Ludicidade na digitalidade, uma proposta lúdica quanto ao uso dos dispositivos móveis no ensino da botânica

Autores

Resumo

O trabalho apresenta parte de uma dissertação de mestrado que propõem a utilização de novas tecnologias, como o smartphone e o ciberespaço da rede social, Instagram. Foi desenvolvida uma gincana com estudantes da 2ª série do Ensino Médio, como intervenção pedagógica durante algumas aulas de botânica. O problema de pesquisa que o trabalho buscou responder foi como o estudante, nativo digital, percebe o uso dos dispositivos móveis no processo de ensino nas aulas de botânica. A metodologia da pesquisa desenvolvida foi qualitativa, num grupo de discussão, os estudantes foram ouvidos, quanto à utilização dos smartphones no ensino da botânica. Os desafios da gincana se apresentaram como resultados dessa pesquisa à luz da análise de conteúdo, que evidenciaram como os estudantes se posicionam positivamente quanto ao uso dos dispositivos móveis no ensino da botânica. Além disso, os desafios da gincana contribuíram para que os estudantes percebessem outras maneiras de o conteúdo de botânica ser desenvolvido e que um jogo pode ser sério e ao mesmo tempo divertido e engajador.

Biografia do Autor

Michelly Morato de Souza Fama, PPGEduC/UnB

Possui graduação em Ciências Biológicas pela Universidade Católica de Brasília (2010), mestrado em Ensino de Ciências pela Universidade de Brasília (2019). É doutoranda em Ensino de Ciências pela Universidade de Brasília (em andamento) na linha de pesquisa Lúdico no Ensino de Ciências. Participa do grupo de estudos Lúdicos no Instituto de Química da UnB. Atualmente é professor de Ciências e Biologia - Colégio Cor Jesu, Rede Sagrado, desenvolvendo projetos (internos) interdisciplinares. Responsável pelas saídas de estudos voltadas às áreas biológicas, atividades científico-investigativas laboratoriais. Tem experiência na área de Educação em Ciências Biológicas, com ênfase em ensino-aprendizagem, educação científica e ludicidade.

Lenise Aparecida Martins Garcia, IB/UnB

Possui graduação em Farmácia e Bioquímica pela Universidade de São Paulo (1979), mestrado em Ciências Biológicas (Bioquímica) pela Universidade de São Paulo (1983) e doutorado em Microbiologia e Imunologia pela Universidade Federal de São Paulo (1989). Foi professora da Universidade de Brasília de 1985 a 2019, da disciplina de Microbiologia, ofertada para Biologia e para diversos cursos da área de Saúde, atualmente aposentada. Tem experiência na área de Educação, atuando principalmente nos seguintes temas: educação ambiental, ensino de ciências, educação a distancia e formação de professores. Desenvolveu a metodologia interdisciplinar da "Educação Ambiental Sustentável", na que se formaram centenas de professores da Educação Básica. De 2004 a 2008 foi coordenadora geral e em 2008 e 2009 coordenadora pedagógica da Licenciatura em Biologia a Distância do Consórcio Setentrional envolvendo 10 Universidades em 8 Estados. Participou da formação de supervisores, professores, tutores e preceptores desse curso, em atividades presenciais e por meio da elaboração de materiais a distância. Entre 2011 e 2013 foi coordenadora dessa Licenciatura na UnB. É professora e orientadora do Programa de Pós-graduação em Ensino de Ciências (PPGEC) da UnB. Atua também na área de Bioética, tendo participado de três audiências públicas no Supremo Tribunal Federal e diversas no Congresso Nacional sobre a temática. Desde 2017 é membro do Conselho Nacional de Saúde (CNS), como representante de usuários, e no âmbito do CNS é Coordenadora Adjunta da Comissão de Ciência e Tecnologia e Assistência Farmacêutica, e membro da Comissão Intersetorial de Saúde das Mulheres. Participou da Comissão Organizadora e da Comissão de Relatoria da 2a Conferência Nacional de Saúde das Mulheres (2017) e da 16a Conferência Nacional de Saúde (2019).

Eduardo Luiz Dias Cavalcanti, Universidade de Brasília (UnB)

Possui graduação em Licenciatura Em Química pela Universidade Federal de Goiás (2003), mestrado em Química pela Universidade Federal de Goiás (2007) e Doutorado em Química pela Universidade Federal de Goiás (2011).Foi professor da Universidade Federal da Bahia por 5 anos, atuando no Instituto Ciências Ambientais e Desenvolvimento Sustentável, na cidade de Barreiras, lá foi Coordenador de área do PIBID, atuou no Projeto Ciência Móvel - O Caminhão da Ciência e foi coordenador da Olimpíada Baiana de Química. Atualmente é professor adjunto da Universidade de Brasília, coordenador do curso de Licenciatura em Química, coordenador de área do PIBID. Possui experiência na área de Ensino de Química, atuando principalmente nos seguintes temas: jogos e atividades lúdicas, experimentação e avaliação e aprendizagem por meio do Lúdico.

Downloads

Publicado

2021-12-31

Edição

Seção

Artigos Científicos de Pesquisa