEPÚLVEDA, Vanessa. Democracia en el país y en la casa. Reflexión y activismo feminista durante la ditadura de Pinochet (1973-1990). Cuadernos Kóre. Revista de historia y pensamiento de género Nº 8 (Primavera-Verano 2013), p. 96-117. Disponível em www.uc3m.es/cuadernoskore.

VALDÉS, Teresa. Las mujeres y la dictadura militar en Chile. FLACSO Chile, n.94, 1987.

VALDIVIA, Verónica. Pinochetismo e guerra social no Chile. In: MOTTA, Rodrigo Patto Sá (org). Ditaduras Militares: Brasil, Argentina, Chile e Uruguai. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2015, p. 121-141.

WOITOWICZ, K. PEDRO. J. O Movimento Feminista durante a ditadura militar no Brasil e no Chile: conjugando as lutas pela democracia política com o direito ao corpo. Ano X, n. 21, 2º. Semestre, 2009, p. 43-55.

Fontes e sites/repositórios

Exemplares de Mensaje, disponíveis nas bibliotecas digitais da revista e da Universidade Alberto Hurtado: https://www.mensaje.cl/biblioteca/ e https://repositorio.uahurtado.cl/handle/11242/9746. Acesso em 23 de outubro de 2022.

Centro de Estudios de la Mujer. Disponível em https://cem.cl/nosotras. Acesso em 18 de novembro de 2022.

La Vicaría de la Solidaridad (1973-1992). Disponível no site Memoria Chilena http://www.memoriachilena.gob.cl/602/w3-article-3547.html. Acesso em 18 de novembro de 2022.

Mariana Aylwin Oyarzún, Reseñas biográficas parlamentarias. Disponível em https://www.bcn.cl/historiapolitica/resenas_biograficas/wiki/Mariana_Aylwin_Oyarz%C3%BAn. Acesso em 20 de outubro de 2022.

Downloads

Publicado

2023-01-09

Como Citar

Prado Gomes, I. (2023). NEOLIBERALISMO E INSTITUCIONALIDADE EM PERÍODO DE REDEMOCRATIZAÇÃO NO CHILE: OS DISCURSOS FEMINISTAS EM MENSAJE (1983-1990). evista spirales, 6(2), p. 22–36. ecuperado de https://revistas.unila.edu.br/espirales/article/view/3883

Edição

Seção

Dossiê