TRABALHO SEXUAL E COVID-19:

ENTRE O RISCO E A SOBREVIVÊNCIA

Autores

Palavras-chave:

Trabalho Sexual, Prostituição, Covid-19, Pandemia, Direitos

Biografia do Autor

João Soares Pena, Ministério Público do Estado da Bahia

Urbanista, graduado pela Universidade do Estado da Bahia (UNEB), mestre e doutor em Urbanismo pelo Programa de Pós-Graduação em Arquitetura e Urbanismo da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Realizou doutorado sanduíche no Instituto para Pesquisa em Ciência Social de Amsterdã (AISSR), da Universidade de Amsterdã (UvA). É Analista Técnico de Urbanismo do Ministério Público do Estado da Bahia (MPBA) e integrante do grupo de pesquisa ¡DALE! – Decolonizar a América Latina e seus Espaços, vinculado à UNILA. Interessa-se pela relação entre espaço urbano, raça, gênero e sexualidade. 

Fernanda Priscila Alves da Silva, Universidade do Estado da Bahia

Doutoranda em Educação e Contemporaneidade (PPGEDduC); Mestra em Educação e Contemporaneidade (PPGEduC) pela Universidade do estado da Bahia. Psicóloga e Pedagoga. Pesquisadora e membro do grupo de pesquisa: Educação, Desigualdades e Diversidades. Tem atuado na formação e acompanhamento de grupos populares e na luta pelos direitos das mulheres, especialmente, como ativista e militante pelos direitos das trabalhadoras sexuais.

Referências

Mello, A. S. V. de. (2012). A construção da prostituta em sujeito político de direitos a luta contra a Aids. Temáticas, 20(40), 13-34. https://econtents.bc.unicamp.br/inpec/index.php/tematicas/article/view/11531/6739

Pasini, E. (2020) Em depoimentos à antropóloga Elisiane Pasini, prostitutas falam sobre trabalho e vida em tempos de covid-19: “Nós existimos!”. Viomundo. https://www.viomundo.com.br/voce-escreve/em-depoimentos-a-antropologa-elisiane-pasini-prostitutas-falam-sobre-o-trabalho-e-a-vida-em-tempos-de-covid-19-no-brasil-nos-existimos.html

Pena, J. S. (2019). Gestão pública da prostituição no Brasil e na Holanda. Revista Políticas Públicas & Cidades, 7(1), 1-19. https://rppc.emnuvens.com.br/RPPC/article/view/345/227

Pena, J. S. (2020) Além da vitrine: produção da cidade, controle e prostituição no Red Light District em Amsterdã [Tese de Doutorado, Universidade Federal da Bahia].

Pheterson, G. (1996). The prostitution prism. Amsterdam University Press.

Prada, M. (2018). Putafeminista. Veneta.

Silva, F. P. A. da & Costa, L. A. F. da. (2019). Movimento de Prostitutas e os saberes tecidos na Batalha. In Maraux, A. T. S. R., Oliveira, I. V. S. de & Silva, M. E. da. Série Ações Afirmativas Educação e Direitos Humanos: Diferenças e Práticas Formativas. Vol. 1 (pp. 111-133). EDUNEB.

UNAIDS (2020). Resposta à COVID-19 deve defender e proteger os direitos humanos das profissionais do sexo. https://unaids.org.br/2020/04/resposta-a-covid-19-deve-defender-e-proteger-os-direitos-humanos-das-profissionais-do-sexo/

Vespa, T. (2020). Coronavírus não interrompe prostituição a R$ 30 no centro de São Paulo. Uol. https://noticias.uol.com.br/saude/ultimas-noticias/redacao/2020/03/23/prostituicao-a-r-30-no-centro-de-sao-paulo-nao-para-em-meio-a-pandemia.htm

Weitzer, R. (2010). Sex work: paradigms and policies. In Weitzer, R. (ed.). Sex for sale: prostitution, pornography, and the sex industry (2. ed., pp. 1-43 ). Abingdon; Routledge.

Downloads

Publicado

2021-05-26

Como Citar

Soares Pena, J., & Alves da Silva, F. P. . (2021). TRABALHO SEXUAL E COVID-19: : ENTRE O RISCO E A SOBREVIVÊNCIA. evista spirales. ecuperado de https://revistas.unila.edu.br/espirales/article/view/2769

Edição

Seção

Dossiê especial: Faces e Aspectos da Pandemia de Covid-19 na América do Sul