CONDIÇÕES DE SUPEREXPLORAÇÃO DO TRABALHO NA PANDEMIA:

UMA ANÁLISE DE CONJUNTURA

Autores

  • Andreza Ramos Sant’ana UNILA

Palavras-chave:

superexploração, trabalho, informalidade

Resumo

O presente artigo busca discutir a superexploração do trabalho na América Latina, mais especificamente o caso brasileiro, na conjuntura do COVID-19. Nesse artigo, analisamos as condições atuais dos trabalhadores informais e como esses trabalhadores passam por uma ampliação da exploração, visto que muitos exercem serviços que são considerados essenciais, como o trabalho em aplicativos de alimentação e transporte, mas o salário continua baixo e as horas trabalhadas, cada vez maiores.

Referências

ANTUNES, Ricardo. TRABALHO E PRECARIZAÇÃO NUMA ORDEM NEOLIBERAL. PEGADA - A Revista da Geografia do Trabalho, v. 19, n. 1, 2018. Disponível em: <http://biblioteca.clacso.edu.ar/clacso/gt/20101010021549/3antunes.pdf>.

FONTES, Virgínia. Capitalismo em tempos de uberização: do emprego ao trabalho. Marx e Marxismo, v. 5, n.8, jan/jun, pp. 45 - 67, 2017.

MARINI, Ruy Mauro. Subdesenvolvimento e revolução. 4 ed. Florianópolis: Insular, 2013.

OSORIO, Jaime. Capitalismo, Estado y sistema mundial: contradicciones económicas y políticas. Crítica Marxista, n. 44, pp. 73-85, 2017.

SOLTY, Ingar. La pandemia bioeconómica y las clases trabajadoras occidentales. Abril, 2020. Disponível em < https://vientosur.info/spip.php?article15802 >.

Downloads

Publicado

2021-05-26

Como Citar

Ramos Sant’ana, A. (2021). CONDIÇÕES DE SUPEREXPLORAÇÃO DO TRABALHO NA PANDEMIA: : UMA ANÁLISE DE CONJUNTURA. evista spirales. ecuperado de https://revistas.unila.edu.br/espirales/article/view/2789

Edição

Seção

Dossiê especial: Faces e Aspectos da Pandemia de Covid-19 na América do Sul