A LUTA PELA SOBREVIVÊNCIA DA RÁDIO COMUNITÁRIA OESTE FM FRENTE AS IMPLICAÇÕES DA LEI 9.612/98

Autores

  • André Crepaldi

Palavras-chave:

rádio comunitária, implicações lei 9.612/98, participação comunitária, Oeste FM

Resumo

O artigo apresenta uma discussão sobre as implicações da lei 9.612/98, que trata do serviço de radiodifusão comunitária no Brasil, e os obstáculos enfrentados pela rádio comunitária Oeste FM na luta pela sobrevivência. As rádios comunitárias foram legalizadas no Brasil em 1998 após diversos movimentos sociais que buscavam por meio do rádio oferecer um canal de comunicação que contemplasse os interesses da comunidade. Após 17 anos de aprovação da referida lei que regulamentou o serviço, a Oeste FM de Cascavel-PR conseguiu autorização de funcionamento, com a intenção de contribuir para o desenvolvimento cultural, artístico e social da comunidade oeste da cidade. A pesquisa é de cunho qualitativo, com estudo de caso sobre a rádio referida, embasado em pesquisa bibliográfica, documental e entrevista semiestruturada. A coleta de dados foi realizada a partir de entrevista semiestruturada. Como resultado, o estudo demonstra que a lei 9.612/98 dificulta a
sobrevivência da emissora pesquisada devido às restrições impostas. Com base nisso, sugere-se repensar o serviço
de radiofusão comunitária no Brasil, em vista disso, reformular a lei que regulamenta.

Referências

AMARANTE, M. I. Rádio comunitária na escola: adolescentes, dramaturgia e participação cidadã. São Paulo: Intermeios, 2012.

AMARANTE, M. I. Rádio comunitária na tríplice fronteira: participação étnica e de gênero na Rádio Norte FM. Revista Observatório, Palmas, v. 2, n. 3, p. 270-291, mai-ago 2016.

BRASIL. LEI nº 9.612, DE 19 DE FEVEREIRO DE 1998. Institui o Serviço de Radiodifusão Comunitária e dá outras providências, Brasília, DF, fev 1998.

BRASÍLIA, S. F. Projeto de Lei do Senado n° 513/2017. Altera a Lei nº 9.612, de 19 de fevereiro de 1998, que institui o Serviço de Radiodifusão Comunitária e dá outras providências, para alterar o limite de potência de transmissão e a quantidade de canais designados para. Disponível em: , Disponível em: , Acesso em 10 dez. 2019. 2017.

COELHO NETO, A. Rádio Comunitária não é crime, direito de antena: o espectro eletromagnético como bem difuso. São Paulo: Ícone, 2002.

GIRARD, I.; JACOBUS, R. Para fazer rádio comunitária com "C" maiúsculo. Porto Alegre: Revolução de ideias, 2009.

LUZ, D. A saga das rádios comunitárias no Brasil. GT de História da Mídia Alternativa. VIII Encontro nacional de História da Mídia, 2011.

MACHADO, A.; MAGRI, C.; MASAGRÃO, M. Rádios livres: a reforma agrária no ar. São Paulo: Brasiliense, 1986.

NEUBERGER, R. S. A. O Rádio na Era da Convergência das Mídias. Cruz das Almas: UFRB, 2012.

NOVAES, T. A gestão dinâmica da Esfera Pública e o Espectro Livre. In: BROCK, N.; MALERBA, J. P. Rádios comunitárias em tempos digitais. Rio de Janeiro: AMARC Brasil, 2017. p. 80-91.

ORTRIWANO, G. S. A informação no rádio: os grupos de poder e a determinação dos conteúdos. São Paulo: Summus, 1985.

PERUZZO, C. M. K. Revisitando os Conceitos de Comunicação Popular. INTERCOM – Sociedade Brasileira de Estudos Interdisciplinares da Comunicação, Brasília, 6 a 9 de setembro 2006.

PERUZZO, C. M. K. Direito à comunicação comunitária, participação popular e cidadania. Revista do Programa de Pós-graduação em Comunicação, Universidade Federal de Juiz de Fora / UFJF, v. 1, n. 1, Junho 2007.

PRATA, N. Webradio: novos gêneros, novas formas de interação. INTERCOM - Sociedade Brasileira de Estudos Interdisciplinares da Comunicação, XXXI Congresso Brasileiro de Ciências da Comunicação, Natal, 2 a 6 setembro 2008.

PRATA, N. Panorama da webradio no Brasil. INTERCOM – Sociedade Brasileira de Estudos Interdisciplinares da Comunicação. XXXVI Congresso Brasileiro de Ciências da Comunicação, Manaus, AM, 4 a 7 de setembro 2013.

RUAS, C. M. S. Rádio comunitária: uma estratégia para o desenvolvimento local. Campo Grande: UCDB, 2004.

SANTAELLA, L. Culturas e artes do pós-humano - da cultura das mídias à cibercultura. São Paulo: Paulus, 2003.

TAVARES, R. C. Histórias que o rádio não contou. 2. ed. São Paulo: Negócio Editora, 1997.

Downloads

Publicado

2021-01-06

Como Citar

Crepaldi, A. . (2021). A LUTA PELA SOBREVIVÊNCIA DA RÁDIO COMUNITÁRIA OESTE FM FRENTE AS IMPLICAÇÕES DA LEI 9.612/98. evista spirales, 35–50. ecuperado de https://revistas.unila.edu.br/espirales/article/view/2678